Meio Ambiente Cientistas encontram gás que pode indicar existência de vida em Vênus

23:56  14 setembro  2020
23:56  14 setembro  2020 Fonte:   dw.com

Plano de sobrevivência do setor de gás inclui esterco bovino

  Plano de sobrevivência do setor de gás inclui esterco bovino Polly é uma vaca malhada de 10 anos da raça holandesa, a mais velha de um rebanho de cerca de 300 animais na Fazenda Bar-Way em Deerfield, no estado americano de Massachusetts. O grupo produz mais de 7.000 litros de leite por dia — e produz esterco suficiente para encher dois caminhões de lixo. A fazenda ganha dinheiro com o leite e o esterco. Em 2014, a Bar-Way começou a trabalhar com a Vanguard Renewables para instalar um biodigestor que usa bactérias especiais para converter material orgânico — por exemplo, esterco bovino — em biogás, que é um combustível versátil.

Cientistas detectam indícios de possível vida em Vênus . Greaves procurava por fosfina na atmosfera de Vênus desde 2016. Ela e sua equipe observaram a superfície do planeta por meio de dois telescópios, um no Sistema Solar. Cientistas encontram gás que indica chance de vida em Vênus .

Embora Vénus tenha hoje condições difíceis à existência de vida , durante a sua Mas que tipo de vida ? As condições que oferece hoje Vénus . Vénus é o segundo planeta do Sistema Solar em Por outras palavras, aproximadamente a pressão encontrada a 900 metros baixo da superfície do oceano.

Pesquisadores identificam traços de fosfina na atmosfera de Vênus, sugerindo que microrganismos podem habitar o planeta. Na Terra, o gás é produzido por bactérias que vivem em ambientes carentes de oxigênio.

A atmosfera de Vênus, o planeta mais próximo da Terra, tem temperaturas amenas de 30 ºC © NASA A atmosfera de Vênus, o planeta mais próximo da Terra, tem temperaturas amenas de 30 ºC

Uma equipe internacional de astrônomos identificou a presença de um gás na atmosfera de Vênus que se tornou um dos indícios científicos de vida fora da Terra mais importantes já descobertos.

Anúncio de sinal de vida em Vênus é 'imprudente' e 'precipitado', diz astrofísica brasileira associada à Nasa

  Anúncio de sinal de vida em Vênus é 'imprudente' e 'precipitado', diz astrofísica brasileira associada à Nasa Em meio a ondas de euforia sobre indício mais forte de vida extraterrestre já anunciado pela ciência, Duilia Mello diz que cientistas deveriam ter esperado mais e que anúncio pode ser fruto de 'coincidência'.Janeiro de 2015: os mesmos cientistas voltam atrás, pedem desculpas à comunidade científica, e afirmam que o que haviam descrito como reflexo da megaexplosão que aconteceu há 14 bilhões de anos era na verdade uma interpretação equivocada. As ondas atribuídas ao Big Bang eram, na verdade, sinais emitidos pela poeira que se espalha pela Via Láctea. A descoberta virava pó.

Cientista afirma que encontramos vestígios de vida em Marte durante as missões Viking, da NASA. Cientistas britânicos que garantem ter encontrado provas da existência de extraterrestres - 0 - Продолжительность: 1:57 TV Cultura 34 836 просмотров.

* Observação: Diante de algum sistema ou alguma situação que ocorre na natureza, o cientista é levado Por exemplo, o cientista pode formular a seguinte lei: “Todas as folhas verdes possuem a A água é essencial para a existência da vida em nosso planeta. Ela pode ocorrer em três estados

A detecção da fosfina – um gás existente na Terra – nas nuvens espessas de Vênus foi anunciada em um estudo publicado nesta segunda-feira (14/09) na revista científica Nature Astronomy.

A descoberta é um forte indício de que micróbios podem habitar ou ter habitado o planeta vizinho. Na Terra, a fosfina é produzida por bactérias que vivem em ambientes carentes de oxigênio.

O time, que reúne pesquisadores do Reino Unido, Estados Unidos e Japão, identificou traços do gás pela primeira vez com o telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí, e os confirmou por meio do radiotelescópio Alma, o maior do tipo no mundo, localizado no Chile.

"Fiquei muito surpresa – atordoada, na verdade", contou a astrônoma Jane Greaves, da Universidade de Cardiff, no Reino Unido, autora principal do estudo.

Fome volta a crescer no Brasil e atinge 10,3 milhões

  Fome volta a crescer no Brasil e atinge 10,3 milhões Subiu 3 milhões em 5 anos

Os cientistas acreditam que pode ser uma evidência de vida no passado. Os dados e amostras foram coletados pelo robô Curiosity, em missão do planeta vermelho desde 2012. Novas informações sobre a atmosfera de Marte e suas variações nos níveis de metano foram apresentadas em outro artigo

Os primeiros vestígios de vida na Terra datam de 3,5 bilhões de anos atrás. E os microrganismos primitivos teriam surgido dentro do mar, por isso, ter encontrado água em estado líquido em solo marciano é um forte indício de que pode sim haver vida no planeta vermelho.

Há muito tempo a existência de vida extraterrestre é uma das questões primordiais da ciência. Astrônomos usam sondas e telescópios para buscar "bioassinaturas" – sinais indiretos de vida – em outros planetas e luas do Sistema Solar e além dele.

"Com o que sabemos atualmente sobre Vênus, a explicação mais plausível para a [presença de] fosfina, por mais fantástica que possa parecer, é vida", disse a astroquímica portuguesa Clara Sousa-Silva, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT), nos EUA.

  Cientistas encontram gás que pode indicar existência de vida em Vênus © Reuters/ESO/M. Kornmesser/L. Calcada

"Isso é importante porque, se for fosfina e se existir vida, significa que nós não estamos sozinhos. Também significa que a vida em si deve ser algo muito comum, podendo haver muitos outros planetas habitados em toda nossa galáxia", acrescentou.

Contudo, os pesquisadores destacaram que, apesar de tentadora, a detecção de fosfina está longe de ser prova de que existe vida fora da Terra. "Enfatizo que vida, como explicação para nossa descoberta, deve ser, como sempre, a última possibilidade", afirmou Sousa-Silva.

Augusto Aras está com covid-19

  Augusto Aras está com covid-19 Esteve na posse de Fux. Resultado saiu nesta 5ª. Está isolado e passa bemSegundo sua assessoria de imprensa, ele passa bem e está em isolamento. Seguirá despachando remotamente.

Ou seja: a existência de vida fora do Sistema Solar é quase uma certeza matemática, e Pode -se dizer que a área de pesquisa em torno da busca por planetas extrassolares só nasceu por O único jeito de tornar esse tipo de cenário duvidoso mais confiável é, como dizem os cientistas , aumentar o

"Já haviam sido encontradas evidências da existência de vapor d´água e gelo em Marte, mas nunca haviam sido apresentados indícios fortes de que este planeta pode ter água em Então, podemos dizer que ela aumenta a esperança de que se possa encontrar algum tipo de vida em Marte.

A fosfina – formada por um átomo de fósforo e três átomos de hidrogênio – é altamente tóxica para seres humanos. O gás foi visto em 20 partes por bilhão na atmosfera de Vênus, uma concentração considerada residual.

Os cientistas analisaram potenciais fontes não biológicas para a presença do gás em Vênus, como vulcanismo, meteoritos e vários tipos de reações químicas, mas nenhuma possibilidade pareceu viável. A pesquisa continua, visando confirmar a presença de vida no planeta ou encontrar uma explicação alternativa.

Vênus é o planeta mais próximo da Terra e o segundo mais próximo do Sol, depois de Mercúrio – a Terra é o terceiro. Sua estrutura é semelhante à da Terra, mas seu tamanho é levemente menor. O planeta está envolto em uma atmosfera espessa e tóxica que retém calor. As temperaturas de sua superfície chegam a escaldantes 471 ºC, suficientes para derreter chumbo.

"Nenhuma vida seria capaz de sobreviver na superfície de Vênus, porque ela é completamente inóspita, mesmo para bioquímicos completamente diferentes dos nossos", afirmou Sousa-Silva. "Mas há muito tempo, Vênus pode ter tido vida em sua superfície, antes de um efeito estufa descontrolado deixar a maior parte do planeta completamente inabitável."

Mas para alguns cientistas, ainda existe a possibilidade de haver vida nas altas nuvens venusianas, com temperaturas amenas em torno de 30 ºC, que poderiam abrigar micróbios aéreos. "Se forem microrganismos, eles teriam acesso a luz solar e água, e talvez vivam em gotículas líquidas para impedir que se desidratem", sugeriu Greaves.

Esses micróbios teriam que ter "algum mecanismo de proteção contra corrosão por ácido", disse a astrônoma, já que as nuvens de Vênus são formadas por cerca de 90% de ácido sulfúrico – uma acidez à qual os micróbios terrestres não sobrevivem.

EK/afp/ap/efe/rtr

Lei do Gás: cotado a relator avalia que mudanças podem vir por decreto .
Eduardo Braga pode relatar texto. Falou em webinar do Poder360. Avaliará segurança jurídica“Mesmo com o texto que veio, é possível em nível infralegal –através de decretos presidenciais– remover essas questões”, afirmou, referindo-se a mudanças no texto aprovado na Câmara dos Deputados no começo do mês.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 4
Isto é interessante!