Meio Ambiente Pará de Minas inicia programa de conservação do Ribeirão Paciência

02:30  11 junho  2021
02:30  11 junho  2021 Fonte:   em.com.br

Cidades mineiras podem ter pancadas de chuva no fim da tarde; veja lista

  Cidades mineiras podem ter pancadas de chuva no fim da tarde; veja lista Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as chuvas devem ocorrer em pontos isolados A previsão do tempo para a tarde e início da noite desta sexta-feira (11/6), em Minas, é de céu nublado com possibilidade de chuva. Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), em pontos isolados ela pode vir em forma de pancada, com rajada de vento, mais para o fim da tarde e noite nas regiões Oeste, Metropolitana, Campo das Vertentes e Zona da Mata.

A Secretaria de Agronegócio, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente de Pará de Minas começou a colocar em prática o Programa de Conservação da microbacia do Ribeirão Paciência.    O programa é um conjunto de mobilizações e ações a serem implementadas visando garantir a melhoria da qualidade e quantidade de água da bacia, essencial para o abastecimento da cidade, na Região Centrel do estado.   São ações de conservação de solo, captação de água de chuva, tratamento de efluentes, manutenção de estradas rurais, que em conjunto, conseguem melhorar a quantidade e qualidade da água.   A microbacia foi a única fonte de abastecimento da cidade até 2015. Mesmo após o início da captação no Rio Paraopeba, continuou sendo utilizada preferencialmente, devido à proximidade.   Com o rompimento da barragem de Brumadinho, em 2019, o Ribeirão Paciência sustentou novamente o abastecimento municipal. Mesmo após o início das operações da captação do Rio Pará, continua sendo utilizado preferencialmente.   “Isso mostra a importância estratégica da microbacia do Paciência para a cidade de Pará de Minas, reforçando a necessidade de maiores e melhores cuidados com a mesma”, pontua Ana dos Santos, gerente de Regularização Ambiental e Recursos Hídricos da cidade.   Atualmente, a microbacia fornece 80% da água do município, no período chuvoso. Na época da seca, é em torno de 40%.   José Hermano Franco, Secretário de Agronegócio, Desenvolvimento Rural e Meio Ambiente, diz que o ribeirão tem uma importância estratégica para a região.   “Trata-se de um programa de conservação ambiental. Nós precisamos cuidar dessa bacia. Para isso, estamos preocupados não só com a qualidade, mas também com a quantidade de água que está sendo produzida”, comenta o secretário.   De acordo com José Hermano, a equipe da secretaria já está na primeira propriedade. “Checaremos todas as necessidades para cercamento, plantio, tratamento de esgoto. A partir daí, podemos passar a ter projetos específicos”.   Ele diz que um recurso foi conseguido para a manutenção nas mais de 300 bacias de contenção (barraginhas) instaladas na região.

Empresas de turismo investem em ações efetivas de sustentabilidade

  Empresas de turismo investem em ações efetivas de sustentabilidade Muito além dos bilhetes para 'evitar a troca de toalhas', hotéis e empreendimentos avançam em projetos com energia limpa e reflorestamentoQuem não se lembra do aviso pedindo aos hóspedes para evita a troca de toalhas? E do cartão que serve de chave para abrir o quarto do hotel e evitar que as luzes fiquem acesas sem ninguém no ambiente? Mais do que pedir aos viajantes que economizem os recursos naturais – mudando de mãos a responsabilidade pela preservação do meio ambiente –, empresas de turismo perceberam que é preciso ações efetivas para, de fato, serem considerados sustentáveis.

Programa de conservação da microbacia do Ribeirão Paciência, em Pará de Minas © Prefeitura de Pará de Minas/Divulgação Programa de conservação da microbacia do Ribeirão Paciência, em Pará de Minas

“Já verificamos que há necessidade de uma atenção especial a elas, para que cumpram a função de captar a água das enxurradas, reabastecer o lençol freático e preservar o solo, além de aumentar a sustentabilidade hídrica”, completa. Manutenção das barraginhas © Prefeitura de Pará de Minas/Divulgação Manutenção das barraginhas Não há uma previsão de conclusão do programa, uma vez que os cuidados necessários vão precisar de manutenção e mobilização constantes.    A primeira etapa, que consiste na manutenção e construção de barraginhas e diagnóstico das demais necessidades, deve durar até o final de 2021.

De vacina a respirador, as armas de Minas na guerra contra o coronavírus .
De vacina a respirador, as armas de Minas na guerra contra o coronavírusDa vacina desenvolvida pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), na corrida para se tornar a primeira 100% nacional contra a COVID-19, aos ventiladores pulmonares, passando por máscaras, tótens de álcool e outras invenções que ajudam a salvar vidas, Minas apresenta seu arsenal no combate à guerra que o planeta trava contra o inimigo comum: o novo coronavírus.

usr: 2
Isto é interessante!