Meio Ambiente: Conferência CITES vota proibição de comércio de lontra asiática - PressFrom - Brasil

Meio AmbienteConferência CITES vota proibição de comércio de lontra asiática

21:55  25 agosto  2019
21:55  25 agosto  2019 Fonte:   msn.com

Especialistas se reúnem para reforçar a proteção de espécies ameaçadas

Especialistas se reúnem para reforçar a proteção de espécies ameaçadas Autoridades políticas e especialistas em conservação da fauna e da flora se reúnem a partir de sábado na Suíça para reforçar as regras do comércio de marfim, chifres de rinoceronte e outras espécies ameaçadas de extinção. Durante 12 dias, milhares de delegados de mais de 180 países discutirão em Genebra 56 propostas para modificar o grau de proteção estabelecido aos animais e plantas selvagens pela Convenção sobre o Comércio Internacional das Espécies da Fauna e da Flora Silvestres Ameaçadas de Extinção (CITES, na sigla em inglês). Criada há mais de 40 anos, a CITES é um acordo internacional entre Estados que oferece proteção em diversos níveis a mais 35.

Por cuál de los siguientes candidatos para la alcaldía de FLORIDABLANCA usted votaría ? Si mañana fueran las elecciones ¿por quien votarías a © ROSLAN RAHMAN Uma lontra -sul-indiana, espécie cujo comércio internacional foi proibido durante a conferência Cites , em 25 de agosto de 2019.

Tema de tese de Doutorado, Mestrado e diversos TGs. Fonte da novela Caminho das Índias. Cópias e traduções não autorizadas caracterizam roubo de propriedade intelectual. Não seja processado por plágio, sempre cite a autora Sandra Bose e forneça o link correto do blog Indiagestão.

Conferência CITES vota proibição de comércio de lontra asiática© ROSLAN RAHMAN Uma lontra-sul-indiana, espécie cujo comércio internacional foi proibido durante a conferência Cites, em 25 de agosto de 2019

Uma centena de países votaram a favor de inscrever a lontra-sul-indiana no anexo I da conferência CITES, o que proíbe seu comércio em escala internacional.

A proposição foi adotada por 102 votos a favor, 15 contra e 11 abstenções na Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies de fauna e flora selvagens em perigo de Extinção (CITES), que se realiza atualmente em Genebra.

Outra proposta sobre outra espécie parente, a lontra-anã-oriental, será analisada na segunda-feira.

Um filhote de lontra para selfies: redes sociais no banco dos réus

Um filhote de lontra para selfies: redes sociais no banco dos réus Postar selfies com uma lontra de estimação, ou com outros animais em extinção, pode parecer trivial, mas os ambientalistas dizem que essa moda pode levar ao desaparecimento de algumas espécies. As lontras não são as únicas espécies afetadas por esse fenômeno da moda. Das 56 propostas apresentadas à CITES para pedir maior proteção, 22 dizem respeito a espécies como lagartos, lagartixas, tartarugas e aranhas, que também são caçadas por esse comércio multibilionário. "Bebês lontra estão morrendo, e para quê? Uma selfie", diz Paul Todd, do Conselho de Defesa dos Recursos Naturais (NRDC). "Temos que parar isso", frisou.

Conferência CITES vota proibição de comércio de lontra asiática . Esportes 15:46. Milan leva gol de brasileiro e estreia no Italiano com derrota para Udinese. O Dia 15:45. Agentes do Rio+Seguro detêm menor suspeito de furtar turista na Zona Sul. Brasil 15:44. Ato contra lei de abuso de

A cúpula trienal da Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas ( Cites ), esta Conheça cinco espécies que possuem propostas de proteções mais rígidas a serem votadas na A conferência deste mês deve votar para que todos os elefantes africanos sejam adicionados à lista.

Os votos deverão ser confirmados em sessão plenária até 28 de agosto, data de encerramento da CITES.

A lontra-anã-oriental e a lontra-sul-indiana estão atualmente no Anexo II da CITES como espécies ameaçadas, mas Índia, Nepal, Bangladesh e Filipinas pediram que fossem incluídas no Anexo I.

Os ambientalistas consideram crucial esta mudança para ambas as espécies, cuja população reduziu ao menos 30% nos últimos 30 anos.

Seu desaparecimento acelerou com a moda das lontras de estimação, especialmente no Japão, onde um filhote desta espécie pode chegar a 10.000 dólares.

No entanto, protetores dos animais destacam que não são animais adequados para viver em cativeiro. Sentem falta de seu habitat, particularmente da água, têm um cheiro forte e tendem a morder.

Venda de elefantes africanos para cativeiro tem venda restringida.
A Convenção sobre Comércio Internacional de Espécies Ameaçadas da Fauna e Flora Selvagens (CITES) adotou nesta terça-feira (27) um texto restringindo severamente a captura de elefantes africanos para colocá-los em cativeiro, como no caso de zoológicos. A votação no plenário desta terça-feira alterou levemente uma decisão tomada no início da conferência de 12 dias (prevista para terminar nesta quarta-feira), que proibia a transferência de elefantes africanos selvagens capturados para as chamadas instalações de cativeiro. Especificamente, votou-se para limitar o comércio de elefantes africanos selvagens vivos, que podem ser conservados apenas em seus habitats.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 0
Isto é interessante!