Meio Ambiente Tecnologia “concentrating solar power” inova ao transformar energia térmica em energia elétrica

05:21  23 outubro  2021
05:21  23 outubro  2021 Fonte:   ecycle.com.br

Transição energética está lenta demais, alerta Agência Internacional de Energia

  Transição energética está lenta demais, alerta Agência Internacional de Energia Organização diz ser preciso mais que triplicar investimentos em fontes sustentáveis até o fim da década para se alcançar metas climáticas. Atuais promessas resultariam em só 20% da redução necessária até 2030. © Blend Images/picture alliance Instalar energia eólica ou solar é uma das maneiras apontadas pela AIE para reduzir emissões A Agência Internacional de Energia (AIE ou IEA, na sigla em inglês) alertou nesta quarta-feira (13/10) que a transição para a energia limpa está sendo "lenta demais" e pediu mais investimentos em fontes renováveis ​​para evitar o aquecimento global e a "turbulência" no mercado de energ

Por Jornal da USP - Diante de um cenário de mudanças climáticas, a busca por alternativas renováveis se torna essencial. A produção de energia via tecnologia aparece como boa opção. A energia heliotérmica, ou termossolar, por exemplo, usa o calor do sol para produzir eletricidade, se mostrando um recurso importante para o Brasil e para um mundo que busca uma transição energética para fontes mais sustentáveis.

  Tecnologia “concentrating solar power” inova ao transformar energia térmica em energia elétrica © Fornecido por eCycle

A utilização da energia solar já tem sido historicamente aplicada no Brasil através da tecnologia de painéis fotovoltaicos. Neste outro caso, a concentrating solar power (CSP) inova ao concentrar raios solares em um foco. A energia térmica do sol é armazenada em tanques, pelos quais passa água, gerando vapor e posteriormente energia elétrica. Um parque de espelhos refletores faria possível, assim, a produção não só de energia elétrica como também de vapor de água.

Governo pede 'uso consciente' de luz, mas consumo da Presidência sobe 5,2%

  Governo pede 'uso consciente' de luz, mas consumo da Presidência sobe 5,2% Governo pede 'uso consciente' de luz, mas consumo da Presidência sobe 5,2%Entre junho e agosto de 2020, o consumo dos prédios ligados à Presidência foi de 2.219.442 kWh (quilowatt-hora), mas, com a alta de 5,2% em 2021, o consumo passou a 2.335.881 kWh. As informações foram obtidas no portal Dados Abertos.

O Chile pode ser considerado um caso de sucesso na implementação da CSP. O parque de refletores é localizado no deserto do Atacama. Assim, a tecnologia é beneficiada pela radiação direta de raios solares que essa região oferece. Essa característica acaba sendo decisiva para a implementação da CSP. No caso do Brasil, na parte continental central, em regiões do Nordeste, norte de Minas, Goiás e Tocantins, há essa oferta de radiação direta.

Para o professor José Roberto Simões Moreira, da Escola Politécnica da USP, a CSP tem vantagens sobre a tecnologia de painéis fotovoltaicos: “Se você tiver um bom projeto, você pode chegar a rendimentos superiores aos do fotovoltaico”, afirmou, ao se referir à conversão da energia térmica em elétrica. Além disso, o acúmulo de energia possibilitado pela concentração dos raios solares permite que a tecnologia trabalhe 24 horas por dia.

Com relação aos usos, a energia heliotérmica torna a matriz energética brasileira mais renovável, inclusive para ser usada em residências. “O Brasil tem esse grande potencial solar para fazer a transição energética”, relata Simões. Somando-se ao rendimento dos painéis fotovoltaicos e da geração de energia eólica, que já existem no Brasil, é possível enxergar um futuro de independência em relação a combustíveis fósseis.

Problemas energéticos expõem a fraqueza estratégica da China .
Pequim – Uma panificadora não consegue a energia necessária para todas as suas padarias. Uma empresa que fornece produtos químicos para algumas das maiores fábricas de tinta do mundo anunciou cortes na produção. Uma cidade portuária mudou as regras de racionamento de energia para fábricas quatro vezes em um dia. A falta de eletricidade na China está causando problemas em diversas fábricas e colocando em xeque a confiabilidade da indústria chinesa.

usr: 4
Isto é interessante!