Meio Ambiente Calor intenso e estiagens na região Sul já ameaçam supersafra de grãos

14:19  09 janeiro  2022
14:19  09 janeiro  2022 Fonte:   folha.uol.com.br

A 'epidemia' de desaparecimentos de indígenas que intriga os EUA

  A 'epidemia' de desaparecimentos de indígenas que intriga os EUA Milhares de indígenas do país, especialmente mulheres e meninas, estão desaparecidos ou foram assassinados, em casos muitas vezes ignorados pelas autoridades. Muitas mulheres indígenas são vítimas de violência sexual ou tráfico de pessoas. Grande parte dos desaparecidos nunca são encontrados.O problema voltou a ganhar atenção no mês passado, quando o presidente Joe Biden assinou uma ordem executiva estabelecendo prazo de 240 dias para que os Departamentos de Justiça, do Interior e de Segurança Interna apresentem uma estratégia para enfrentar a "crise de violência" contra indígenas.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A supersafra de 290 milhões de toneladas projetada para este ano começa a ter alguns pontos de interrogação. E, mais uma vez, os desafios se iniciam pela região Sul. Calor intenso e estiagens afetam o plantio e a evolução das lavouras de milho, de soja e de arroz.

O calor afeta, ainda, pastagens, produção de leite e plantações de frutas. Na avaliação de Paulo Pires, presidente da FecoAgro (Federação das Cooperativas Agropecuárias do Estado do Rio Grande do Sul), 2022 começa de forma melancólica.

Segundo ele, os primeiros números indicam perdas de 59% no milho sequeiro e perspectivas atuais de quebra de 24% na soja no estado. A chuva está chegando tarde, e os prejuízos são irreversíveis.

hEDGEpoint corta em quase 6 milhôes de toneladas previsão de safra de soja do Brasil

  hEDGEpoint corta em quase 6 milhôes de toneladas previsão de safra de soja do Brasil O Brasil colheu 137,3 milhões de toneladas na safra passada, o recorde atual, segundo dados da Conab []“Ainda seria uma safra recorde, mas muito menor”, afirmou Alef Dias, analista de grãos e macroeconomia da hEDGEpoint.

A Emater/RS ainda não tem números, mas este será um ano ruim para o milho, diz Alencar Rugeri, diretor-técnico da entidade.

Dezembro é o principal mês para o desenvolvimento da cultura do milho, e as lavouras sofreram muito com a seca intensa, segundo ele.

As perdas são localizadas, e a intensidade dos prejuízos depende de região. Alguns produtores relatam perdas de 6%. Em alguns casos, no entanto, o relato é de 90%.

Esse número de perdas não está fechado, e as próximas semanas serão decisivas, inclusive para a soja. Janeiro é um mês decisivo para as lavouras da oleaginosa.

Segundo Rugeri, 245 municípios do estado estão afetados pela estiagem, e 138 mil propriedades foram atingidas. Em alguns casos, as famílias já não têm mais água para beber e para dar aos animais, diz o diretor da Emater.

Coreia do Norte anuncia teste bem-sucedido de míssil hipersônico

  Coreia do Norte anuncia teste bem-sucedido de míssil hipersônico A Coreia do Norte testou com sucesso um míssil hipersônico, informou nesta quinta-feira a imprensa estatal, no primeiro teste de armamento realizado pelo país neste ano, rapidamente criticado pelos Estados Unidos. O lançamento veio na sequência de uma série de testes de armamentos realizados entre setembro e outubro pela Coreia do Norte e foi criticado por Seul, Tóquio e Washington. "Esse lançamento viola múltiplas resoluções do Conselho de Segurança da ONU e representa uma ameaça aos vizinhos da RPDC (República Popular Democrática da Coreia) e à comunidade internacional", disse um porta-voz do Departamento de Estado americano.

A seca fica aparente na produção de silagem, que teve uma quebra de 57% no Rio Grande do Sul.

Produção de leite e fruticultura também entram na lista das atividades agropecuárias afetadas pela estiagem.

A seca influi também na produção de arroz, devido à redução de água nos reservatórios das propriedades. O estado é o maior produtor nacional desse cereal, com potencial de 8,1 milhões e toneladas.

Santa Catarina também está na rota de perdas, devido à estiagem. Um polo importante na produção de frutas, São Joaquim terá a produção de maçã bastante abalada.

A seca forte afeta principalmente as variedades gala e fuji, que têm colheitas em fevereiro e março. Com potencial de produção de 350 mil toneladas de maçã, a economia da região depende muito dessa fruta.

A estiagem compromete o tamanho da fruta e, consequentemente, o volume a ser produzido, segundo Mariuccia Schlichting de Martin, pesquisadora da Epagri (Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina).

Calor dos oceanos bate recordes em 2021, alerta estudo

  Calor dos oceanos bate recordes em 2021, alerta estudo Segundo a pesquisa, o padrão de aquecimento dos oceanos é resultado de mudanças na composição atmosférica relacionadas com a atividade humana O post Calor dos oceanos bate recordes em 2021, alerta estudo aparece primeiro no Go Outside.

Nas áreas mais afetadas pelo calor intenso e pela falta de chuva, as árvores estão perdendo folhas e os frutos murcham. Esse clima adverso provoca queimadura na casca dos frutos, que perdem valor comercial. Mesmo com a ocorrência de chuvas, boa parte da produção não se recupera.

A seca deste ano poderá afetar também a colheita do próximo, uma vez que as plantas estão perdendo as reservas que têm para a reprodução na próxima safra.

Produtores já relatam perdas de 80% em sua produção. Esse prejuízo é irreversível, segundo Mariuccia.

A situação no Paraná, o segundo maior produtor de grãos do país, também é preocupante. O potencial de produção de soja, de milho e de feijão da primeira safra ficaram para trás. As perdas na soja serão de 7,8 milhões de toneladas; as de milho, 1,4 milhão; e as de feijão 107 mil. Os prejuízos, em relação ao potencial de arrecadação inicial, já somam R$ 24 bilhões.

As perdas no Paraná ganham uma dimensão complicada, pois o estado é o principal produtor nacional de feijão, o primeiro em aves e o segundo em suínos e em leite. O custo da produção de proteínas será bem maior.

O cenário pela frente não é animador, diz Salatiel Turra, chefe do Deral (Departamento de Economia Rural) do Paraná, uma vez que as condições das plantas se agravam.

Há duas semanas, 13% das lavouras de soja eram consideradas como ruins. Agora, são 31%. No mesmo período, o quadro para o milho subiu de 10% para 25%.

Pelos cálculos do Deral, o estado já reduziu em 10 milhões de toneladas o potencial de produção de milho na soma da safrinha de 2021 e da atual, considerada como de verão.

A preocupação agora fica com a safrinha deste ano, que será semeada após a colheita de soja.

Desmatamento no Cerrado traz alerta para segurança hídrica .
Por IPAM - O desmatamento no Cerrado em 2021 se concentrou em duas das principais regiões hidrográficas do país, a do Tocantins-Araguaia e a do São Francisco. Juntas, perderam 56,8%, ou 4.840,86 km², do total de 8.523,44 km² derrubados no bioma entre agosto de 2020 e julho no ano passado. A bacia do Rio Tocantins foi a mais afetada: concentrou 23% do total desmatado, ou 1.961,13 km², uma área maior que a capital do Maranhão, São Luís. É seguida pelas bacias do Médio São Francisco, que responde por 15,9%, ou 1.356,65 km² do total suprimido, e a do Araguaia, com 15,7% (1.336,5 km²).

usr: 1
Isto é interessante!