Meio Ambiente Investigação sobre óleo no Nordeste mira 23 navios suspeitos

03:00  10 outubro  2019
03:00  10 outubro  2019 Fonte:   estadao.com.br

Nordeste: sobe para 124 número de praias atingidas por petróleo

  Nordeste: sobe para 124 número de praias atingidas por petróleo Um último levantamento do Ibama, divulgado nesta quinta-feira, 3, concluiu que o número de locais afetados por manchas de petróleo no Nordeste subiu para 124. A Bahia também foi atingida, apesar de não constar no balanço oficial publicado. O estado era o único da região não tinha registros do problema. As causas e responsabilidades do despejo de óleo estão sendo investigadas pelo Ibama, em parceria com o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal, a Marinha e a Petrobras.A poluição tem afetado não só a natureza, mas também os animais. Tartarugas foram encontradas cobertas por óleo.

BRASÍLIA - As investigações sobre a origem do petróleo que contamina todo o litoral do Nordeste se concentram, na fase atual, em 23 embarcações suspeitas. O trabalho é conduzido pela Marinha e Polícia Federal.

O cruzamento de informações, conforme apurou a reportagem, apontam que, na região investigada, havia embarcações de diversas origens. O trabalho se concentra em cruzar rotas mais usadas no transporte de petróleo e a direção que as toneladas de óleo tomaram até chegar às praias do Brasil.

Conforme mostrou o Estado nesta terça-feira, 8, o material identificado até agora em amostras tem a “assinatura” do petróleo da Venezuela, ou seja, a composição da borra é de origem venezuelana, conforme estudos da Petrobrás e da Marinha.

Mancha em praias do Nordeste já é o vazamento de óleo de maior extensão do País, diz especialista

  Mancha em praias do Nordeste já é o vazamento de óleo de maior extensão do País, diz especialista Mancha em praias do Nordeste já é o vazamento de óleo de maior extensão do País, diz especialista"Para cobrir de manchas de óleo do Maranhão até o norte engenheiro ambiental. "Nunca tive notícias de um derrame desses antes no Brasil, só se compara ao que aconteceu em Macondo (golfo do México)", acrescenta. O governo federal investiga a origem do óleo, avistado em mais de 2 mil quilômetros da costa brasileira, mas informa que análises já indicam que o produto não foi fabricado no Brasil.

A hipótese de que o petróleo lançado no mar brasileiro seja fruto de um naufrágio está praticamente descartada pelo governo. Uma das linhas de investigações, segundo uma fonte que participa das apurações, considera, inclusive, o tráfego de “navios fantasmas”, embarcações criminosas de piratas que poderiam atuar no contrabando de petróleo.

O governo continua a tratar do tema com sigilo. Nesta quarta-feira, 9, durante audiência na Câmara dos Deputados, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, afirmou que, “ao que tudo indica, se trata de um navio estrangeiro”.

Questionado pelo Estado sobre o assunto, o ministro afirmou que a pasta tem atuado para conter os danos e recolher o material que chega às praias. Mais de 100 toneladas de borra de petróleo já foram recolhidas. O trabalho é de difícil execução porque o petróleo não avança sobre a lâmina d’água, mas no fundo do mar, até chegar ao litoral.

____________________

Bolsonaro diz que vazamento de óleo seria ‘ação criminosa’ para prejudicar cessão onerosa .
Bolsonaro diz que vazamento de óleo seria ‘ação criminosa’ para prejudicar cessão onerosa“Coincidência ou não, nós temos 1 leilão da cessão onerosa. Eu me pergunto, a gente tem que ter muita responsabilidade no que fala, poderia ser uma ação criminosa para prejudicar esse leilão? É uma pergunta que está no ar”, disse Bolsonaro.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 1
Isto é interessante!