Meio Ambiente: 200 toneladas de óleo foram recolhidas nas praias do Nordeste - - PressFrom - Brasil

Meio Ambiente 200 toneladas de óleo foram recolhidas nas praias do Nordeste

19:45  14 outubro  2019
19:45  14 outubro  2019 Fonte:   estadao.com.br

Mancha em praias do Nordeste já é o vazamento de óleo de maior extensão do País, diz especialista

  Mancha em praias do Nordeste já é o vazamento de óleo de maior extensão do País, diz especialista Mancha em praias do Nordeste já é o vazamento de óleo de maior extensão do País, diz especialista"Para cobrir de manchas de óleo do Maranhão até o norte engenheiro ambiental. "Nunca tive notícias de um derrame desses antes no Brasil, só se compara ao que aconteceu em Macondo (golfo do México)", acrescenta. O governo federal investiga a origem do óleo, avistado em mais de 2 mil quilômetros da costa brasileira, mas informa que análises já indicam que o produto não foi fabricado no Brasil.

Parte do material é incinerada; hipótese de que tenha sido lançado no mar por 'navio fantasma' ganha força nas investigações.

BRASÍLIA - Um total de 198,5 toneladas de borra de petróleo já foi recolhido das praias do Nordeste brasileiro até esta segunda-feira, 14, apurou o Estado. O material retirado por equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama)

  200 toneladas de óleo foram recolhidas nas praias do Nordeste © Foto: André Moreira/Prefeitura de Aracajú via AP

Um total de 198,5 toneladas de borra de petróleo já foi recolhido das praias do Nordeste brasileiro até esta segunda-feira, 14, apurou o Estado. O material retirado por equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), de agentes estaduais e municipais tem sido levado para aterros industriais. Parte dele é incinerada.

Já são 43 dias desde a primeira detecção do material. A preocupação neste momento é saber quanto do óleo ainda chegará às praias. Simplesmente não se sabe, neste momento, se a situação já está controlada ou quanto do petróleo ainda chegará ao litoral, dado que se trata de uma matéria pesada, que avança no fundo do mar.

Bolsonaro não descarta que óleo no Nordeste tenha sido ação criminosa

  Bolsonaro não descarta que óleo no Nordeste tenha sido ação criminosa Bolsonaro não descarta que óleo no Nordeste tenha sido ação criminosa"Não quero gerar um problema com outros países", disse o presidente ao deixar o Palácio da Alvorada em direção ao Palácio do Planalto. "É um volume que não está sendo constante. Se fosse um navio que tivesse afundado, estaria saindo ainda óleo. Parece que criminosamente algo foi despejado lá.

Um total de 198,5 toneladas de borra de petróleo já foram recolhidos das praias do Nordeste brasileiro até esta segunda-feira, 14, apurou o jornal O Estado de S. Paulo. O material retirado por equipes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama)

Um total de 198,5 toneladas de borra de petróleo já foram recolhidos das praias do Nordeste brasileiro até esta segunda-feira (14/10), apurou o jornal O Estado Já são 43 dias desde a primeira detecção do material. A preocupação neste momento é saber quanto do óleo ainda chegará às praias .

A Marinha e a Polícia Federal ainda investigam a origem do problema. A hipótese de que o material pode ter sido lançado no mar por um "navio fantasma", embarcação clandestina que faria o contrabando de petróleo, ganhou força nas apurações.

Até a semana passada, 23 embarcações estavam no alvo das investigações.

O Ibama vai cobrar explicações da Shell sobre o aparecimento de barris no litoral do Nordeste atrelados à empresa. Paralelamente, o órgão pedirá cópia do laudo técnico da Universidade Federal de Sergipe (UFS) sobre o material que foi encontrado nos barris que chegaram ao litoral do Estado.

A Marinha informou que as manchas de óleo que chegaram às praias do Nordeste não são compatíveis com o material encontrado em amostra de barril da Shell.

Investigação sobre óleo no Nordeste mira 23 navios suspeitos

  Investigação sobre óleo no Nordeste mira 23 navios suspeitos Investigação sobre óleo no Nordeste mira 23 navios suspeitosO cruzamento de informações, conforme apurou a reportagem, apontam que, na região investigada, havia embarcações de diversas origens. O trabalho se concentra em cruzar rotas mais usadas no transporte de petróleo e a direção que as toneladas de óleo tomaram até chegar às praias do Brasil.

Até o momento, já foram coletados mais de 500 toneladas de resíduos das praias do Nordeste . As investigações para descobrir a origem do incidente continuam, mas a Marinha já sabe que o material não é produzido no Brasil.

podcasts exclusivos. notícias exclusivas e Reunião de Pauta em 1 ª mão. todos os conteúdos de O Antagonista. Para começar, basta informar seu nome e email: Vou deixar passar a chance. 200 toneladas de óleo recolhidas no Nordeste . salvar Brasil 16.10.19 11:57 Continue lendo sua

Por meio de nota, a Shell afastou relação entre os barris e as manchas de óleo.

"A Shell Brasil esclarece que o conteúdo original dos tambores localizados na Praia da Formosa, em Sergipe, não tem relação com o óleo cru encontrado em diferentes praias da costa brasileira", diz o texto. "São tambores de óleo lubrificante para embarcações, produzido fora do País. O Ibama está ciente do caso."

Na semana passada, investigações da Marinha e da Petrobrás encontraram petróleo com a mesma "assinatura" do óleo da Venezuela nas manchas do litoral. Essa informação já havia sido comunicada ao Ibama.

O poluente já foi identificado em 161 pontos no litoral dos nove Estados da região.

______________________

Óleo que atinge Nordeste pode ter vazado de navio irregular, diz Marinha .
Óleo que atinge Nordeste pode ter vazado de navio irregular, diz MarinhaA linha de investigação inicial lidava com 1.000 embarcações. “O mais provável é de que 1 dark ship teve 1 incidente e, infelizmente, não progrediu a informação como deveria”, disse, após reunião com o presidente em exercício, Hamilton Mourão, no Palácio do Planalto. Por convenção internacional, todo incidente de navegação deve ser informado pelo comandante responsável.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 27
Isto é interessante!