Meio Ambiente: PF e Marinha vão atrás de dois clientes da Shell sobre óleo no Nordeste - - PressFrom - Brasil

Meio Ambiente PF e Marinha vão atrás de dois clientes da Shell sobre óleo no Nordeste

18:07  18 outubro  2019
18:07  18 outubro  2019 Fonte:   estadao.com.br

Salles rebate Venezuela e reafirma que óleo no Nordeste teve origem no país

  Salles rebate Venezuela e reafirma que óleo no Nordeste teve origem no país Salles rebate Venezuela e reafirma que óleo no Nordeste teve origem no paísSalles afirmou que a informação confirmada até agora é de que se trata de petróleo de origem venezuelana, o que não significa que o material tenha vazado de poços de petróleo do país vizinho ou que uma embarcação da Venezuela tenha despejado o óleo no litoral brasileiro.

Os dois clientes da Shell que compraram os tambores encontrados com a borra de petróleo suspeita de contaminar as praias de toda a região Nordeste serão acionadas pela Marinha e Polícia Federal para que prestem informações.

BRASÍLIA - Os dois clientes da Shell que compraram os tambores encontrados com a borra de petróleo suspeita de contaminar as praias de toda a região Nordeste serão acionadas pela Marinha e Polícia Federal para que prestem informações.

  PF e Marinha vão atrás de dois clientes da Shell sobre óleo no Nordeste © Foto: Antonello Veneri/AFP/Getty

Os dois clientes da Shell que compraram os tambores encontrados com a borra de petróleo que contamina as praias de toda a região Nordeste serão acionadas pela Marinha e Polícia Federal, para que prestem informações.

Conforme revelado ontem pelo Estado, a Shell, fabricante e dona original dos tambores de lubrificantes, encaminhou ao governo brasileiro dados de dois compradores dos produtos encontrados no Brasil. A primeira é a empresa Hamburg Trading House FZE, uma distribuidora baseada nos Emirados Árabes, que adquiriu 20 tambores do lote encontrado na costa brasileira. O segundo cliente é a empresa Super-Eco Tankers Management, baseada em Monrovia, na Libéria, na África Ocidental, que comprou cinco tambores do lote da Shell.

200 toneladas de óleo foram recolhidas nas praias do Nordeste

  200 toneladas de óleo foram recolhidas nas praias do Nordeste 200 toneladas de óleo foram recolhidas nas praias do NordesteJá são 43 dias desde a primeira detecção do material. A preocupação neste momento é saber quanto do óleo ainda chegará às praias. Simplesmente não se sabe, neste momento, se a situação já está controlada ou quanto do petróleo ainda chegará ao litoral, dado que se trata de uma matéria pesada, que avança no fundo do mar.

Brasília — Os dois clientes da Shell que compraram os tambores encontrados com a borra de petróleo suspeita de contaminar as praias de toda a região Nordeste serão acionadas pela Marinha e Polícia Federal para que prestem informações. Conforme revelado nesta quinta-feira, 17, pelo jornal

O Plano Nacional de Contingência para Incidentes de Poluição por Óleo em Águas sob Jurisdição Nacional (PNC) foi instituído em 2013, através de decreto do Governo Federal Atualmente, há 486 filhotes de tartarugas marinhas retidos de forma preventiva por conta da poluição causada pelo óleo .

As informações sigilosas da Shell foram encaminhadas na tarde desta quinta-feira, 17, ao governo brasileiro. O objetivo neste momento é avançar na trilha logística do produto, para apurar os possíveis responsáveis pelo desastre sem precedentes no mar brasileiro.

A Shell confirmou que os tambores usados para armazenar lubrificantes, e não petróleo, foram produzidos e comercializados por empresas do grupo Shell localizadas na Europa e no Oriente Médio. O governo ainda investiga se o material da empresa é o mesmo que polui 187 pontos da costa brasileira desde o fim de agosto.

O lote de tambores, que tem data de 17 de fevereiro de 2019, foi produzido em Dubai pela Shell Markets. Depois, esses tambores foram comercializados por outra empresa do grupo, a Shell Eastern Trading (SET) no Porto dos Emirados Árabes. As informações foram enviadas à Shell Brasil por meio da SET. A companhia declarou que a Super-Eco Tankers Management, que comprou cinco tambores, “potencialmente opera em águas brasileiras”. A distribuidora dos Emirados Árabes, na avaliação da empresa, é menos provável que passe pela costa do Brasil.

525 toneladas de resíduos de óleo já foram retiradas de praias do Nordeste

  525 toneladas de resíduos de óleo já foram retiradas de praias do Nordeste 525 toneladas de resíduos de óleo já foram retiradas de praias do NordesteDesde o início de setembro as manchas já apareceram em 194 praias do Nordeste, atingiram 28 municípios em todos os 9 Estados da região.

Empresa encaminhou ao governo federal dados dos dois compradores dos tambores. Investigação quer avançar na trilha feita pelo óleo que mancha litoral nordestino.

Os dois clientes da Shell que compraram os tambores encontrados com a borra de petróleo suspeita de contaminar as praias de toda a região Nordeste serão acionadas pela Marinha e Polícia Federal para que prestem informações. Conforme revelado nesta quinta-feira, 17, pelo jornal O Estado de S

A multinacional informa ainda, no documento, que a identificação do produto no tambor como “Argina S3-30” é produzido e comercializado em vários países. Foi por meio do código do tambor iniciado com o número “55”, que a empresa identificou que se trata de produtos produzidos na Europa e no Oriente Médio.

No documento, a Shell informa que o primeiro tambor encontrado com a logomarca da empresa “não foi produzido ou comercializado pela Shell Brasil” e que se trata, efetivamente, de um “produto líquido límpido, de coloração âmbar”, diferente do que está invadindo o litoral do Nordeste.

No momento da venda dos lotes, afirma a empresa, houve “transferência de titularidade e custódia do produto e da sua embalagem pela SET ao cliente e ao distribuidor”. Por isso, alega a SET, empresa do grupo Shell, que a informação encaminhada sobre detalhes dos lotes e seus compradores “não indica necessariamente que tais empresas (cliente e distribuidor) sejam proprietários ou possuidores dos tambores investigados”.

___________________

Mais de 1.000 toneladas de óleo foram retiradas do Nordeste, diz Marinha .
Mais de 1.000 toneladas de óleo foram retiradas do Nordeste, diz MarinhaO trabalho de destinação final tem sido feito por meio de uma articulação direta com os Estados afetados, articulações com o Sindicato Nacional das Indústrias de Cimento e a Associação Brasileira de Cimento Portland.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 6
Isto é interessante!