Meio Ambiente: Ibama e governo de Pernambuco divergem sobre efetividade de boias para conter óleo nas praias - - PressFrom - Brasil

Meio Ambiente Ibama e governo de Pernambuco divergem sobre efetividade de boias para conter óleo nas praias

18:26  21 outubro  2019
18:26  21 outubro  2019 Fonte:   estadao.com.br

Sergipe pede bloqueio em conta da União por manchas de óleo em praias

  Sergipe pede bloqueio em conta da União por manchas de óleo em praias Sergipe pede bloqueio em conta da União por manchas de óleo em praiasBRASÍLIA E SERGIPE -O Estado de Sergipe pediu na Justiça o bloqueio de mais de R$ 289 milhões da conta única da União, em 48 horas, para que o governo possa custear a contratação emergencial de empresa para iniciar a limpeza do óleo no litoral sergipano. Na noite desta terça-feira, 15, o juiz federal substituto na 1ª Vara Federal em Sergipe decidiu suspender a instalação de novas boias para conter o avanço do óleo das praias e rio do Sergipe.

20 de outubro de 2019 | 16h36. SÃO PAULO - O uso de boias para conter a contaminação das praias de Pernambuco pelo óleo que poluiu as praias do Nordeste provocou uma divergência entre o governo estadual e o Ibama . Olivaldi Azevedo, diretor de proteção ambiental do órgão federal, disse.

Ibama e governo de Pernambuco divergem sobre efetividade de boias para conter óleo nas praias . Mancha de óleo chega a praia de Carneiros Os primeiros registros de manchas de óleo encontradas no litoral brasileiro foram em 30 de agosto, nas cidades de Conde e Pitimbu na Paraíba.

  Ibama e governo de Pernambuco divergem sobre efetividade de boias para conter óleo nas praias © Foto: Antonello Veneri/AFP/Getty

O uso de boias para conter a contaminação das praias de Pernambuco pelo óleo que poluiu as praias do Nordeste provocou uma divergência entre o governo estadual e o Ibama. Olivaldi Azevedo, diretor de proteção ambiental do órgão federal, disse que as boias são ineficientes para conter o avanço da mancha e que o governo federal busca alguma "tecnologia diferente" para lidar com a situação.

A força da maré fez manchas de óleo voltarem a aparecer no litoral pernambucano nos últimos dias. Mais de 20 toneladas do produto, que se espalhou desde o Maranhão até a Bahia, já foram retiradas das praias de Pernambuco, segundo a Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Veja perguntas e respostas sobre as manchas de petróleo nas praias do Nordeste

  Veja perguntas e respostas sobre as manchas de petróleo nas praias do Nordeste Veja perguntas e respostas sobre as manchas de petróleo nas praias do NordesteAinda não se sabe exatamente qual a origem do petróleo, mas as análises já apontaram que o produto, de origem desconhecida, é de tipo não produzido no Brasil.

O uso de boias para conter a contaminação das praias de Pernambuco pelo óleo que poluiu o litoral do Nordeste provocou uma divergência entre o governo estadual e o Ibama . Olivaldi Azevedo, diretor de proteção ambiental do órgão federal, disse que as boias são ineficientes para conter o avanço da

O uso de boias para conter a contaminação das praias de Pernambuco pelo óleo que poluiu o litoral do Nordeste provocou uma divergência entre o governo estadual e o Ibama . Olivaldi Azevedo, diretor de proteção ambiental do órgão federal, disse que as boias são ineficientes para conter o avanço da

Há pelo menos dez dias, o governo federal enfrenta um imbróglio judicial para fornecer e instalar as boias de contenção. O Ministério Público Federal (MPF) ajuizou ação para que a União fizesse a proteção.

"Tinha uma liminar para colocarmos as barreiras em 24 horas. Colocamos e mostramos que são ineficientes. Soaria como irresponsabilidade do órgão ambiental em não se empenhar em colocá-las, mas na maioria dos locais elas não têm efeito positivo nenhum", disse Azevedo durante entrevista coletiva neste domingo, 20.

José Bertotti, secretário de Meio Ambiente de Pernambuco, discordou da afirmação de Azevedo e defendeu que o governo federal forneça as boias de contenção. "Se as barreiras não são 100% eficientes, elas podem ao menos minorar o problema. Vamos continuar perseguindo a colocação das boias, porque, se elas não conseguem conter todo o óleo, ao menos reduzem a quantidade de resíduo que chega às praias. Queremos que sejam colocadas em todas as portas de estuário".

Governo diz que 900 toneladas de óleo já foram recolhidas no Nordeste

  Governo diz que 900 toneladas de óleo já foram recolhidas no Nordeste Governo diz que 900 toneladas de óleo já foram recolhidas no NordesteAs ações de monitoramento estão sendo coordenadas diariamente pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), ICMBio, Polícia Federal, ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis), Petrobras, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Universidades Federais, demais órgãos estaduais e municipais.

Ibama e governo de Pernambuco divergem sobre efetividade de boias para conter óleo nas praias . Mais cedo, o ministro visitou Porto de Galinhas, um dos principais destinos turísticos em Pernambuco e, de calça e camiseta em homenagem à cidade, fez questão de molhar os pés e as

Ibama e governo de PE divergem sobre efetividade de boias para conter óleo . O uso de boias para conter a contaminação das praias de Pernambuco pelo óleo que poluiu o litoral do Nordeste

Além de cobrar do governo federal recursos ou o envio das barreiras, Bertotti também exigiu que a União envie equipamentos de proteção individual (EPI) para quem está fazendo a limpeza nas praias e para o recolhimento e descarte adequado dos resíduos. "A Praia de Carneiros está sem barreira, mas tem redes de pesca que foram colocadas para evitar que esse óleo volte a chegar à praia que foi limpa em menos de três horas por 200 pessoas. Até agora não recebemos nada do governo federal, é tudo recuros do estado".

Recurso

O almirante Leonardo Puntel, comandante de Operações Navais e que coordena as operaçãoes relacionadas ao desastre ambiental no Nordeste, garantiu que o governo federal vai repassar para os Estados e municípios todo o valor que gastaram em consequência do avanço do óleo. "Todos os órgãos que atuaram nessa situação, sejam municipais ou estaduais, vão ter o repasse de recursos necessários. Vamos cobrir esses custos".

Após 2 meses, governo põe Exército para limpar praias

  Após 2 meses, governo põe Exército para limpar praias Após 2 meses, governo põe Exército para limpar praiasO envio foi determinado nesta segunda (21) pelo presidente em exercício, Hamilton Mourão. É a primeira vez que o Exército participa das operações de limpeza desde o início da crise ambiental, em 30 de agosto. O reforço envolve cerca de 5 mil militares da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada, baseada em Recife, e começou sua atuação em praias de Pernambuco. Uma delas é a de Itapuama, onde voluntários haviam escrito um pedido de ajuda na areia.

" Eu sempre gostei de registrar meus animais. Por isso, quando o Chico chegou, fizemos a página para ele e o Luke. Exército reforçará operações para conter mancha de óleo , diz Mourão. O Exército colocará à disposição das operações de limpeza das praias do Nordeste, atingidas por manchas de

O método se baseia no uso de “derivadores oceânicos”, boias um pouco maiores que uma bola de basquete com um arrasto de 15 metros de profundidade e que são arrastadas pelas correntes marinhas. Ibama e governo de Pernambuco divergem sobre estratégia para combater óleo .

A mancha de óleo acentuou atritos entre o governo Jair Bolsonaro e os governadores do Nordeste, região em o presidente teve sua pior votação. No sábado, 19, o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, e o governador da Bahia, Rui Costa (PT), ficaram trocando acusações pelo Twitter sobre a falta de ajuda do adversário para a limpeza das praias.

Na sexta-feira, 18, oito dos governadores divulgaram uma carta conjunta em apoio ao governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), com quem Bolsonaro também havia tido atritos pelas redes sociais. "O país precisa de reunião de esforços para superar enormes desafios. É fundamental que este compromisso, que todos esperamos ver cumprido pelos gestores públicos, não seja debochadamente ignorado por alguém que deveria ser uma de suas maiores referências", diz trecho do documento.

______________________

Governo pede esclarecimentos a 11 países sobre origem do óleo .
Governo pede esclarecimentos a 11 países sobre origem do óleoA investigação conduzida pela Marinha trabalha com a tese de que o responsável teria sido 1 navio-tanque. A apuração inicial avaliou 1.500 embarcações e afunilou a análise para 30 veículos marinhos de 11 países. O comandante não detalhou que nações estariam neste grupo, mas disse que o requerimento pede informações para os governos para saber se têm conhecimento de algum acidente.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 6
Isto é interessante!