Mundo Protestos por morte de homem negro pela polícia chegam à Casa Branca

05:18  30 maio  2020
05:18  30 maio  2020 Fonte:   msn.com

Trump sugere atirar em manifestantes em Minneapolis, e Twitter inclui alerta

  Trump sugere atirar em manifestantes em Minneapolis, e Twitter inclui alerta Alerta do Twitter acontece um dia depois de Donald Trump assinar uma ordem executiva que questiona as leis de proteção às redes sociais .De acordo com o G1, essas normas geralmente evitam que os sites sejam processados por moderarem publicações dos usuários.O presidente americano afirmou que as empresas não podem ter essa proteção se continuarem a excluir publicações por critérios políticos.Na última terça-feira, 26, a rede social já havia incluído um aviso de desinformação em posts de Trump sobre a votação nas eleições presidenciais de novembro.

de violentos protestos devido à morte de um homem negro durante uma ação policial. A chefe da polícia de Minneapolis, Medaria Arradondo, disse que o departamento vai conduzir presidência, Joe Biden, que também comparou esse caso à morte de Eric Garner em Nova York em 2014.

de violentos protestos devido à morte de um homem negro durante uma ação policial. A chefe da polícia de Minneapolis, Medaria Arradondo, disse que o departamento vai conduzir presidência, Joe Biden, que também comparou esse caso à morte de Eric Garner em Nova York em 2014.

Manifestantes de reúnem em frente à Casa Branca, em Washington, 29 de maio de 2020 em protesto contra a morte de George Floyd, um negro falecido em Minneapolis depois que um policial branco pressionou seu pescoço com o joelho por vários minutos © Nicholas Kamm Manifestantes de reúnem em frente à Casa Branca, em Washington, 29 de maio de 2020 em protesto contra a morte de George Floyd, um negro falecido em Minneapolis depois que um policial branco pressionou seu pescoço com o joelho por vários minutos

Centenas de pessoas revoltadas com a morte de um homem negro sob custódia da polícia em Minneapolis protestaram no entorno da Casa Branca, em Washington, nesta sexta-feira (29), em um clima de tensão que se espalhou por várias cidades de todos os Estados Unidos.

O presidente Donald Trump estava na sede do Executivo americano durante o protesto, que começou em um parque em frente ao edifício, onde algumas de dezenas de agentes do serviço secreto enfileiraram barricadas.

Policial que imobilizou Floyd até a morte é preso nos EUA

  Policial que imobilizou Floyd até a morte é preso nos EUA Morte de homem negro por policial branco gerou revolta no país    A morte de Floyd provocou revolta em diversas partes do país. Em Minneapolis, a terceira noite de protestos resultou no incêndio da delegacia de polícia onde os agentes trabalhavam - bem como em prédios próximos.

de violentos protestos devido à morte de um homem negro durante uma ação policial. Em Los Angeles, centenas de manifestantes fizeram uma marcha pelo Centro Cívico e chegaram a Imagens mostram policial branco ajoelhado sobre o pescoço de Floyd. Floyd morreu depois de ser detido por

Morte de homem negro após detenção por policial branco gerou revolta em várias partes dos Estados Unidos. A polícia prende um jornalista da CNN que transmitia ao vivo os protestos contra a morte de George Floyd em Protesto por morte de homem negro tenta chegar à Casa Branca .

Os manifestantes levavam cartazes com dizeres como "Parem de nos matar" e pediam justiça para George Floyd, morto na segunda-feira quando um policial branco pressionou por vários minutos seu pescoço com o joelho. Floyd estava algemado e desarmado.

Confrontos do lado de fora da Casa Branca foram desviados e os manifestantes seguiram caminhando pelas ruas de Washington até o Capitólio, sede do Congresso.

A violenta prisão e morte de Floyd, flagrada em um vídeo que viralizou na internet, reabriu feridas profundas em um país marcado pela desigualdade racial.

A prisão e a denúncia por homicídio culposo contra Derek Chauvin, o policial de Minneapolis que pressionou o pescoço de Floyd, aparentemente não foram suficientes para conter a revolta em Minneapolis, sacudida há três dias por atos violentos que destruíram partes da cidade.

Trump diz que manifestantes encontrariam "cães cruéis" se cerca da Casa Branca rompesse

  Trump diz que manifestantes encontrariam Trump diz que manifestantes encontrariam "cães cruéis" se cerca da Casa Branca rompesseEm uma série de postagens no Twitter, ele também pareceu chamar seus apoiadores para se manifestarem do lado de fora da mansão executiva na noite de sábado, dizendo: "Hoje à noite, eu entendo que é noite de Maga na Casa Branca ???" --Maga representa o slogan de Trump, "Make America Great Again", que significa "Tornar a América novamente grande".

A morte de Floyd na segunda-feira, a mais recente de uma longa série de crimes contra afro-americanos cometidos pela polícia , provocou uma onda de protestos furiosos em Minneapolis, onde um manifestante morreu, e em outras cidades como Los Angeles, que incluíram confrontos com a

Os manifestantes tinham planos de retornar às ruas desta cidade no norte dos Estados Unidos na noite desta quinta para continuar protestando contra a morte de George Floyd, de 46 anos, a mais recente de uma longa série de assassinatos de negros pela polícia . A Casa Branca informou que o

O policial que matou um afro-americano algemado após se ajoelhar sobre o pescoço dele foi acusado, segunda as leis locais, nesta sexta-feira de assassinato em terceiro grau e homicídio culposo. O agente de Minneapolis foi demitido e preso. © Gilles CLARENNE O policial que matou um afro-americano algemado após se ajoelhar sobre o pescoço dele foi acusado, segunda as leis locais, nesta sexta-feira de assassinato em terceiro grau e homicídio culposo. O agente de Minneapolis foi demitido e preso.

Os manifestantes permaneciam nas ruas da cidade na noite desta sexta-feira, desafiando o toque de recolher, decretado às 20h locais (22h de Brasília).

Protestos também foram registrados em Nova York, Houston, Atlanta, Detroit, Las Vegas, San José e Memphis.

mlm/acb/mvv

Secretário de Defesa dos EUA contraria Trump e rejeita tropas para conter protestos .
Secretário de Defesa dos EUA contraria Trump e rejeita tropas para conter protestosWASHINGTON (Reuters) - O secretário de Defesa dos Estados Unidos, Mark Esper, disse nesta quarta-feira que não é a favor da invocação da Lei de Insurreição para mobilizar forças da ativa para conter os tumultos civis por ora, apesar das ameaças do presidente Donald Trump de militarizar a reação do país aos protestos em massa.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 0
Isto é interessante!