Mundo Ator britânico Ian Holm morre aos 88 anos

18:40  19 junho  2020
18:40  19 junho  2020 Fonte:   ansa.it

Reino Unido supera 50.000 mortes por coronavírus

  Reino Unido supera 50.000 mortes por coronavírus O número de mortes suspeitas e confirmadas de coronavírus no Reino Unido passou de 50.000 - aponta o Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS, na sigla em inglês), nesta terça-feira (9). Até 29 de maio, a agência registrou 50.107 casos, nos quais a COVID-19 é considerada causa provável, ou certa, da morte nos atestados de óbito. Desde o início da crise, esses dados são superiores aos das autoridades de saúde britânicas, que contabilizam somente os falecimentos de pessoas que deram positivo no teste do novo coronavírus: 40.883 até terça-feira, sendo 286 nas últimas 24 horas.

(ANSA) - O ator britânico Ian Holm, de 88 anos de idade, morreu nesta sexta-feira (19) em um hospital de Londres, no Reino Unido. O artista, que ficou conhecido pelos seus papéis em "Senhor dos Anéis" e "Carruagens de Fogo", estava com mal de Parkinson.

Em declaração ao jornal "The Guardian", o agente do ator afirmou que Holm faleceu "pacificamente" no hospital ao lado da família e de seu cuidador. Ele acrescentou que a causa do falecimento foi em decorrência de complicações da doença.

Natural da cidade de Goodmayes, no Reino Unido, Holm é muito conhecido por ter interpretado o personagem "Bilbo Bolseiro" nos três filmes de "O Senhor dos Aneis", lançados entre 2001 e 2003.

Ao longo da carreira, Holm atuou em mais de 100 projetos. Outro papel famoso que desempenhou foi o técnico Sam Mussabini no longa "Carruagens de Fogo". Em 1981, ele venceu o Bafta e foi indicado ao Oscar pelo trabalho.

A última vez que Holm apareceu nas telonas foi em "O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos".(ANSA)

Líder do Partido Trabalhista destitui dirigente por antissemitismo .
O líder do Partido Trabalhista, Keir Starmer, disse nesta quinta-feira que exigiu a renúncia de uma dirigente do partido de oposição por compartilhar nas mídias sociais um artigo acusado de antissemitismo, uma questão que persegue o Partido Trabalhista. O centrista Starmer, eleito em abril como chefe do Partido Trabalhista, prometeu "erradicar o veneno" do antissemitismo dentro do partido, que é regularmente criticado por sua inação nessa questão.Assim, ele se distinguiu claramente de seu antecessor Corbyn, que alguns consideravam complacente demais com esse assunto.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!