Mundo Itália terá quarentena para visitantes estrangeiros

21:42  30 junho  2020
21:42  30 junho  2020 Fonte:   ansabrasil.com.br

Itália impede desembarque de bengaleses no aeroporto de Roma

  Itália impede desembarque de bengaleses no aeroporto de Roma País emitiu ordem proibindo entrada dos estrangeiros por Covid    A confusão aconteceu porque, desde terça-feira (07), os voos entre Bangladesh e Itália foram proibidos por conta de uma grande quantidade de casos positivos em voos vindos do país. No entanto, a medida não citava o que ocorreria com os bengaleses que fizessem escala em um país autorizado e, de lá, seguissem para o território italiano.

(ANSA) - A Itália vai impor uma quarentena obrigatória de 14 dias para os visitantes internacionais que vierem de países que não fazem parte da União Europeia ou do Tratado de Schengen, anunciou o ministro da Saúde, Roberto Speranza, nesta terça-feira (30).

Ainda conforme o titular da pasta, o país ratificou a abertura das fronteiras externas para as nações anunciadas nesta terça pela União Europeia, válida já para 1º de julho, mas optou pela "prudência". A medida não se aplica para os moradores dos países do bloco.

"A situação em nível global continua muito complexa. Precisamos evitar que os sacrifícios feitos pelos italianos nos últimos meses não tenham sido em vão", ressaltou Speranza.

Louvre informa prejuízo de 40 milhões de euros por Covid

  Louvre informa prejuízo de 40 milhões de euros por Covid Presidente diz que museu perdeu '80% de seus visitantes'    O prejuízo, equivalente a cerca de R$ 240 milhões, foi por conta da queda de arrecadação com bilheteria, aluguel de espaços e "renda variada". Para enfrentar esse momento, Martinez anunciou um "plano de transformação" e uma "democratização cultural" até os Jogos Olímpicos de Paris de 2024.

Nesta manhã, a União Europeia anunciou que os moradores da Argélia, Austrália, Canadá, Coreia do Sul, Geórgia, Japão, Marrocos, Montenegro, Nova Zelândia, Ruanda, Sérvia, Tailândia, Tunísia e Uruguai podem ir para os 27 países do bloco. A China também foi liberada, mas com a aplicação do termo de reciprocidade, ou seja, se Pequim autorizar a entrada de cidadãos europeus no país, os chineses também poderão viajar para a UE.

Já os habitantes de Andorra, Mônaco, San Marino e Vaticano, que não fazem parte do bloco, serão tratados como residentes e terão trânsito livre também. Para fazer a liberação, os Estados-membros consideraram o controle epidemiológico dos casos. E, aqueles que têm taxas semelhantes ou menores, foram autorizados na "lista verde". No entanto, o bloco deixou livre a decisão de aplicar medidas de quarentena ou não para esses viajantes do exterior. (ANSA)

Louvre reabre com pouco público e protestos .
Segundo fontes, o relacionamento do casal está mais forte do que nunca

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 0
Isto é interessante!