Mundo: Socialistas de Sánchez ganham eleições europeias na Espanha - - PressFrom - Brasil

MundoSocialistas de Sánchez ganham eleições europeias na Espanha

03:36  27 maio  2019
03:36  27 maio  2019 Fonte:   msn.com

O que está em jogo nas eleições europeias, que terminam neste domingo

O que está em jogo nas eleições europeias, que terminam neste domingo O que está em jogo nas eleições europeias, que terminam neste domingo

As eleições gerais na Espanha em 2019 ocorreram em 28 de abril de 2019, com a finalidade de eleger os membros da 13 º Cortes Gerais do Reino da Espanha . Todos os 350 assentos do Congresso dos Deputados estavam em disputa, bem como 208 (dos 266) assentos do Senado.

Espanha (em castelhano: España; [esˈpaɲa] (escutar )), conhecido como Reino de /da Espanha (Reino de España) é um país principalmente localizado na Península Ibérica na Europa. Seu território também inclui dois arquipélagos: as ilhas Canárias, na costa da África, e as ilhas Baleares

Socialistas de Sánchez ganham eleições europeias na Espanha © Lluís Gené (23 mai) O chefe de governo espanhol, Pedro Sánchez, faz campanha em Barcelona para as eleições europeias

O Partido Socialista de Pedro Sánchez venceu confortavelmente neste domingo as eleições europeias na Espanha, um resultado que o presidente do governo tentará aproveitar para ganhar peso na Europa.

Com 85% dos votos apurados, "o Partido Socialista dos Trabalhadores espanhóis ganhou as eleições europeias", proclamou a porta-voz da ex-executiva espanhola, Isabel Celaá.

Os socialistas obtiveram 33% dos votos e 20 deputados dos 54 que a Espanha envia ao parlamento, muito à frente do conservador Partido Popular (20% dos votos, 12 assentos).

Socialistas se impõem nas eleições espanholas, mas a direita se fortalece em Madri

Socialistas se impõem nas eleições espanholas, mas a direita se fortalece em Madri O PSOE confirmou seu domínio nas eleições europeias, municipais e regionais deste domingo na Espanha. PP confirmou sua queda, mas evitou ser ultrapassado pelo Cidadãos

As eleições parlamentares europeias de 2019 em Portugal foram realizadas no dia 26 de maio de 2019 e tiveram como fim a escolha dos 21 deputados portugueses com assento no Parlamento Europeu . O Reino Unido, embora de saída da UE, participou nestas eleições .

Vitória socialista na Espanha . O Parlamento que sai destas eleições permite, teoricamente, diferentes alternativas de composição de Governo O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE), liderado por Pedro Sánchez , foi a força mais votada nas eleições gerais espanholas deste domingo

A Espanha é o único dos seis grandes países do bloco onde, de acordo com os dados disponíveis, os socialistas venceram, em uma União Europeia na qual os eurocéticos lideram os resultados na França e na Itália.

Os europeus na Espanha também coincidiram com as eleições municipais e regionais em 12 comunidades autônomas, onde, de acordo com os resultados parciais, os socialistas lideram a maioria delas.

Atrás PSOE foram ficaram os liberais Cidadãos (12,22% dos votos, 7 assentos), que falharam na sua ambição de superar o PP, e a esquerda radical de Podemos (10% dos votos, 6 assentos).

A extrema direita da Vox conquistou quatro pontos a mais em comparação à eleição legislativa espanhola de 28 de abril, e alcançou apenas 6,2% dos votos, com 3 deputados.

Partido do Brexit lidera eleições europeias no Reino Unido

Partido do Brexit lidera eleições europeias no Reino Unido O partido Brexit, fundado no início do ano por Nigel Farage, liderou no domingo, com 31,5% dos votos, o resultado das eleições europeias no Reino Unido, segundo os primeiros resultados parciais divulgados pela emissora pública da BBC. O Partido Conservador da primeira-ministra, Theresa May, sofreu um revés grave, com apenas 7,5% dos votos. "Parece que será uma grande vitória para o partido do Brexit, o que me satisfaz", disse Farage a jornalistas, quando os primeiros resultados da votação, que o Reino Unido organizou nesta quinta-feira, mas começou a contar somente na noite deste domingo, colocavam o partido na liderança.

MADRI (Reuters) - A vantagem dos socialistas da Espanha nas intenções de voto está diminuindo à medida que a eleição de 10 de novembro se aproxima, o que torna menos provável que o partido do primeiro-ministro interino, Pedro Sánchez , conquiste uma maioria parlamentar, mostrou pesquisa do

A vantagem dos socialistas da Espanha nas intenções de voto está diminuindo à medida que a eleição de 10 de novembro se aproxima, o que torna menos provável que o partido do primeiro-ministro interino, Pedro Sánchez , conquiste uma maioria parlamentar

Também entrarão na Eurocâmara o ex-presidente regional catalão Carles Puigdemont, na Bélgica desde a tentativa frustrada de se separar da Catalunha em outubro de 2017, e seu ex-vice-presidente, Oriol Junqueras, julgado em processo na Espanha.

Com o resultado europeu, Sanchez sai fortalecido quatro semanas após as legislativas que venceu sem maioria absoluta. O líder socialista tentará agora colocar um dos seus em um dos postos em jogo na UE.

Segundo fontes diplomáticas, uma possibilidade seria colocar Josep Borrell, atual ministro das Relações Exteriores e liderança dos socialistas na Espanha, como chefe da diplomacia europeia.

- Próxima etapa: formar governo -

Em um nível mais local, a questão é quem governará em 12 das 17 regiões autônomas do país, dotadas de amplas competências em questões como saúde e educação, e fonte de cargos e recursos públicos para os partidos.

Salvini triunfa nas eleições europeias na Itália

Salvini triunfa nas eleições europeias na Itália A Liga de Matteo Salvini, de extrema-direita, triunfou no domingo nas eleições europeias na Itália, ao obter mais de 34% dos votos, enquanto seu aliado, o Movimento 5 Estrelas (M5E), caiu para 17%, de acordo com os resultados praticamente definitivos. "Apenas uma palavra: OBRIGADO, Itália", escreveu no Twitter o vice-primeiro-ministro italiano e titular da pasta do Interior. Com mais de 99% das urnas apuradas, a Liga tem 34,3% dos votos. Nas eleições europeias de 2014 o partido obteve apenas 6%. Nas legislativas de março de 2018, a Liga recebeu 17%.

O Partido Socialista Operário Espanhol (PSOE; espanhol: Partido Socialista Obrero Español) é um partido político da Espanha , fundado em 1879. Na atual legislatura, o PSOE preside o governo da Espanha desde 2 de junho de 2018. Faz parte do Partido Socialista Europeu .

Partido Socialista ganha as eleições na Espanha . Apoiador agita bandeira do PSOE após Imigração - A Espanha tem se tornado a maior porta de entrada de imigrantes ilegais da África que Outros países europeus , como a Itália, vêm adotando medidas mais duras, o que empurra o fluxo

A principal batalha está concentrada na região de Madri, onde é anunciada uma disputa acirrada entre o bloco de direita (PP, Cidadãos e Vox) e a esquerda, que com os socialistas à frente poderiam arrebatar essa autonomia do PP pela primeira vez em 24 anos.

No caso de uma clara vitória socialista em conjunto, Sanchez, sem maioria absoluta e sem formação ministerial, poderia optar por governar sozinho, com acordos específicos com outros partidos no parlamento.

O plano B seria aceitar a entrada do Podemos no governo para expandir sua base parlamentar. O Podemos tem um interesse especial em fazer parte do próximo governo, de modo a não perder mais terreno depois de passar de 71 deputados para apenas 42 nas eleições legislativas de 28 de abril.

No nível municipal, o candidato pró-independência catalão, o veterano Ernest Maragall do partido Esquerda Republicana, venceu pela primeira vez neste domingo as eleições municipais em Barcelona (nordeste da Espanha), impondo por uma margem estreita a saída da prefeita de esquerda Ada Colau.

Em uma batalha muito apertada, ambos os candidatos empataram com 10 vereadores cada um dos 41 vereadores municipais, mas o pró-independência conseguiu 5 mil votos a mais.

Conservadores no poder na Polônia ganham eleição europeia (pesquisa)

Conservadores no poder na Polônia ganham eleição europeia (pesquisa) O partido conservador PiS, no poder na Polônia, conseguiu a vitória nas eleições europeias frente a uma aliança de partidos da oposição, segundo uma pesquisa boca de urna realizada neste domingo. "Conseguimos muito, mas não é suficiente", insistiu Jaroslaw Kaczynski, o poderoso líder do PiS, após a primeira vitória do seu partido nas eleições europeias. Durante a campanha, o PiS fez promessas eleitorais dispendiosas e apontou para temas LGTB, da moeda única e da migração como uma ameaça à Polônia.

PSOE do premiê Pedro Sánchez se impôs nas eleições gerais; extremistas de direita de volta ao Congresso espanhol após quase 40 anos.

Socialistas vencem na Espanha , e extrema direita entra no Parlamento. PSOE voltou a vencer as eleições gerais após 11 anos, mas precisará de pactos para governar. Direita se vê fracionada pela primeira vez em três siglas: PP, Ciudadanos e o ultradireitista Vox. Discurso de Pedro Sánchez após

Já em Madri, a prefeitura será reconquistada pela direita. Embora a ex-juíza Carmena, de 75 anos, apareça em primeiro lugar com 31% dos votos, os partidos de direita e de extrema direita - Partido Popular, Cidadãos e Vox - obtiveram maioria absoluta na Câmara Municipal (30 de 57).

"Sabemos que não poderemos governar e, portanto, não vou continuar sendo prefeita", admitiu Carmena, que em 2015 pôs fim a 24 anos de governos do Partido Popular na capital espanhola.

Agora, os conservadores poderão recuperar a cidade com seu candidato José Luis Martínez-Almeida se fecharem um aliança com o Cidadãos e o Vox.

_______________________________________________________________

Vídeo: Revolta em cadeia deixa 29 mortos na Venezuela (AFP)

Leia Mais

Extrema direita se impõe em eleições europeias na França.
O partido de extrema direita de Marine Le Pen se impôs neste domingo nas eleições europeias na França, à frente do partido centrista do presidente Emmanuel Macron, segundo quatro pesquisas. A lista Agrupação Nacional (ex-Frente Nacional, ultradireita) obteria entre 23% e 24,2% dos votos, à frente da Lista Renascimento - que inclui o partido de Macron, A República em Marcha (LREM) e outros grupos centristas - que conquistaria entre 21,9% e 22,5%. A grande surpresa foi protagonizada hoje pelo partido ambientalista de Yannick Jadot, ex-diretor do Greenpeace na França, que conquistou o terceiro lugar, com cerca de 12% dos votos, segundo as primeiras estimativas.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 3
Isto é interessante!