Mundo Gigantes da tecnologia se preparam para defesa no Congresso americano

13:10  29 julho  2020
13:10  29 julho  2020 Fonte:   msn.com

Zuckerberg quis comprar Instagram para evitar competição, mostram documentos

  Zuckerberg quis comprar Instagram para evitar competição, mostram documentos Em troca de emails em 2012, o presidente executivo do Facebook mostrou preocupação com o crescimento da rede social rivalOs registros da conversa em questão foram revelados durante uma audiência no Congresso americano com a participação dos presidentes executivos das gigantes de tecnologia Facebook, Amazon, Alphabet (dona do Google) e Apple. O objetivo é analisar o poder de mercado das empresas e se elas abusaram dele promovendo concorrência desleal no setor, causando danos a consumidores e concorrentes.

Os capitães de quatro das cinco maiores empresas americanas da atualidade (falta apenas a Microsoft, que não faz parte das investigações) vão aparecer juntos pela primeira vez no Congresso para justificar suas práticas de negócios. Segundo os membros do comitê antitruste da Câmara dos

Quando entrar no Congresso , vai ser destroçada porque existe uma pressão desorganizada por gastar mais”, alerta Mendes, que é um dos formuladores do teto durante o governo Michel Temer. Segundo ele, basta subir a despesa pública 1% acima da inflação a cada ano para que a dívida

O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg © BERTRAND GUAY O CEO do Facebook, Mark Zuckerberg

Os CEOs de quatro gigantes do setor de tecnologia dos Estados Unidos, Facebook, Google, Amazon e Apple, comparecem nesta quarta-feira (29) a uma comissão do Congresso dos Estados Unidos que investiga se as empresas abusam de posição dominante no mercado.

Mark Zuckerberg (Facebook), Jeff Bezos (Amazon), Sundar Pichai (Alphabet, matriz do Google) e Tim Cook (Apple) responderão as perguntas do Comitê Judicial da Câmara de Representantes por videoconferência devido à pandemia do coronavírus.

Gigantes de tecnologia se preparam para ‘hora da verdade’ no Congresso dos EUA

  Gigantes de tecnologia se preparam para ‘hora da verdade’ no Congresso dos EUA Após um ano de investigações, presidentes executivos de Amazon, Apple, Facebook e Google vão ter de depor frente a políticos nesta quarta-feiraOs capitães de quatro das cinco maiores empresas americanas da atualidade (falta apenas a Microsoft, que não faz parte das investigações) vão aparecer juntos pela primeira vez no Congresso para justificar suas práticas de negócios. Segundo os membros do comitê antitruste da Câmara dos Deputados americana, as empresas usaram seu poder para afetar rivais e causar danos aos consumidores.

Coronavírus derruba setor de defesa . Mário Frias confirma planos de “dar” a… De olho nos investidores, Maia avança com agenda ambiental do Congresso . Gigantes de tecnologia se preparam para ‘hora da verdade’ no Congresso dos EUA.

San Francisco, 27 Jul 2020 (AFP) - As quatro maiores empresas de tecnologia , cujos altos executivos são chamados a testemunhar em uma audiência antimonopólio no Congresso dos Estados Unidos, são alvos Estima-se que sete em cada dez adultos americanos usam o Facebook, e seu alcance

Em comentários divulgados na terça-feira, Zuckerberg e Bezos destacaram que pretendem defender o sucesso de suas empresas em um mundo de grande concorrência.

De acordo com comentários preparados para a audiência, Zuckerberg deve afirmar que o Facebook não teria sucesso sem as leis americanas que estimulam a concorrência, mas também deve pedir que as regras da Internet sejam atualizadas.

"O Facebook é uma empresa orgulhosamente americana", afirmará Zuckerberg, de acordo com trechos de seu discurso divulgados de maneira antecipada.

"Nossa história não seria possível sem as leis americanas que incentivam a concorrência e a inovação", acrescenta.

Em uma mensagem publicada na véspera, Bezos destacou que a "Amazon deve ser examinada" pelos legisladores, como qualquer grande organização.

Por que o homem mais rico do mundo e outros magnatas de tecnologia vão depor no Congresso dos EUA

  Por que o homem mais rico do mundo e outros magnatas de tecnologia vão depor no Congresso dos EUA Pela primeira vez, Jeff Bezos, Mark Zuckerberg, Tim Cook e Sundar Pichai vão depor juntos em uma sessão que discutirá se empresas de tecnologias ficaram poderosas demais.Entre eles está Jeff Bezos, que é o homem mais rico do mundo e fundador da varejista online Amazon. É a primeira vez que ele presta depoimento ao Congresso americano.

Principais executivos das gigantes da tecnologia vão testemunhar em comissão antimonópolio. Empresas são alvos de reclamações sobre suas As quatro empresas, cujos altos executivos foram chamados a testemunhar em uma audiência antimonopólio no Congresso dos Estados Unidos, são

*Quando forem 3 horas da madrugada na Europa, 21 horas em Washington, Donald Trump iniciará no congresso norte- americano o mais importante discurso do seu

Mas, depois de classificar sua empresa de comércio eletrônico como um "sucesso" dos Estados Unidos, se mostrou desafiante ao destacar que "quando você se olha no espelho, avalia as críticas e ainda acredita que está fazendo a coisa certa, nenhuma força no mundo poderá detê-lo".

Esta será a primeira vez que Bezos comparecerá a uma audiência no Congresso.

Zuckerberg também reconheceu "preocupações sobre o tamanho e o poder das empresas de tecnologia".

"É por isso que pedi um papel mais ativo para governos e reguladores além de regras atualizadas para a Internet", continua.

O debate ocorre em meio a preocupações crescentes com o domínio dos gigantes de tecnologia, ainda mais evidente durante a pandemia de coronavírus.

"Por fim, acredito que as empresas não deveriam fazer tantos julgamentos sobre questões importantes, como conteúdo nocivo, privacidade e integridade das eleições por conta própria", destacou Zuckerberg.

Desta forma, ele se antecipa a críticas previsíveis, que já recebeu em particular de democratas e organizações civis, que consideram a rede social muito permissiva a respeito de mensagens da extrema-direita ou comentários ofensivos do presidente Donald Trump.

Os republicanos, porém, acreditam que são censurados pelas plataformas fundadas no Silicon Valley, Califórnia, um reduto democrata.

A audiência no Comitê Judicial deve se concentrar no debate sobre se os quatro gigantes da internet aplicam práticas de monopólio.

As atuais leis antimonopólio dos EUA dificultam maiores restrições à empresas simplesmente por serem grandes ou dominantes, sem danos aos consumidores ou abuso de poder de mercado.

juj/yow/gm/gma/fp

Em meio à pandemia, Amazon tem maior lucro trimestral da história .
Companhia gastou US$ 4 bi com medidas de segurança por coronavírus e, ainda assim, conseguiu ganhar US$ 5,2 bi; desde início do ano, empresa se valorizou em mais de 60%, enquanto seu fundador se isolou na lista dos mais ricos do mundoEnquanto lojas tradicionais tiveram de fechar as portas por conta da quarentena, a empresa contratou cerca de 175 mil pessoas e viu a demanda por seus produtos crescerem. A receita subiu 40% na comparação com o mesmo período de 2019, indo para a casa de US$ 88,9 bilhões. Com os bons números, as ações da Amazon subiram cerca de 5% após o fechamento do mercado nos EUA – com a valorização, a empresa está avaliada em torno de US$ 1,56 trilhão.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!