Mundo Gigantes da tecnologia participam de audiência nos EUA

03:58  30 julho  2020
03:58  30 julho  2020 Fonte:   ansabrasil.com.br

Anna e Thomas se encontram na audiência. Quarta (22/7), em “Novo Mundo”

  Anna e Thomas se encontram na audiência. Quarta (22/7), em “Novo Mundo” Danilo Avelar lamenta jogos sem torcida, celebra clássico em retorno do Paulista e destaca: 'Cereja do bolo'

Principais executivos das gigantes da tecnologia vão testemunhar em comissão antimonópolio. 1 de 1 Jeff Bezos (Amazon), Tim Cook (Apple, )Sundar Pichai (Alphabet, matriz da Google), e Mark Zuckerberg (Facebook) participam de audiência do Congresso dos EUA nesta quarta (29) — Foto

As maiores empresas de tecnologia dos Estados Unidos foram às compras neste ano, apesar do Um painel da Câmara dos Deputados dos EUA também conduz uma investigação sobre o estado da Afinal, todas as gigantes da tecnologia já foram startups. As transações deste ano incluem a

Comissão investiga Facebook, Google, Amazon e Apple © Ansa Brasil Comissão investiga Facebook, Google, Amazon e Apple

(ANSA) - Os CEOs do Facebook, Google, Amazon e Apple estão se defendendo nesta quarta-feira (29) durante uma audiência inédita com os quatro gigantes de tecnologia na Câmara dos Deputados dos Estados Unidos.

Mark Zuckerberg, do Facebook; Sundar Pichai, do Google; Tim Cook, da Apple e Jeff Bezos, da Amazon, enfrentam uma série de questionamentos dos membros do Comitê do Judiciário da Câmera de Representantes sobre possíveis práticas de monopólio por partes da companhias.

CEOs de grandes empresas de tecnologia se preparam para se defender no Congresso dos EUA

  CEOs de grandes empresas de tecnologia se preparam para se defender no Congresso dos EUA CEOs de grandes empresas de tecnologia se preparam para se defender no Congresso dos EUAWASHINGTON (Reuters) - Os principais executivos de quatro das maiores empresas de tecnologia dos Estados Unidos planejam se esquivar de críticas em uma audiência no Congresso na próxima semana sobre o uso do poder de mercado que detêm para prejudicar rivais, dizendo que eles próprios enfrentam concorrência e refutando alegações de que são tão dominantes.

Os CEOs de quatro gigantes do setor de tecnologia dos Estados Unidos, Facebook, Google, Amazon e Apple, comparecem nesta quarta-feira (29) a uma comissão do Congresso dos Estados Unidos que investiga se as empresas abusam de posição dominante no mercado.

A audiência no Comitê Judicial deve se concentrar no debate sobre se os quatro gigantes da internet aplicam práticas de monopólio. As atuais leis antimonopólio dos EUA dificultam maiores restrições à empresas simplesmente por serem grandes ou dominantes, sem danos aos consumidores ou abuso

O interrogatório é realizado por videoconferência em decorrência da pandemia do novo coronavírus Sars-CoV-2. "Eles têm muito poder", afirmou o democrata David Cicilline, presidente do comitê antitruste, na abertura da sessão.

Segundo ele, "embora essas empresas dominantes ainda possam produzir novos produtos inovadores, seu domínio está matando os pequenos negócios, a manufatura e o dinamismo geral que são os motores da economia americana".

Todos os executivos tentam defender suas empresas, já que, desde junho, a subcomissão realiza audiências. O Facebook, por sua vez, é acusado pela concorrência de ter o monopólio nas redes sociais, depois de comprar o WhatsApp e o Instagram.

Já a Apple presta esclarecimento sobre o uso de sua loja de aplicativo para prejudicar rivais, enquanto a Alphabet, do Google, fala sobre o domínio do buscador em publicidades online. A Amazon, por sua vez, se defende por obter vantagem de sua função como varejista.

Gigantes de tecnologia vão às compras apesar de investigações

  Gigantes de tecnologia vão às compras apesar de investigações As maiores empresas de tecnologia dos Estados Unidos foram às compras neste ano, apesar do intenso escrutínio de reguladores da concorrência e críticos, segundo os quais essas gigantes aumentaram seu poder adquirindo rivais novatas. O número de aquisições pelas cinco maiores empresas - Amazon.com, Apple, Google, da Alphabet, Facebook e Microsoft - até junho ocorreu no ritmo mais rápido desde 2015, segundo dados compilados pela Bloomberg. Os acordos de tecnologia foram acelerados mesmo diante da maior vigilância antitruste sob o governo Trump.

As quatro maiores empresas de tecnologia , cujos altos executivos são chamados a testemunhar A Google, a maior empresa da corporação Alphabet, enfrentou investigações antimonopólio na Europa relacionadas a suas operações de compra e publicidade e também ao gerenciamento do Android, o

WASHINGTON (Reuters) - O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, defenderá a gigante das mídias sociais numa audiência na Câmara dos Deputados dos EUA na quarta-feira sobre o poder de mercado das grandes empresas de tecnologia .

Juntas, as empresas representam US$5 trilhões da economia dos Estados Unidos.

Bezos -

Em suas observações iniciais, Bezos se concentrou no histórico de sua empresa em inovação, criação de empregos e clientes. No entanto, Cicilline pressionou o executivo por alegações de que sua empresa tem um conflito de interesses inerente com vendedores que usam seu mercado. Ele disse que uma empresa de roupas comparou o recebimento de um cheque da loja on-line a uma dose de "heroína da Amazon" - a ideia é que ser pago parecia bom a curto prazo, mas, no final das contas, a Amazon causaria a queda do vendedor ao lançar produtos rivais próprios.

"Não concordo totalmente com essa caracterização. Acho importante entender que temos uma política contra o uso de dados de vendedores individuais para competir com nossos produtos de marca própria", respondeu Bezos.

Zuckerberg -

No início do interrogatório, o CEO do Facebook alertou que a China está construindo sua "própria versão da internet focada em ideias muito diferentes e que está exportando sua visão para outros países".

Zuckerberg quis comprar Instagram para evitar competição, mostram documentos

  Zuckerberg quis comprar Instagram para evitar competição, mostram documentos Em troca de emails em 2012, o presidente executivo do Facebook mostrou preocupação com o crescimento da rede social rivalOs registros da conversa em questão foram revelados durante uma audiência no Congresso americano com a participação dos presidentes executivos das gigantes de tecnologia Facebook, Amazon, Alphabet (dona do Google) e Apple. O objetivo é analisar o poder de mercado das empresas e se elas abusaram dele promovendo concorrência desleal no setor, causando danos a consumidores e concorrentes.

A gigante do streaming de música Spotify registrou uma queixa junto às autoridades da União Europeia, acusando a Apple de usar sua plataforma para promover injustamente seu próprio serviço, a Apple Music. A Apple alega que sua App Store repassa bilhões para desenvolvedores independentes

WASHINGTON (Reuters) - O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, defenderá a gigante das mídias sociais numa audiência na Câmara dos Deputados dos EUA na quarta-feira sobre o poder de mercado das grandes empresas de tecnologia .

Para ele, a indústria de tecnologia americana é uma maneira da nação compartilhar sua cultura com o restante do mundo.

Zuckerberg também ressaltou os valores fundamentais da companhia, mas disse que não há garantias de que eles vencerão à medida que a concorrência global aumenta.

"O Facebook representa um conjunto de princípios básicos, dando voz às pessoas e oportunidades econômicas, mantendo as pessoas seguras, sustentando tradições democráticas, como liberdade de expressão e voto e possibilitando um mercado aberto e competitivo", disse.

Além disso, ele respondeu perguntas sobre o boicote de anunciantes renomados, que realizaram protestos contra o tratamento de discursos de ódio e desinformação, além de rebater uma congressista que disse que o Facebook não estava preocupado em saber como foi impactado.

"É claro que nos importamos", disse ele. "Mas também não vamos definir nossas políticas de conteúdo por causa dos anunciantes. Acho que isso seria errado".

Por fim, Zuckerberg afirmou que "está bem documentado que o governo chinês rouba tecnologia de empresas americanas".

Com RED Canids Kalunga, Brasil é campeão do Gigantes Free Fire

  Com RED Canids Kalunga, Brasil é campeão do Gigantes Free Fire Outras equipes nacionais, GOD eSports e paiN Gaming ficaram com 2º e 3º lugar, respectivamenteA competição aconteceu em oito quedas e teve as equipes brasileiras mostrando a força da região, refletida na classificação final, sendo o 2º lugar para a GOD eSports e em 3º posição a paiN Gaming. A premiação total foi de US$ 35 mil.

WASHINGTON (Reuters) - O presidente-executivo do Facebook, Mark Zuckerberg, defenderá a gigante das mídias sociais numa audiência na Câmara dos Deputados dos EUA na quarta-feira sobre o poder de mercado das grandes empresas de tecnologia .

Así fue la comparecencia de Mark Zuckerberg ante ell Senado (en español) - Продолжительность: 5:08:15 Univision Noticias Recommended for you.

Pichai -

O presidente do comitê, David Cicilline, iniciou o interrogatório de Pichai, do Google, acusando a empresa de ter um "conflito de interesses" entre servir as informações públicas e seu próprio modelo de negócios, que vende anúncios e procura manter os usuários em seus próprios sites.

O executivo, por sua vez, respondeu que o Google precisa que seus usuários confiem na empresa e acrescentou que, para a grande maioria das consultas de pesquisa, não exibe nenhum anúncio.

Cook -

O CEO da Apple defendeu a comissão da empresa sobre os aplicativos dizendo que espera receber críticas dos 30% de redução de software vendidos por meio da App Store, principalmente porque não permitirá que aplicativos comerciais sejam instalados por outros meios em iPhones e iPads.

"Para a grande maioria dos aplicativos na App Store, os desenvolvedores mantêm 100% do dinheiro que ganham", disse Cook.

Segundo ele, "os únicos aplicativos sujeitos a comissão são aqueles em que o desenvolvedor adquire um cliente em um dispositivo Apple e onde os recursos ou serviços seriam experimentados e consumidos em um dispositivo Apple".

"Nos mais de 10 anos de história da App Store, nunca aumentamos a comissão ou adicionamos uma taxa única. Na verdade, a reduzimos para assinaturas e isentamos categorias adicionais de aplicativos". (ANSA)

'De casa com o L!': músico Eduardo Lages é o convidado desta sexta .
Live do LANCE! desta sexta será em dose dupla no Instagram. Mais cedo, especial 'Dia dos Pais' movimentos os internautas com atividades físicasO preparador físico Rafael Winicki, que atua de maneira particular com atletas de futebol como Diego Ribas, Everton Ribeiro, Rodrigo Caio, entre outros, fará a primeira live desta sexta-feira. Pós-graduado em ciência do esporte e formado pelo Barcelona Universitas em preparação física e perfil fisiológico, ele dará dicas de preparação. A live está no IGTV do LANCE! (assista e movimente-se abaixo).

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!