Mundo América Latina se aproxima de 5 milhões de casos de Covid-19

16:07  03 agosto  2020
16:07  03 agosto  2020 Fonte:   reuters.com

América Latina torna-se região com maior número de contaminados por coronavírus

  América Latina torna-se região com maior número de contaminados por coronavírus O mundo registrou mais de 16 milhões de infecções confirmadas por Covid-19 neste domingo (26). A metade das contaminações ocorreu no continente americano e a maior quantidade de casos está na América Latina e no Caribe. Desde que foi detectada pela primeira vez na China, no final do ano passado, a doença afetou mais de 16,2 milhões de pessoas e causou mais de 646.000 mortes em todo o mundo, segundo um balanço da Agência France Presse (AFP) com base em dados oficiais.A América Latina e o Caribe se tornaram a região com o maior número de infecções por coronavírus no mundo neste domingo, adicionando 4.340.

Na véspera do feriado de 4 de julho, a data que marca a independência americana, os Estados Unidos registraram um novo recorde mundial de infecções por

Os mortos na América Latina e Caribe representam cerca de um terço dos registrados no mundo devido à COVID - 19 , atrás da Europa (mais de um terço), mas à frente dos Estados Unidos e Canadá (cerca O número de casos confirmados na América Latina e Caribe se aproxima dos 5 milhões .

Pessoas fazem fila para fazerem exame de detecção de Covid-19 em Registro © Reuters Pessoas fazem fila para fazerem exame de detecção de Covid-19 em Registro

Por Adam Jourdan e Daniela Desantis e Oliver Griffin

BUENOS AIRES/ASSUNÇÃO/BOGOTÁ (Reuters) - A Argentina passou de 200 mil casos de Covid-19, neste domingo, e a Colômbia chegou a um novo recorde diário, com marcas sombrias levando a América Latina, região mais afetada pela pandemia no mundo, na direção de um total de 5 milhões de casos da doença causada pelo novo coronavírus.

China registra recorde de casos em três meses e América Latina é a região mais afetada por pandemia

  China registra recorde de casos em três meses e América Latina é a região mais afetada por pandemia A China registrou, nesta segunda-feira (27), o aumento diário mais importante de infecções por COVID-19 em três meses, enquanto o maior número de casos se concentra na América Latina e no Caribe, em um contexto de crescente medo de uma segunda onda da pandemia que já provocou mais de 646.000 mortes no mundo. - Novos casos na China - A China, onde a epidemia começou no final de 2019, informou nesta segunda 61 novos casos de COVID-19 em 24 horas, o maior aumento diário de infecções desde meados de abril, depois que focos de infecção apareceram em três províncias.No momento, a situação não causa grande preocupação no país, que registrou oficialmente 4.634 mortes pela epidemia.

Os casos de Covid - 19 seguem crescendo, especialmente na América Latina , enquanto países anunciam reaberturas. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o

Os casos na América Latina se aproximam da marca de 5 milhões . O Brasil é o país com mais mortos depois dos Estados Unidos, com 93.563, seguido pelo México, com 47.472. Peru, Colômbia e Chile também estão entre os 15 países com maior número de casos , segundo a contagem.

A região, que superou 200 mil mortes no sábado, tem sofrido para conter a disseminação do novo coronavírus, com infecções aumentando em muitos países e governos, mesmo assim, buscando aliviar isolamentos e reviver o crescimento econômico.

A América Latina tem 8% da população mundial e responde por quase 30% dos casos e mortes, com infecções ainda se espalhando rapidamente e atingindo líderes regionais, como o presidente brasileiro Jair Bolsonaro e a boliviana Jeanine Añez.

A Colômbia, semana passada, passou dos 300 mil casos e 10 mil mortes. A Argentina, que teve sucesso em conter a disseminação do vírus no começo, passa por um aumento recente de casos. Cinco países da América Latina agora estão entre os dez primeiros em casos no mundo, segundo contagem da Reuters.

Segundo a chegar aos 100 mil mortos, Brasil teve rápida alta de casos

  Segundo a chegar aos 100 mil mortos, Brasil teve rápida alta de casos Comparado a outros países, Brasil levou menos tempo para superar algumas triste marcas de óbitos pelo novo coronavírus O dia 8 de agosto de 2020 será lembrado como a data em que o Brasil bateu a triste marca de 100 mil mortes pelo coronavírus. Mães, pais, avós, arrimos de família, amigos. Pessoas com uma história e que tiveram sonhos interrompidos pela COVID-19. Além de o índice ser assustador, o que chama a atenção é a velocidade na qual se chegou ao alto número de vidas perdidas no país.

O número de mortos na América Latina pela Covid - 19 ultrapassou 200 mil na noite deste sábado (1º), segundo contagem da agência Reuters baseada em dados oficiais. A marca foi alcançada após o Ministério da Saúde do Peru confirmar mais 191 mortes pela doença, alcançando um total de

O Brasil registra 498.440 casos de covid - 19 e 28.834 mil mortes pela doença. Nas últimas 24 horas foram 956 óbitos. 200.892 pessoas estão recuperadas.

O Brasil, país mais atingido da região e segundo do mundo, tem mais de 2,73 milhões de casos e mais de 94 mil mortes.

A gigante nação sul-americana, que teve um recorde de novos casos semana passada, anunciou um total menor de 25.800 casos no domingo, que parece segurar o total da região abaixo dos 5 milhões até segundo-feira.

O México registrou mais de 9 mil novas infecções do vírus no sábado e é agora o país com o terceiro maior total de mortes.

O Peru, que recentemente passou de 400 mil casos, tem visto um perigoso ressurgimento de infecções após relaxar restrições de quarentena em uma tentativa de ressuscitar uma economia em colapso. Anunciou 7.448 casos no sábado, maior número desde o fim de maio.

Ao redor da região, sistemas de saúde já frágeis estão sobrecarregados, e a o crescimento econômico deve cair em torno de 9%, aumentando a pobreza e o desemprego.

América Latina supera Europa em número de mortos por Covid-19; doença avança .
A região América Latina e Caribe se tornou nesta sexta-feira a de maior número de mortos pela Covid-19, ao ultrapassar 213.000 óbitos, superando o número de falecimentos registrados na Europa, segundo um balanço da AFP baseado em dados oficiais. Com 213.120 mortes pelo novo coronavírus, a região superou o total de 212.660 óbitos da Europa. Nos últimos sete dias, 44% das mortes por Covid-19 ocorridas no mundo foram registradas na América Latina e no Caribe (cerca de 18.300 de um total de 41.500). A região também é a que registra o maior número de casos da pandemia, com 5,3 milhões, grande parte deles no Brasil. Com 2,9 milhões de casos e quase 98.

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!