Mundo Ministro da Saúde não descarta novo lockdown no Reino Unido

14:17  18 setembro  2020
14:17  18 setembro  2020 Fonte:   ansabrasil.com.br

Suspensão de testes da vacina contra covid-19 não é revés, diz Oxford

  Suspensão de testes da vacina contra covid-19 não é revés, diz Oxford A AstraZeneca relatou a pausa nos testes depois que um voluntário no Reino Unido sofreu uma reação adversa grave A interrupção dos ensaios clínicos da vacina contra a covid-19 realizados pela Universidade de Oxford em parceria com a farmacêutica AstraZeneca não é um retrocesso e não é a primeira vez que isso acontece, afirmou o ministro britânico da Saúde, Matt Hancock, nesta quarta-feira, 9.A AstraZeneca divulgou um comunicado na noite desta terça-feira, 8, para relatar a pausa nos testes depois que um voluntário no Reino Unido s .

(ANSA) - O ministro da Saúde do Reino Unido, Matt Hancock, afirmou em entrevista nesta sexta-feira (18) que um novo lockdown geral por conta do novo coronavírus (Sars-CoV-2) pode ser implantado, mas que essa seria "a última linha de defesa".

Hancock foi entrevistado pelo canal "Sky News" e, depois de evitar responder diretamente a questão de um isolamento restritivo, o ministro reconheceu que a ideia "não é algo que tiramos da mesa, mas também é algo que não queremos".

Reino Unido impõe lockdown no nordeste da Inglaterra

  Reino Unido impõe lockdown no nordeste da Inglaterra Medida do governo inglês afetará cerca de 2 milhões de pessoas    De acordo com o ministro britânico da Saúde, Matt Hancock, entre os municípios que serão afetados pelo novo lockdown estão Newcastle e Sunderland.

"Um lockdown nacional é a nossa última linha de defesa porque queremos usar a ação local. Mas, o número de pessoas hospitalizadas dobra a cada oito dias, mais ou menos. Faremos o que for necessário para manter as pessoas seguras", afirmou.

O representante do governo de Boris Johnson ainda solicitou a colaboração das pessoas, pedindo que elas "sigam as regras sanitárias", e dizendo que o "país precisa se unir e reconhecer que temos um desafio sério à nossa frente e que o vírus está acelerando".

"Infelizmente, não se trata apenas do aumento de casos, mas também do aumento de pessoas que acabam parando nos hospitais".

Nesta sexta-feira, diversas cidades do nordeste da Inglaterra entraram em um regime de quarentena para tentar conter a alta no número de infecções. São cerca de dois milhões de pessoas.

Já na quinta-feira (17), a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para o ritmo "alarmante" que a quantidade de novos casos vem sendo registrada nos países europeus, que tinham controlado os números da doença.

O Reino Unido vem registrando uma média de três mil casos diários de Covid-19, em números que voltaram a subir fortemente desde a metade de agosto.

De acordo com o Centro Universitário Johns Hopkins, o Reino Unido contabiliza 384.087 contaminados pelo novo coronavírus desde fevereiro e 41.794 mortos - a maior quantidade entre os países europeus em números absolutos. (ANSA).

21/09/2020 - Imagens do dia .
Galeria de Fotos

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 1
Isto é interessante!