Mundo Centenas de migrantes cruzam fronteira de Honduras com Guatemala

00:41  02 outubro  2020
00:41  02 outubro  2020 Fonte:   dw.com

Após pressão da França, Itália abre portos para 125 migrantes

  Após pressão da França, Itália abre portos para 125 migrantes Deslocados internacionais serão realocados em países da UE    Segundo o Ministério do Interior italiano, 80% dos deslocados internacionais serão realocados em outros países da União Europeia, incluindo a França.

Maioria é de Honduras . Grupo é parte de nova caravana rumando para os EUA.Confrontos foram registrados nesta segunda-feira (20/01) entre forças de segurança e migrantes centro-americanos na fronteira entre Guatemala e México. Segundo a mídia local

Centenas de migrantes oriundos de países da América Central cruzaram esta quinta-feira de forma ilegal a fronteira entre a Face à multiplicação de caravanas de migrantes oriundos de países da América Central (como Honduras , El Salvador, Guatemala ou Nicarágua) no final de 2018 e nos

Após meses esperando abertura da fronteira, fechada devido à pandemia, caravana segue agora viagem rumo aos Estados Unidos. Crise gerada pelo coronavírus levou ao aumento do desemprego e da pobreza na região.

Grupo atravessou a fronteira ilegalmente © AP Photo/picture alliance Grupo atravessou a fronteira ilegalmente

Mais de 3 mil migrantes da América Central entraram na Guatemala nesta quinta-feira (01/10) em direção aos Estados Unidos, segundo autoridades guatemaltecas. O grupo aproveitou a reaberturas das fronteiras do país fechadas há meses para conter a pandemia de covid-19.

Pesquisa aponta piora global na aceitação de migrantes

  Pesquisa aponta piora global na aceitação de migrantes Maior aumento da intolerância é registrado na América do Sul, após crescimento do fluxo de refugiados da Venezuela. Sete países europeus estão entre os 10 menos receptivos. © DW/Eline van Nes Centro colombiano de acolhida a refugiados da Venezuela A tolerância global em relação a migrantes diminuiu entre 2016 e 2019, revelou um levantamento realizado pela empresa de pesquisa de opinião Gallup. A maior queda foi verificada na América do Sul, onde vários países experimentaram um grande fluxo de refugiados da Venezuela.

Caravana de migrantes de Honduras cruza fronteira e chega à Guatemala nesta quarta-feira (15) — Foto: Orlando Sierra/AFP. A modalidade de migração de caravanas começou em Honduras em 14 de outubro de 2018, com cerca de 2 mil pessoas fugindo do desemprego e a violência de gangues

Migrantes hondurenhos começaram a atravessar nesta sexta-feira a fronteira entre Guatemala e México como parte de uma caravana que de pessoas que fogem da

Autoridades planejam registrar os migrantes durante a travessia e oferecer a assistência aos que quisessem voltar aos seus países de origem, além de exigir um teste negativo de coronavírus para permitir a entrada na Guatemala. O grupo, porém, atravessou a fronteira em Corinto ilegalmente e funcionários de migração, em menor número, não tentaram detê-lo.

Os migrantes começaram a se reunir próximo à fronteira por volta das 6h30 (horário local). A caravana em direção aos Estados Unidos é maior desde que a pandemia chegou à América Central em março, levando países a fechar as fronteiras. A crise gerada pelo coronavírus desencadeou o aumento do desemprego e da pobreza na região.

O incidente ocorre a apenas um mês da eleição presidencial nos Estados Unidos. O combate à imigração ilegal é uma das principais bandeiras de campanha do presidente Donald Trump. Caravanas anteriores incorreram na ira de Trump, cujo partido Republicano vem usando uma retórica dura contra os migrantes para atrair eleitores nos últimos pleitos.

Primeira morte por covid-19 em campo de migrantes na Grécia

  Primeira morte por covid-19 em campo de migrantes na Grécia As autoridades gregas anunciaram neste domingo (27) a primeira morte relacionada ao novo coronavírus em um acampamento de migrantes no país. Neste domingo, as autoridades gregas anunciaram 218 novos casos de covid-19, aumentando o total de casos no país para 17.444 infectados. Também foram registradas três mortes, deixando assim um total de 379 mortes desde o início da pandemia.

Centenas de hondurenhos entraram na Guatemala nesta quarta-feira (15) depois de iniciar uma nova caravana de migrantes em busca de melhores condições de vida nos Estados Unidos Cerca de 400 homens, mulheres e crianças se reuniram em Corinto, na fronteira de Honduras com a Guatemala

Centenas de imigrantes hondurenhos iniciaram uma caravana a caminho dos Estados Unidos. Reprimen caravana de migrantes hondureños en frontera con Guatemala - Продолжительность: 2:14 teleSUR tv Recommended for you.

Imagens que circulam nas redes sociais mostram uma multidão, formada na maioria por homens e mulheres jovens, carregando mochilas e crianças pequenas, forçando passagem entre as forças de segurança da Guatemala no posto fronteiriço hondurenho de Corinto. Muitos migrantes usavam máscaras.

Grupo começou caminhada rumo à fronteira ainda de madrugada © AP Photo/picture-alliance Grupo começou caminhada rumo à fronteira ainda de madrugada

Sem sucesso, autoridades guatemaltecas tentaram cobrar dos migrantes um teste de covid-19 para liberar a entrada. A Guatemala pediu que Honduras faça algo para interromper o fluxo migratório em seu território e exigiu que episódios como o desta quinta-feira não voltem a se repetir.

Os migrantes fogem do desemprego e da violência de seus países de origem. A pandemia também agravou ainda mais a situação econômica dos países da América Latina. Segundo a Organização Internacional do Trabalho (OIT), 34 milhões de empregos foram perdidos na região devido à atual crise.

Por falta de acordo, Alcolumbre adia instalação da Comissão de Orçamento

  Por falta de acordo, Alcolumbre adia instalação da Comissão de Orçamento Por falta de acordo, Alcolumbre adia instalação da Comissão de OrçamentoAlcolumbre afirmou que caso os líderes não se resolvam em 7 dias, a presidência será definida pelo voto. “Para não haver conflito a gente adiou por uma semana e a gente na próxima semana vamos instalar a comissão, se não tiver esse entendimento o meu compromisso foi que nesses 7 dias eles busquem o entendimento se não tiver 1 acordo para a gente votar”, disse.

Centenas de hondurenhos entraram na Guatemala nesta quarta-feira (15) depois de iniciar uma nova caravana de migrantes em busca de melhores condições de vida nos Estados Unidos, apesar das barreiras impostas pelo presidente Donald Trump em colaboração com os governos da América

Milhares de migrantes hondurenhos que viajavam em caravana com destino aos Estados Unidos avançaram hoje, por momentos, em direção a um posto fronteiriço da Guatemala com A Guatemala fechou o seu portão fronteiriço e montou guarda, com dezenas de militares e dois jipes blindados.

"Queremos passar em paz, não queremos conflitos, mas estamos determinados a chegar nos EUA. Em Honduras não há nada, não é trabalho e é impossível viver aqui", disse um jovem na fronteira.

As chances de uma grande caravana chegar à fronteira com os EUA, que já eram baixas, diminuíram ainda mais no ano passado. Sob pressão americana, o México deslocou a Guarda Nacional e mais agentes de migração para dispersar os grupos ainda no sul do país. Além disso, devido à pandemia, é atualmente impossível cruzar a fronteira legalmente com os Estados Unidos.

O fluxo de migrantes para o norte havia diminuído drasticamente durante a pandemia devido ao fechamento das fronteiras. A maioria dos abrigos ao longo da rota fecharam suas portas para os recém-chegados enquanto tentavam evitar a propagação do coronavírus. O México e os Estados Unidos deportaram centenas de milhares de migrantes numa tentativa de esvaziar centros de detenção.

CN/rtr/ap/dpa

Guatemala expulsa mais de 3.300 hondurenhos de caravana migratória .
A Guatemala repatriou 3.384 migrantes hondurenhos de uma caravana que seguia para os Estados Unidos em meio à pandemia de covid-19, anunciou no domingo o presidente, Alejandro Giammattei. Em um discurso na televisão, o presidente afirmou que as forças de segurança conseguiram "conter" o êxodo migratório que, em suas palavras, era um fator de propagação do novo coronavírus. "Há um fato que é real, que estamos vivendo uma pandemia que na Guatemala precisamos de meses de esforços para controlar", disse o presidente.

usr: 1
Isto é interessante!