Mundo Azerbaijão acusa Armênia de violar cessar-fogo e matar pelo menos sete pessoas com bombardeios

11:50  11 outubro  2020
11:50  11 outubro  2020 Fonte:   brasil.rfi.fr

Para Macron, presença de jihadistas sírios é fato "grave" e muda conflito no Azerbaijão

  Para Macron, presença de jihadistas sírios é fato As forças do Azerbaijão continuam tentando retomar localidades consideradas como "territórios ocupados" ao redor da autoproclamada república separatista de Nagorno Karabakh, um enclave de maioria armênia. As duas partes em conflito registram perdas pesadas, mas permanecem ignorando os pedidos de cessar-fogo da ONU e dos presidentes de França, Rússia e Estados Unidos. Com os correspondentes da RFI Régis Genté, Anissa El Jabri e AFP O chefe deCom os correspondentes da RFI Régis Genté, Anissa El Jabri e AFP

Armênia e Azerbaijão se acusaram mutuamente neste sábado (10/10) de violações do cessar - fogo que "A Armênia viola abertamente o cessar - fogo , tenta atacar na direção de Fizuli-Jebrail e Os habitantes, escondidos há dias para se abrigarem dos bombardeios , timidamente saíram à sua porta

A Armênia acusou a Turquia de derrubar um avião militar seu nesta terça (29), em mais um degrau de Do lado de Baku, o Ministério da Defesa azeri afirmou que também teve seu território atacado, com bombardeios armênios na região de Dashkasan, que fica junto à fronteira próximo a Vardenis.

Stepanakert, capital regional de Nagorno-Karabakh sob o controle de separatistas armênios, foi alvo de bombardeios que deixaram sete mortos durante a noite, segundo fontes oficiais do Azerbaijão, apesar do cessar-fogo negociado em Moscou. Além disso, neste domingo (11), sete pessoas foram mortas e 33 feridas em bombardeios na cidade azerbaijana de Gandja, indicou a diplomacia azerbaijana.

  Azerbaijão acusa Armênia de violar cessar-fogo e matar pelo menos sete pessoas com bombardeios © AFP

A trégua é muito frágil, sublinha o nosso enviado especial da RFI a Stepanakert, Régis Genté. Entre 10 e 15 projéteis atingiram a capital de Nagorno-Karabakh durante a noite, no sábado à noite e neste domingo por volta das 2 da manhã, numa clara violação do cessar-fogo.

Bombardeios se intensificam no conflito de Nagorno Karabakh

  Bombardeios se intensificam no conflito de Nagorno Karabakh As forças separatistas armênias de Nagorno Karabakh e o exército do Azerbaijão intensificaram neste domingo, no oitavo dia de combates, os disparos de artilharia, em particular em Stepanakert, a capital separatista, e em Ganja, a segunda maior cidade do Azerbaijão. Pouco depois, o ministério da Defesa do Azerbaijão anunciou que a segunda maior cidade do país, Ganja, estava "sob o fogo das forças armênias".Os dois lados insistiram nas declarações bélicas, ignorando os apelos por uma trégua da maior parte da comunidade internacional e com uma troca de acusações sobre a responsabilidade do conflito.

A Arménia e o Azerbaijão concordaram hoje em iniciar um cessar - fogo na região separatista de Nagorno-Karabahk, palco de Rússia apela a cessar - fogo imediato na fronteira entre Azerbaijão e Arménia . Fechar Partilha. Pelo menos 39 mortos em 24 horas de combates em Nagorno-Karabakh.

O Ministério da Defesa do Azerbaijão divulgou imagens da destruição de artilharia, tanques e sistemas de defesa da Armênia que teriam violado o regime de cessar - fogo que entrou em vigor neste sábado (10) em Nagorno-Karabakh.

Nesta manhã deste domingo (11), Stepanakert estava quase vazia. Os habitantes que sobraram estão confinados em casa, ou seja, metade desta cidade de 55.000 pessoas.

Alguns bairros foram fortemente afetados nos últimos dias, com edifícios totalmente devastados e uma cratera, por exemplo, provavelmente formada por uma bomba muito pesada, talvez pesando 500 kg e que causou muitos danos ao seu redor.

Bombardeios armênios

Neste domingo, sete pessoas foram mortas e 33 feridas em bombardeios na cidade azerbaijana de Gandja, indicou a diplomacia azerbaijana, acusando as forças armênias, apesar da trégua humanitária supostamente em vigor no conflito de Nagorno Karabakh.

O Ministério da Defesa de Nagorno-Karabakh negou ter bombardeado Gandja. “É uma mentira absoluta”, declarou, garantindo “respeitar o acordo de cessar-fogo humanitário”.

Azerbaijão acusa Armênia de bombardear Ganja, 2ª maior cidade do país

  Azerbaijão acusa Armênia de bombardear Ganja, 2ª maior cidade do país Disputam a cidade de Nagorno-Karabakh. Conflito ganhou força há uma semana. Atinge pior nível desde os anos 1990A Armênia negou ter disparado contra o Azerbaijão. No entanto, Arayik Harutyunyan, líder de Nagorno-Karabakh –uma região de maioria étnica armênia dentro do Azerbaijão–, disse que suas forças destruíram uma base aérea militar localizada em Ganja.

A Armênia acusa o Azerbaijão de atacar civis e edifícios religiosos. Uma catedral foi bombardeada na quinta-feira, ferindo dois jornalistas russos, segundo autoridades armênias. De um lado, armênios argumentam que são a maioria étnica e, por autodeterminação dos povos, têm direito ao controle de

A Arménia e o Azerbaijão concordaram, este sábado, em iniciar um cessar - fogo na região separatista de Nagorno-Karabahk, palco de combates, anunciou a diplomacia russa, na sequência de negociações em Moscovo. "O cessar - fogo começa a partir das 12 horas

Já na tarde de sábado (10), momento da implementação do árduo cessar-fogo acordado em Moscou na sexta-feira, a linha de contato experimentou muita tensão, principalmente no entorno da pequena cidade de Hadrout. O Ministério da Defesa da Armênia acusou então as forças do Azerbaijão de terem "lançado um ataque às 12h05". "A Armênia está violando flagrantemente o cessar-fogo", respondeu o exército do Azerbaijão, posteriormente acusando as forças armênias de terem lançado uma ofensiva, repelido.

Trégua "temporária"

"As partes reafirmaram seu compromisso com acordo de cessar-fogo", insistiu Moscou em um comunicado na noite de sábado, acrescentando que o ministro russo das Relações Exteriores, Sergey Lavrov, falou ao telefone com seus dois homólogos.

Este cessar-fogo deve permitir a troca de prisioneiros de guerra e os corpos das vítimas.

De acordo com um alto funcionário do Azerbaijão, a calma foi apenas "temporária": "é um cessar-fogo humanitário para trocar corpos e prisioneiros, não é um cessar-fogo (real)", indicou, afirmando que Baku não pretendia recuar.

Turquia reafirma apoio indefectível ao Azerbaijão no conflito de Nagorno-Karabakh

  Turquia reafirma apoio indefectível ao Azerbaijão no conflito de Nagorno-Karabakh Enquanto os combates se intensificam entre as forças separatistas armênias e o exército azerbaijano pelo controle do enclave de Nagorno-Karabakh, o Azerbaijão pode continuar contando com o apoio indefectível da Turquia. O chefe da diplomacia turca visitou Baku, a capital azerbaijana, nesta terça-feira (6) e pediu que a comunidade internacional apoie o país. Ele também colocou em dúvida a utilidade de um cessar-fogo na região separatista. ComCom informações da correspondente da RFI em Istambul, Anne Andlauer

O acordo bilateral de cessar - fogo entre a Armênia (Nagorno-Karabakh é um enclave de maioria armênia ) e o Azerbaijão foi celebrado no dia 5 de abril No dia 2 de abril, a Armênia e o Azerbaijão anunciaram uma dramática escalação do conflito na região. Os países trocam acusações e

O conflito entre Azerbaijão e Armênia pela região de Nagorno-Karabakh é tema Armênia e Turquia têm relações muito ruins: Erevan acusa Ancara de ter cometido genocídio contra a população Armênia e Azerbaijão trocam acusações pela violação do cessar - fogo e início das hostilidades.

Quando a trégua foi anunciada, o ministro russo Sergei Lavrov afirmou que os dois campos se comprometeram "a negociações substanciais para chegar rapidamente a uma solução pacífica" do conflito, com a mediação dos três co-presidentes (França, Rússia, Estados Unidos) do Grupo de Minsk.

Também no sábado (10), o presidente francês Emmanuel Macron falou por telefone com os primeiros-ministros do Azerbaijão e da Armênia. Pediu o fim total dos combates. Estas negociações terão de "ser retomadas sem pré-condições", insistiu a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores francês, Agnès von der Mühll.

Internacionalização do conflito

O medo é ver esse conflito se internacionalizar, com Ancara encorajando Baku à ofensiva e Moscou sendo ligada por um tratado militar a Yerevan. A Turquia é ainda acusada de enviar combatentes pró-turcos da Síria para lutar ao lado dos azerbaijanos, o que Baku nega.

Nagorno-Karabakh, um território povoado principalmente por armênios, se separou do Azerbaijão após uma guerra que matou 30.000 pessoas na década de 1990. Baku acusou Yerevan de ocupar seu território, e as explosões de violência são regulares no local.

Os combates entre as tropas de Nagorno-Karabakh, apoiados por Yerevan, e as forças do Azerbaijão desde 27 de setembro de 2020, foram os mais mortais, com mais de 450 mortes confirmadas, incluindo cerca de cinquenta civis. Um balanço que poderia ser muito mais pesado.

Armênia e Azerbaijão trocam acusações de violação de cessar-fogo .
Armênia e Azerbaijão trocam acusações de violação de cessar-fogoYEREVAN/BAKU (Reuters) - Armênia e Azerbaijão acusaram um ao outro de violar os termos de um cessar-fogo em Nagorno-Karabakh no sábado, levantando questões sobre o quão significativa é a trégua negociada pela Rússia.

usr: 1
Isto é interessante!