Mundo Putin promete retomar 'cooperação construtiva' com Arce na Bolívia

03:16  23 outubro  2020
03:16  23 outubro  2020 Fonte:   msn.com

Bolivianos vão às urnas sob a sombra da instabilidade

  Bolivianos vão às urnas sob a sombra da instabilidade Bolívia realiza sua primeira eleição presidencial sem a participação de Evo Morales em mais de duas décadas. Muitos esperam que pleito ajude o país a superar de uma vez o caos político – mas isso é muito pouco provável. © Juan Karita/AP Images/picture-alliance Candidato de Morales, Luis Arce lidera as intenções de voto na Bolívia Quando os bolivianos forem às urnas neste domingo (18/10) para eleger um novo governante e um novo Parlamento, o ex-presidente Evo Morales não aparecerá nas cédulas de votação. Será a primeira eleição sem sua participação desde 1997, ou seja, em mais de duas décadas.

O Presidente russo, Vladimir Putin , prometeu ″total cooperação ″ ao primeiro-ministro holandês O Presidente russo, Vladimir Putin , prometeu "total cooperação " ao O Boeing 777 da Malaysia Airlines despenhou-se na quinta-feira, muito provavelmente por ter sido atingido por um míssil terra- ar , numa

O Presidente russo, Vladimir Putin , prometeu "total cooperação " ao primeiro-ministro holandês para que os corpos das O primeiro-ministro holandês, Mark Rutten, e teve hoje à noite uma conversa telefónica com Putin , supostamente para este exerça a sua influência sobre os rebeldes na Ucrânia

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, prometeu ao recém-eleito presidente da Bolívia, Luis Arce, retomar a "cooperação construtiva" que os dois países tiveram durante o governo de Evo Morales, segundo carta divulgada nesta quinta-feira (22).

O presidente russo, Vladimir Putin, durante um discurso no Kremlin em 23 de setembro de 2020 © Mikhail METZEL O presidente russo, Vladimir Putin, durante um discurso no Kremlin em 23 de setembro de 2020

Em mensagem parabenizando Arce por sua vitória eleitoral no último domingo, Putin propôs retomar o "desenvolvimento e a cooperação bilateral construtiva".

“Fortaleceremos as relações entre nossos países em benefício dos povos”, respondeu Arce, que publicou a carta do mandatário russo em sua conta no Twitter.

Quem é Luis Arce, ex-ministro de Morales apontado por projeções como novo presidente da Bolívia

  Quem é Luis Arce, ex-ministro de Morales apontado por projeções como novo presidente da Bolívia 'Cérebro' das reformas econômicas promovidas por Evo Morales, Luis Arce Catacora acompanhou ex-presidente durante boa parte de seus 14 anos de mandato.De acordo com o resultado preliminar, Luis Arce Catacora, que é ex-ministro da Economia, teria obtido ampla vantagem, de mais de 52% dos votos contra 31% de seu principal adversário, o ex-presidente Carlos Mesa.

Donald Trump e Vladimir Putin pretendem promover uma “ cooperação construtiva ” entre os Estados Unidos e a Rússia, nomeadamente na luta contra o terrorismo.

O Presidente russo, Vladimir Putin , prometeu "total cooperação " ao primeiro-ministro holandês para que os corpos das O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, e teve hoje à noite uma conversa telefónica com Putin , supostamente para este exerça a sua influência sobre os rebeldes na Ucrânia

As relações entre a Rússia e a Bolívia foram muito calorosas durante o governo de Morales (2006-2019), que em diversas ocasiões visitou Moscou, a última para a abertura da Copa do Mundo de 2018.

Uma visita oficial em 2013 foi a que alcançou maior notoriedade, quando, ao regressar de Moscou, o avião presidencial boliviano foi impedido de entrar nos espaços aéreos da França, Itália, Espanha e Portugal.

Segundo La Paz, os Estados Unidos alertaram os quatro países que dentro do avião estava Edward Snowden, o técnico em informática americano por trás das revelações sobre programas secretos de espionagem americanos, que se refugiara na Rússia meses antes.

Incapaz de seguir para o Atlântico, o avião teve que fazer um pouso de emergência em Viena, onde Morales permaneceu por mais de 24 horas para depois retomar sua viagem à Bolívia, após receber um pedido de desculpas dos governos das quatro nações.

Arce assumirá o governo de uma Bolívia polarizada e em crise econômica

  Arce assumirá o governo de uma Bolívia polarizada e em crise econômica O esquerdista Luis Arce, idealizador do milagre econômico do governo de Evo Morales, assumirá o governo de uma Bolívia polarizada e em crise econômica, após uma vitória contundente nas urnas no domingo, de acordo com as projeções de dois institutos privados. O país andino enfrenta a crise mais econômica mais profunda em quase 40 anos, com uma contração prevista do PIB de 6,2% em 2020. Nas eleições de 2019 a contagem rápida foi suspensa por mais de 20 horas e quando foi retomada Morales apareceu com um grande avanço que o tornava vencedor no primeiro turno. A missão eleitoral da Organização dos Estados Americanos (OEA) afirmou que houve manipulação.

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutten, teve este domingo à noite uma conversa telefónica com Putin .

Os presidentes norte-americano, George W. Bush, e russo, Vladimir Putin , encontraram-se este domingo em São Petersburgo, com o objectivo de pôr termo às divergências entre Washington e Moscovo em relação à guerra do Iraque e para fortalecerem a cooperação entre os dois países em

Enquanto esperava a autorização para retomar a viagem, Morales foi visitado no aeroporto de Viena pelo presidente austríaco Heinz Fischer, a quem condecorou dois anos depois por ter "salvado sua vida".

"Se não pudéssemos pousar em nenhum aeroporto e se o combustível não fosse suficiente (para retornar) a Moscou, certamente [o avião] cairia", disse Morales.

Arce disse que pretende manter boas relações com todos os países em um ambiente de "respeito à soberania da Bolívia", o que pode significar que a Bolívia e os Estados Unidos voltarão a indicar embaixadores (não o fazem desde 2008).

A atual presidente interina de direita da Bolívia, Jeanine Añez, que sucedeu Morales quando este renunciou em 2019, rompeu relações com a Venezuela de Nicolás Maduro e reconheceu como chefe de estado venezuelano o líder da oposição, Juan Guaidó.

Áñez também demitiu médicos cubanos no país andino assim que tomou posse e, meses depois, fechou as embaixadas bolivianas no Irã e na Nicarágua.

Embora a Rússia tenha reconhecido o governo Añez, a relação entre os dois países foi fria.

Duas empresas estatais russas atuam na Bolívia. A petrolífera Gazprom explora com a francesa Total o bloco Incahuasi (sudeste) e a agência atômica Rosatom está construindo uma usina de medicina nuclear em El Alto, cidade vizinha de La Paz.

msa/jac/fj/yow/am/mvv

Vitória de Arce causa inquietação e medo nos bolivianos anti-Evo .
A vitória eleitoral esmagadora do esquerdista Luis Arce causou inquietação e até incredulidade em setores da direita na Bolívia: uns alegam "fraude" e outros temem que o retorno de Evo Morales ao país gere outra revolta social. Em repúdio à eleição de Arce como presidente, centenas de pessoas protestaram na terça-feira na cidade de Santa Cruz, a cidade mais rica da Bolívia e reduto do candidato de direita, Luis Fernando Camacho. Também houveEm repúdio à eleição de Arce como presidente, centenas de pessoas protestaram na terça-feira na cidade de Santa Cruz, a cidade mais rica da Bolívia e reduto do candidato de direita, Luis Fernando Camacho.

usr: 4
Isto é interessante!