Mundo Itália planeja novas restrições em meio a novo recorde de casos de Covid-19

23:05  24 outubro  2020
23:05  24 outubro  2020 Fonte:   reuters.com

Pandemia ressurge de vez na Europa

  Pandemia ressurge de vez na Europa Países europeus achavam ter o coronavírus relativamente sob controle. Mas, com o outono, muitos estão registrando recordes de casos. Governos correm para evitar que situação fuja do controle e paralise economia de novo. © Ludovic Marin/AFP Cena rara: apenas dois turistas diante da Monalisa, no Museu do Louvre Com os números de novas infecções atingindo níveis recordes diários em vários países, como Alemanha, França, Itália e Polônia, aumentaram nesta semana os temores de que a Europa esteja ficando sem tempo para controlar a nova onda de casos de coronavírus.

MILÃO (Reuters) - A Itália registrou um novo recorde de casos diários de coronavírus, de 19.644, neste sábado, com o governo considerando mais restrições, incluindo o fechamento antecipado de bares e restaurantes, para conter a nova onda da pandemia.

O primeiro-ministro Giuseppe Conte afirmou que quer evitar um novo lockdown geral, como o do começo deste ano, mas várias regiões impuseram toques de recolher noturnos, e o governo central deve anunciar mais medidas em breve.

Conte prometeu neste sábado acelerar o auxílio a negócios sofrendo com a crise, mas afirmou que as próximas semanas serão muito complexas. "Não podemos baixar a guarda", acrescentou.

Segundo o rascunho do decreto, academias e piscinas públicas podem ser fechadas, e bares e restaurantes devem encerrar os trabalhos a partir das 18h. Também desencoraja as pessoas viajarem para fora dos distritos onde moram.

Como muitas outras autoridades ao redor da Europa, o governo italiano desesperadamente não quer fechar a economia completamente, mas está diante de uma crescente irritação da população em relação a novas restrições que estão sendo impostas para limitar reuniões em público.

(Reportagem de James Mackenzie)

Segunda onda leva países europeus a registrarem recorde de casos .
Segunda onda leva países europeus a registrarem recorde de casosFintech é acusada de racismo e afirma: “Erramos”

usr: 0
Isto é interessante!