Mundo EUA anuncia venda a Taiwan de sistema de defesa Harpoon

03:16  27 outubro  2020
03:16  27 outubro  2020 Fonte:   msn.com

Dirigente do Borussia Dortmund não descarta venda de Jadon Sancho

  Dirigente do Borussia Dortmund não descarta venda de Jadon Sancho Hans-Joachim Watzke, CEO do clube, afirma que atacante pode ser vendido no próximo mercado, apesar do contrato até 2023, mas apenas pelo preço da multa de R$ 790 milhões- Interpretaram mal a situação. Tínhamos uma linha e seguiremos com ela no próximo mercado.

Segundo o Departamento de Estado americano, a venda das armas “serve aos interesses econômicos e de segurança nacional dos Estados Unidos, ajudando ( Taiwan ) a modernizar suas Forças Amadas e a conservar uma capacidade de defesa confiável”. O ministério taiwanês da Defesa destacou que o

TAIPEI ( Taiwan News) – Taiwan está tentando comprar baterias de defesa costeira Harpoon dos Estados Unidos, o que levaria os militares a possuir quatro tipos de mísseis anti-navio, disse o Ministério da Defesa Nacional nesta quinta-feira (28 de maio). O vice-ministro da Defesa , Chang

Os Estados Unidos anunciaram nesta segunda-feira (26) a venda de cem sistemas de defesa costeira Harpoon a Taiwan por 2,4 bilhões de dólares, dias depois de a China protestar contra uma operação similar de venda de armas à ilha.

Foto de 15 de julho de 2020, divulgada pelo ministério da Defesa de Taiwan, mostra um navio de guerra lançando um míssil Harpoon, de fabricação americana, durante exercício militar no mar perto de Taiwan © Handout Foto de 15 de julho de 2020, divulgada pelo ministério da Defesa de Taiwan, mostra um navio de guerra lançando um míssil Harpoon, de fabricação americana, durante exercício militar no mar perto de Taiwan

A transação "melhorará as capacidades de defesa de Taiwan", destacou o Departamento de Estado, ao anunciar a operação, apesar de a China ter decidido aprovar sanções nesta segunda-feira contra empresas americanas envolvidas em vendas anteriores de armas a Taiwan, ilha que considera parte de seu território.

Em final eletrizante, Osasco conquista o Paulista feminino

  Em final eletrizante, Osasco conquista o Paulista feminino Sesi Bauru venceu o jogo de virada. Mas Osasco foi campeão no golden setO Sesi/Bauru venceu o confronto por 3 sets a 2, de virada - parciais de 20-25, 27-29, 25-22, 25-21, 15-10 -, devolvendo a derrota sofrida no primeiro jogo da decisão, no José Liberatti, no sábado, mas no set desempate, Osasco ganhou por 25 a 22, conquistando o seu 15º Estadual da história na noite desta terça-feira - na verdade o jogo só terminou na madrugada de quarta.

Na semana passada, a Agência de Cooperação em Segurança de Defesa dos EUA notificou o Congresso do país sobre o plano de venda , para "respaldar os contínuos Taiwan se considera um território soberano com governo e um sistema político próprio sob o nome da China, desde o fim da

De acordo com o Ministério da Defesa de Taiwan , o cruzador USS Antietam navegou através do estreito, em direção ao norte. "Se alguém ousar separar Taiwan da China, o Exército chinês certamente lutará em defesa da unidade soberana e integridade territorial do país", disse Wu Qian

A venda envolve cem baterias de defesa costeira Harpoon (HCDS), que podem contar com até 400 mísseis RGM-84L-4, com alcance máximo de 125 km.

Estes mísseis, fabricados pela divisão de defesa da Boeing, podem ser colocados em plataformas fixas ou montados em caminhões.

Os Estados Unidos consideram prioritário contrabalançar a influência da China na região Ásia-Pacífico.

Também pretendem dar a Taiwan capacidade de defesa confiável contra uma possível invasão do Exército chinês.

Washington anunciou na quarta-feira passada uma operação de venda de armas a Taiwan da ordem de 1,8 bilhão de dólares, incluindo 135 mísseis de defesa costeira Slam-ER de última geração, que diferentemente do Harpoon, tem um alcance maior do que a largura do Estreito de Taiwan, que separa a ilha da China.

China ameaça retaliar após novas vendas de armas dos EUA a Taiwan

  China ameaça retaliar após novas vendas de armas dos EUA a Taiwan China ameaça retaliar após novas vendas de armas dos EUA a TaiwanPEQUIM/TAIPÉ (Reuters) - A China ameaçou nesta quinta-feira retaliar as vendas de armas mais recentes dos Estados Unidos a Taiwan, um território que reivindica, enquanto a ilha comemorou o pacote de armamentos, mas disse que não quer entrar em uma corrida armamentista com Pequim.

As notificações de venda de outros sistemas de armas, incluindo drones sofisticados de grande porte, mísseis anti-navio terrestres Harpoon e O porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês, Zhao Lijian, disse que as vendas de armas dos EUA a Taiwan prejudicam gravemente a soberania e

É MILITAR: Seu canal de notícias Militares atualizadas. Taiwan pretende comprar míssil antinavio Harpoon dos EUA , para conter as ameaças da china. #china

Pequim pediu pela primeira vez desde a semana passada a Washington que "cancele" esta venda "para evitar danificar ainda mais as relações" entre os dois países.

Ao não receber resposta de Washington, anunciou na segunda-feira sanções contra as empresas armamentistas americanas, as "pessoas e entidades que tenham tido mal comportamento" durante a venda.

As gigantes do setor, Lockheed Martin, Raytheon e o braço da defesa da Boeing, manifestaram sua preocupação a respeito.

Taiwan tem uma população de 23 milhões de pessoas e é governada há 75 aos por um regime que se refugiou neste território depois que os comunistas tomaram o poder na China continental durante a guerra civil chinesa.

A República Popular Chinesa considera o território insular uma de suas províncias e ameaça usar a força em caso de uma proclamação formal de independência ou intervenção externa, especialmente americana.

sl/sdu/dg/yow/mvv

Os reais vencedores da guerra comercial entre EUA e China .
Importadores americanos recorrem a outros países após elevação das tarifas para itens chineses determinada pelo governo Trump. México e nações do Sudeste Asiático estão entre os que mais lucram com a disputa. © picture-alliance/ZUMA Wire/SIPA Asia/Y. Fangping Contêineres em porto da China: antes da disputa, 23% das importações dos EUA vinham do gigante asiático O negócio de Dung Trans está crescendo. "No ano passado, adicionamos um segundo andar à nossa fábrica. E agora procuramos um novo local quatro vezes maior do que o atual", diz o empresário.

usr: 3
Isto é interessante!