Mundo Pais exigem indenização após crianças desenvolverem pelos por todo o corpo

16:40  03 dezembro  2020
16:40  03 dezembro  2020 Fonte:   istoe.com.br

Natal na Serra Gaúcha: mais luzes e menos shows

  Natal na Serra Gaúcha: mais luzes e menos shows Ícones dos festejos de fim de ano, Gramado e Canela criaram estratégias para manter a magia e evitar aglomeraçõesEm época de pandemia, Papai Noel precisa se resguardar. Afinal, é idoso e faz parte do grupo de risco. Mesmo com sua presença limitada, o Natal da Serra Gaúcha segue iluminado e, este ano, se apoiou na criatividade para manter a magia da época mais disputada pelos turistas.

Os pais de cerca de 20 crianças entraram na Justiça em Cantabria, Espanha, para pedir indenização após uma troca de medicamentos fazer com que os filhos deles desenvolvessem pelos em várias regiões do corpo. As informações são da agência de notícias EFE e do jornal Extra.

O caso ocorreu em julho do ano passado. As crianças tomaram minoxidil, um medicamento para o crescimento de pelos, em vez de omeprazol para tratar refluxo gástrico. Após o engano, elas foram submetidas a um tratamento para tentar reverter o processo, no entanto, os pelos continuam se desenvolvendo pelo corpo das vítimas.

Algumas crianças chegaram a apresentar melhora dos sintomas, mas voltaram a ter crescimento de pelo. A anomalia é conhecida como hipertricose. Por conta disso, o advogado que representa as famílias entrou com um recurso solicitando um novo exame de legista nos menores.

A Justiça local chegou a absolver duas farmácias e o processo contra um laboratório e as empresas que importam e distribuem os medicamentos está parado desde o meio do ano.

CIDH age para evitar deportação de menores venezuelanos de Trindad e Tobago .
A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) concedeu nesta quarta-feira (9) medidas cautelares a seis migrantes venezuelanos menores de idade que correm o risco de serem deportados de Trindade e Tobago pela segunda vez. A ONG que solicitou as medidas cautelares afirmou que Trindade e Tobago está realizando "prisões coletivas e expulsões de pessoas, sem uma avaliação legal adequada da situação de cada detido"."A Comissão observou que as seis crianças denunciaram que corriam riscos de vida e a sua integridade pessoal se retornassem à Venezuela", disse a entidade autônoma da Organização dos Estados Americanos (OEA) com sede em Washington.

usr: 3
Isto é interessante!