Mundo Biden recebe hoje segunda dose de vacina contra covid-19

12:55  11 janeiro  2021
12:55  11 janeiro  2021 Fonte:   msn.com

Joe Biden: como o presidente eleito dos Estados Unidos pretende mudar as relações comerciais de seu país com o resto do mundo

  Joe Biden: como o presidente eleito dos Estados Unidos pretende mudar as relações comerciais de seu país com o resto do mundo Espera-se que o novo governo se distancie da política linha dura de Trump — mas, em muitos casos, abordagens diferentes podem ser aplicadas para os mesmos fins.O próximo governo terá inúmeros desafios nesta área, a começar por colocar o país na rota da recuperação econômica após a grave crise causada pela pandemia de covid-19 — mas também enfrentará muitos desafios além de suas fronteiras, no que se refere às relações comerciais.

Presidente eleito dos EUA, Joe Biden , toma vacina contra Covid - 19 . O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden , de 78 anos, recebeu nesta segunda -feira (21) a primeira dose da vacina contra a Covid - 19 desenvolvida pelas farmacêuticas Pfizer e BioNTech.

El presidente electo de Estados Unidos, Joe Biden , recibirá el lunes (11.01.2021) su segunda dosis de la vacuna contra el COVID - 19 , anunció su oficina el domingo. Su primera inoculación fue transmitida en directo por televisión el 21 de diciembre pasado, para generar confianza y motivar al público a

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, receberá sua segunda dose da vacina anticovid-19 nesta segunda-feira (11), anunciou seu gabinete no domingo (10).

Presidente eleito dos EUA, Joe Biden, recebe primeira dose da vacina anticovid-19, em 21 de dezembro de 2020 © Alex Edelman Presidente eleito dos EUA, Joe Biden, recebe primeira dose da vacina anticovid-19, em 21 de dezembro de 2020

Sua primeira injeção foi transmitida ao vivo pela televisão em 21 de dezembro passado para gerar confiança e motivar o público a se vacinar.

Biden, de 78 anos, disse aos americanos que "não havia nada para se preocupar", ao receber a vacina da Pfizer no Hospital Christiana em Newark, em Delaware (leste).

Sua equipe confirmou neste domingo que a segunda inoculação também será feita diante das câmeras.

Vacina contra a covid-19: o que se sabe até agora sobre reações aos imunizantes

  Vacina contra a covid-19: o que se sabe até agora sobre reações aos imunizantes Pouco mais de cinquenta países já iniciaram imunização contra a doença; efeitos adversos estão sendo monitoradosO anúncio de reações provocadas em pessoas que foram vacinadas contra a covid-19 pode gerar preocupações entre a população que está ansiosa para se proteger contra o novo coronavírus. É comum que imunizantes - para qualquer doença - causem reações leves, como dor no local da aplicação ou febre passageira. O mesmo acontece com os contra a covid-19 aprovados até o momento em diversos países do mundo que, ao contrário do Brasil, já iniciaram a imunização.

Netanyahu recebe segunda dose da vacina da Pfizer em Israel. Nos últimos dias, o Reino Unido tem registrado números recordes de mortes devido à covid - 19 . Alemã CureVac fará testes de vacina contra covid - 19 no Peru. Ex-secretário de Defesa pede que Biden renuncie a controle exclusivo de arsenal nuclear.

Acompanhe as últimas notícias de hoje no Brasil e no mundo. TEL AVIV, 10 JAN (ANSA) - O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, recebeu a segunda dose da vacina anti- Covid desenvolvida pela Pfizer e pela BioNTech neste sábado (09) e deu início a segunda fase a

Mais de 374.000 pessoas morreram, devido à covid-19 nos Estados Unidos.

Na última sexta-feira (8), Biden criticou o presidente Donald Trump pelo início conturbado da campanha de vacinação, que ele chamou de "paródia".

Cerca de 6,7 milhões de americanos já receberam a primeira dose, bem abaixo dos 20 milhões prometidos por Trump até o final de 2020. Em um país como os Estados Unidos, onde já foram distribuídas 22,1 milhões de doses, o desafio logístico para chegar à população de risco e aos profissionais de saúde é enorme.

As duas vacinas aprovadas até agora pelas autoridades sanitárias americanas - Pfizer/BioNtech e Moderna - exigem duas doses separadas por três, ou quatro semanas, respectivamente.

Biden, que assume o cargo em 20 de janeiro próximo, anunciou que planeja distribuir todas as doses disponíveis, em vez de reter a metade para garantir que cada pessoa receba sua dose de reforço, como indica o protocolo atual.

bgs/to/tly/mr/tt

Vacinas contra a covid-19: resultados de eficácia já apresentados .
Índices variam entre 50,38% e 95%; OMS estipula taxa mínima de 50% para que o imunizante contra a doença seja aprovadoPelo menos cinco laboratórios que produzem a vacina contra a covid-19 já divulgaram dados de eficácia do imunizante em desenvolvimento. Duas das vacinas, Coronavac e Oxford/AstraZeneca, que também receberam da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no domingo, 17, aprovação para uso emergencial no País, apresentam eficácia de 50,38% e média de 70,32%, respectivamente.

usr: 1
Isto é interessante!