Mundo Justiça russa nega recurso e confirma prisão do opositor Alexei Navalny

15:21  20 fevereiro  2021
15:21  20 fevereiro  2021 Fonte:   brasil.rfi.fr

Esposa de Navalny teria deixado Rússia e viajado para Alemanha

  Esposa de Navalny teria deixado Rússia e viajado para Alemanha (ANSA) - Yulia Navalnaya, esposa do opositor russo Alexei Navalny, teria deixado a Rússia nesta quarta-feira (10) e viajado para a Alemanha, segundo a agência Interfax, citando uma fonte. A decisão teria sido tomada após o ativista político, um dos principais críticos do Kremlin, ser condenado na semana passada a uma pena de dois anos e seis meses de prisão. De acordo com a imprensa russa, Yulia deixou o país em um voo do aeroporto Domodedovo de Moscou rumo a Frankfurt, no território alemão. No entanto, os advogados de Yulia e de Navalny, Svetlana Davydova e Vadim Kobzev, respectivamente, afirmaram que não têm informações sobre o paradeiro da mulher.

O opositor russo Alexei Navalny compareceu ao tribunal neste sábado (20) e teve a sua pena de prisão confirmada após o julgamento de um recurso. Alvo de vários processos judiciais na Rússia, ele foi detido por violar um controle judicial. O juiz Dmitri Balashov também anunciou a redução de um mês e meio da condenação do ativista anticorrupção, que deverá ficar preso pelo menos dois anos.

  Justiça russa nega recurso e confirma prisão do opositor Alexei Navalny © via REUTERS - MOSCOW CITY COURT

Navalny foi detido no mês passado em Moscou, ao voltar para seu país após passar meses na Alemanha em tratamento, onde se recuperou de um envenenamento que, segundo ele, foi encomendado pelo presidente russo, Vladimir Putin. Na audiência, ele negou a acusação de tentativa de fuga das autoridades russas. “Comprei passagem e avisei a todos que voltaria para casa. É um absurdo”, disse ao juiz. O promotor reagiu afirmando que o oponente havia desafiado "descaradamente" a lei do país.

As mil facetas do opositor Navalny nos tribunais russos

  As mil facetas do opositor Navalny nos tribunais russos Durante seus julgamentos na Rússia, o opositor número um do Kremlin, Alexei Navalny, aparece como um réu indisciplinado, que encanta seus seguidores e horroriza juízes e promotores, com suas mil facetas de marido amoroso, orador carismático ou prisioneiro político furioso. No início de fevereiro, quando a Justiça o mandou para a prisão, Navalny encolheu os ombros em sua jaula de vidro e fez um coração com as mãos, dirigido a sua esposa Yulia, presente na audiência. O gesto foi eficaz. Na mídia independente e estrangeira, nas redes sociais, multiplicaram-se os comentários sobre a "coragem" e o romantismo do adversário.

Em 2 de fevereiro, Navalny havia sido condenado a dois anos e oito meses de prisão. O juiz de Moscou, Dmitri Balashov, reduziu esta sentença em um mês e meio, levando em consideração o período que ele passou em prisão domiciliar. Navalny ainda poderá ser transferido para um campo de trabalhos forçados.

Esta é a primeira sentença do oponente confirmada após julgamento de recurso, em quase uma década de desentendimentos com as autoridades russas. "Nosso país foi construído com base na injustiça", disse Navalny, antes de receber o veredito. Ele também citou a Bíblia: "Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos."

Como um legado da antiga União Soviética, a maioria das sentenças de prisão na Rússia é cumprida em campos de prisioneiros, às vezes localizados longe dos centros urbanos. O trabalho dos presos, geralmente em oficinas de costura ou de móveis, é obrigatório.  As condições de detenção são regularmente denunciadas por defensores dos direitos humanos.

Apoiadores de Navalny apelam para amor em protesto virtual

  Apoiadores de Navalny apelam para amor em protesto virtual Com a ameaça de prisão para manifestações não autorizadas, simpatizantes do crítico do Kremlin afirmam que #AmorÉMaisForteQueMedo no Dia de S. Valentim. Putin acusa Ocidente de "política de contenção" contra Rússia.Após milhares de detenções nas passeatas a favor de Alexei Navalny, manifestantes de toda a Rússia adotaram uma nova tática de apoio virtual ao crítico do Kremlin neste domingo (14/02), Dia dos Namorados em diversos países: postar fotos na rede social com o hashtag #AmorÉMaisForteQueMedo em russo e inglês.

Outra audiência

Na tarde de sábado, Alexei Navalny ainda comparecerá diante de outro juiz, em um julgamento por "difamação" de um veterano da Segunda Guerra Mundial. A acusação solicitou, para esse caso, o pagamento de uma multa de 950.000 rublos (aproximadamente € 10.600) e exige que a pena seja convertida em prisão.

As duas audiências acontecem depois que o Tribunal Europeu dos Direitos Humanos pediu a libertação do ativista anticorrupção, de 44 anos, argumentando que ele corre risco de vida.

A prisão de Alexei Navalny, em janeiro, levou a três dias de manifestações reprimidas com violência pela polícia russa. De acordo com o oponente, “o Kremlin quer jogá-lo na prisão para silenciá-lo”, depois de não conseguir matá-lo por envenenamento no verão passado. Moscou rejeita essas acusações.

Outros processos ainda estão pendentes contra Navalny. Ele responde a uma investigação de fraude, em que a pena máxima pode chegar a 10 anos de prisão.

A União Europeia e os Estados Unidos aumentaram a pressão internacional pela liberdade de Navalny, enquanto os seus apoiadores pedem ao Ocidente que sancione altos funcionários russos e colaboradores próximos a Vladimir Putin. Moscou, por sua vez, denuncia  "interferência" em seus assuntos e ameaçou os europeus com represálias.

(Com informações da AFP)

Rússia transfere principal crítico do governo para colônia penal .
Instalação é herança soviética. Navalny foi preso em janeiro. Ao voltar de viagem à Alemanha. Diz que governo o envenenou.Esse tipo de instalação é uma herança da extinta União Soviética. Funciona como uma comunidade, onde alguns presos auxiliam na administração e na segurança da colônia. Além disso, os detentos realizam trabalhos manuais durante a sentença.

usr: 1
Isto é interessante!