Mundo Embaixador da Itália morre em ataque no leste da RD Congo

16:11  22 fevereiro  2021
16:11  22 fevereiro  2021 Fonte:   afp.com

Embaixador italiano morto no Congo terá funeral de Estado

  Embaixador italiano morto no Congo terá funeral de Estado Chanceler participou de audiência na Câmara sobre o crimeEm audiência sobre o caso na Câmara dos Deputados nesta quarta (24), o ministro italiano das Relações Exteriores, Luigi Di Maio (M5S), disse que o país deve "honrar esses heróis se unindo em torno de suas famílias".

Fotografia sem data do embaixador Luca Attanasio divulgada pelo ministério italiano das Relações Exteriores © . Fotografia sem data do embaixador Luca Attanasio divulgada pelo ministério italiano das Relações Exteriores

O embaixador da Itália em Kinshasa morreu nesta segunda-feira (22) depois de ser atingido por tiros em um ataque contra o comboio do Programa Mundial de Alimentos (PMA), durante uma visita à região de Goma, leste da República Democrática do Congo (RDC), informaram fontes diplomáticas.

O embaixador Luca Attanasio "morreu em consequência dos ferimentos", declarou à AFP uma fonte diplomática de primeiro escalão em Kinshasa.

A Itália confirmou a morte de Attanasio, de 43 anos, e que estava no posto desde o início de 2018.

Itália vai repatriar hoje corpo de embaixador morto no Congo

  Itália vai repatriar hoje corpo de embaixador morto no Congo Autópsia está marcada para a manhã de quarta-feira, em RomaO avião com os restos mortais do diplomata e do carabineiro deve aterrissar em Roma no fim da tarde. A autópsia está prevista para a manhã de quarta (24), no Hospital Policlínico Gemelli, no âmbito de um inquérito do Ministério Público da capital que apura a hipótese de sequestro com finalidade de terrorismo.

O presidente italiano, Sergio Mattarella, chamou de "covarde" o ataque e o ministro das Relações Exteriores, Luigi Di Maio, que estava em Bruxelas, anunciou o retorno imediato a Roma para acompanhar o caso.

"Com profunda dor, o ministério das Relações Exteriores confirma a morte, hoje em Goma, do embaixador italiano e de um policial italiano, que integravam um comboio da missão pacificadora da ONU chamada MONUSCO.

Outras duas pessoas morreram no ataque, informou à AFP o major Guillaume Djike, porta-voz do exército na região de Kivu do Norte, sem revelar as identidades das vítimas.

Estas vítimas seriam o motorista e o segurança do embaixador, de acordo com várias fontes.

Gravemente "ferido por um tiro no abdômen", o embaixador foi levado para um hospital de Goma "em estado crítico", disse a fonte diplomática à AFP.

Em meio à pandemia de covid-19, cresce temor de novo surto de ebola na África Ocidental

  Em meio à pandemia de covid-19, cresce temor de novo surto de ebola na África Ocidental Oito casos foram registrados na Guiné e mais três na República Democrática do Congo apenas em fevereiro. Autoridades de saúde já falam em uma possível epidemia. Em meio à pandemia de covid-19, o temor de um novo surto de ebola está aumentando na Guiné, na África Ocidental. No sudeste do país, foram registradas na última semana oito novas infecções, as primeiras em cerca de cinco anos. Neste domingo (14/02), a Organização Mundial da Saúde (OMS) na África disse que vai intensificar as medidas contra um possível ressurgimento da epidemia.

"As Forças Armadas congolesas estão na região para encontrar os criminosos", anunciou o exército.

O ataque contra o comboio do PMA aconteceu ao norte de Goma, a cidade mais importante da província de Kivu do Norte, cenário de atos de violência de grupos armados há mais de 25 anos.

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, disse estar "chocado com o ataque ao comboio" e com "as vidas perdidas". "A UE estará ao lado da RDC e de seu povo" pela "segurança e paz", acrescentou Michel no Twitter.

Luca Attanasio é o segundo embaixador europeu em exercício a ser morto a tiros na RDC, depois do francês Philippe Bernard, em 28 de janeiro de 1993, nos distúrbios que levaram aos saques em Kinshasa.

Attanasio iniciou sua carreira diplomática no final de 2003, após estudar comércio na Universidade Luigi Bocconi de Milão. Ele começou na Diretoria de Assuntos Econômicos antes de trabalhar em questões africanas e cooperação internacional.

OMS alerta seis países africanos após surtos de Ebola

  OMS alerta seis países africanos após surtos de Ebola OMS alerta seis países africanos após surtos de EbolaGuiné declarou novo surto de Ebola no domingo, no primeiro ressurgimento da doença no país desde o surto de 2013-2016, enquanto a República Democrática do Congo informou ressurgimento do vírus em 7 de fevereiro.

No exterior, foi nomeado primeiro chefe do setor econômico e comercial da embaixada em Berna (2006-2010) e depois cônsul geral em Casablanca (2010-2013).

Depois de uma passagem por Roma, tornou-se conselheiro da embaixada italiana na Nigéria em 2015 e dois anos depois foi transferido para a RDCongo.

Perto do local do ataque estão os feudos dos grupos armados FDLR (Rebelião Hutu Ruandesa) e das milícias hutu congolesas Nyatura. Rebeldes congoleses do grupo M-23 também estão na área, de acordo com um especialista do barômetro de segurança de Kivu.

A região abriga o parque nacional de Virginia, joia turística ameaçada, onde pelo menos 200 guardas florestais foram vítimas nos últimos anos de emboscadas por grupos armados no exercício de suas funções.

Os grupos armados afirmam defender suas comunidades, mas muitas vezes disputam o controle de suas riquezas naturais em minerais e madeira.

ak-bur/mar/mb/mr

Cerimônias recordam um ano de pandemia na Itália .
Primeira morte no país foi registrada em 21 de fevereiro de 2020    Em Codogno, cidade que registrou os primeiros casos de transmissão interna do vírus Sars-CoV-2 no país, foi inaugurado um memorial dedicado aos mortos na pandemia; enquanto Vo', município onde residia a primeira vítima na Itália, as autoridades locais plantaram uma oliveira para relembrar quem faleceu devido à Covid-19.

usr: 4
Isto é interessante!