Mundo Rebeldes huthis reivindicam ofensiva contra Riad e ameaçam com mais ataques

17:13  28 fevereiro  2021
17:13  28 fevereiro  2021 Fonte:   afp.com

Pátria armada. Brasil

  Pátria armada. Brasil Bolsonaro publica um arsenal de decretos que cria um ambiente para a militarização e a formação de milícias urbanasNaquele momento, Bolsonaro já usava a pandemia para defender que a população se insurgisse à força. A desculpa eram as medidas restritivas e o uso de máscaras. Em outro momento, pregou o armamentismo para o povo defender “algo mais valoroso do que nossa vida, nossa liberdade”. Tais apelos não têm nada a ver com a defesa de garantias individuais. Na crise da saúde, normas sanitárias bem mais restritivas que as brasileiras são obedecidas em todas as grandes democracias.

Os rebeldes huthis do Iêmen, que tem o apoio do Irã, afirmaram neste domingo que lançaram mísseis contra Riad, a capital da vizinha Arábia Saudita, e ameaçaram o reino saudita com novos ataques, enquanto os combates na guerra civil se tornam mais intensos.

Simpatizantes dos rebeldes huthis protestam contra a coalizão liderada pela Arábia Saudita em Sanaa em 26 de fevereiro de 2021 © Mohammed HUWAIS Simpatizantes dos rebeldes huthis protestam contra a coalizão liderada pela Arábia Saudita em Sanaa em 26 de fevereiro de 2021

Os combatentes huthis ampliaram as operações contra o reino, ao mesmo tempo que a coalizão militar liderada pela Arábia Saudita bombardeou posições insurgentes no norte do Iêmen com o objetivo de cortar a ofensiva dos rebeldes em Marib (norte), último reduto do governo.

Relatório dos EUA sobre morte de Khashoggi deve se concentrar em príncipe da coroa saudita

  Relatório dos EUA sobre morte de Khashoggi deve se concentrar em príncipe da coroa saudita Relatório dos EUA sobre morte de Khashoggi deve se concentrar em príncipe da coroa sauditaWASHINGTON (Reuters) - O governo do presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, deve tornar público um relatório de inteligência na quinta-feira que conclui que o príncipe da coroa saudita Mohammed bin Salman aprovou o assassinato do jornalista Jama Khashoggi em 2018, segundo afirmaram quatro fontes familiarizadas com o assunto.

Anos de guerra deixaram o Iêmen à beira da fome.

Na madrugada de domingo, a Arábia Saudita afirmou ter interceptado um míssil balístico huthi direcionado contra Riad, segundo a agência oficial SPA

"A operação foi executada com mísseis balísticos e 15 drones (...) contra alvos sensíveis da capital inimiga, Riad", afirmou o porta-voz dos huthis iemenitas, Yahya al Saree, segundo canal de televisão rebelde Al Masirah.

"Nossas operações prosseguirão (...) enquanto continuar a agressão e o cerco ao nosso país", completou.

Fragmentos do míssil caíram em vários bairros de Riad e danificaram ao menos uma casa, mas não há informações sobre vítimas, anunciou o canal de televisão público Al Ekhbariya.

Correspondentes da AFP e moradores de Riad ouviram muitas explosões fortes.

Países ameaçam esquema de vacinas Covax fazendo seus próprios acordos, diz OMS

  Países ameaçam esquema de vacinas Covax fazendo seus próprios acordos, diz OMS Países ameaçam esquema de vacinas Covax fazendo seus próprios acordos, diz OMS"Agora, países ainda estão buscando acordos que comprometerão o suprimento da Covax", disse Bruce Aylward, conselheiro sênior da OMS, em uma entrevista coletiva. "Sem dúvida".

A coalizão liderada pelos sauditas afirmou que seis drones lançados pelos huthis contra o sul do país, nas cidades de Khamis Mushait e Jizan, também foram interceptados.

O porta-voz dos insurgentes reivindicou os ataques neste domingo e advertiu que os habitantes da região "devem se afastar das instalações e aeroportos militares".

Após uma redução dos combates durante meses, os rebeldes retomaram a ofensiva contra Marib, que fica 120 km ao leste de Sanaa, a capital, no dia 8 de fevereiro. Eles querem assumir o controle desta província rica em petróleo, o último reduto pró-governo.

Ao menos 110 pessoas morreram na batalha entre sexta-feira e sábado, segundo fontes do governo.

Também neste domingo, cinco civis, morreram em um bombardeio na cidade de Hodeida, uma localidade controlada pelos rebeldes no oeste do país.

O governo e os insurgentes trocaram acusações sobre o ataque, que matou uma criança.

Irã quer investigar ataques que motivaram resposta armada dos EUA no Iraque

  Irã quer investigar ataques que motivaram resposta armada dos EUA no Iraque Prejudica relações, diz ministro. "Autores devem ser identificados"Na 2ª feira (22.fev.2021), uma série de lançamentos de foguetes teve como alvo a Zona Verde em Bagdá, no Iraque, onde estão representações dos EUA e outras embaixadas.

A ONU advertiu na semana passada que milhares de civis iemenitas corriam risco na província de Hodeida, depois da explosão dos confrontos entre huthis e as forças pró-governo ao sul da cidade costeira.

Embora em um primeiro momento alguns analistas tenham pensado que a nova política americana para o Iêmen, com o governo Joe Biden, poderia acalmar a situação no país, a violência não para de aumentar.

O presidente democrata decidiu encerrar o apoio a Riad nesta guerra e retirar os huthis da lista de "organizações terroristas", segundo ele, com o objetivo de não prejudicar o abastecimento de ajuda humanitária nos territórios controlados pelos insurgentes.

Mas o conflito, que começou em 2014, não parece perto do fim. A guerra provocou dezenas de milhares de mortes e deixou milhões de deslocados.

Na segunda-feira acontecerá uma conferência de doadores organizada pela ONU, que tentará arrecadar 3,85 bilhões de dólares para ajudar a população iemenita.

str-mah/dm/vg/tp/jvb/zm/fp

Bispos do Pacífico colombiano denunciam ameaças e surto de violência .
Quatorze bispos do Pacífico colombiano denunciaram nesta quinta-feira(4) ameaças contra membros da Igreja e uma nova onda de violência que envolve a população daquela região, em meio ao pior ataque de grupos armados desde a assinatura do acordo de paz com as FARC. Depois de um encontro de dois dias em Buenaventura (sudoeste), padres católicos alertaram sobre as "ameaças contra a vida" do bispo daquela cidade, Dom Rubén Darío Jaramillo, e de "outros servidores da comunidade".

usr: 2
Isto é interessante!