Mundo Cabo Delgado: O que leva os terroristas a atacar distritos do litoral?

13:02  02 abril  2021
13:02  02 abril  2021 Fonte:   dw.com

Moçambique: União Europeia segue "de perto" ataque em Palma

  Moçambique: União Europeia segue A União Europeia (UE) está a acompanhar "de perto" o ataque armado em curso na região de Palma, no norte de Moçambique, indicou a porta-voz da UE para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Nabila Massrali. © Roberto Paquete/DW Militares em Palma (imagem de arquivo) A porta-voz da UE para os Negócios Estrangeiros e Política de Segurança, Nabila Massrali, salientou que o Serviço Europeu de Ação Externa está a "acompanhar de perto" a situação, tendo tomado nota do "conteúdo do comunicado de imprensa do Ministério da Defesa" moçambicano publicado esta quinta feira, (25.

Analistas ouvidos pela DW África acreditam que terroristas do norte de Moçambique atacam distritos estratégicos para circular "à vontade" e "criar grandes dificuldades à implantação dos projetos de gás e petróleo".

Provided by Deutsche Welle © Privat Provided by Deutsche Welle

Desde 2017, a província nortenha de Cabo Delgado, em Moçambique está a braços com ataques de terroristas, que já provocaram a morte de mais de duas mil pessoas e cerca de 700 mil deslocados.

O último ataque do grupo foi na última quarta-feira (24.03), à vila de Palma, no extremo norte da província e palco do maior projeto de gás natural em África.

Desde que começaram os ataques armados em Cabo Delgado, os insurgentes já atacaram Mocímboa da Praia, Macomia, Nangade e Palma.

Palma: Centenas de pessoas resgatadas chegam a Pemba

  Palma: Centenas de pessoas resgatadas chegam a Pemba Barco com cerca de 1.800 pessoas chegou pela manhã ao porto da capital de Cabo Delgado. Presidentes de Portugal e África do Sul acompanham situação. Total suspendeu retoma de operações. © DW/E. Silvestre Porto de Pemba (imagem ilustrativa) Um barco com 1.800 pessoas que fugiram dos ataques terroristas em Palma, norte de Moçambique, estava ao largo de Pemba pela manhã, disse à agência de notícias Lusa uma fonte que está a acompanhar as operações. Segundo a mesma fonte, a embarcação partiu no sábado (27.

Provided by Deutsche Welle © Roberto Paquete/DW Provided by Deutsche Welle

Palma: "Vai ser necessária uma intervenção internacional"

  Palma: Consultora NKC African Economics diz que uma intervenção internacional é inevitável para recuperar o controlo de Cabo Delgado, após ataque em Palma. Países e organizações movimentam-se para dar apoio a Moçambique. © JOHN WESSELS/AFP via Getty Images Vila de Palma (Foto de arquivo/2017) Num documento divulgado esta terça-feira, a NKC African Economics salientou que o ataque da semana passada à vila de Palma "foi estratégico" porque impede os trabalhos no megaprojeto de gás.

Para o historiador Yussuf Adam, a escolha destes distritos é estratégica para dificultar a ligação entre a capital provincial, Pemba, a Palma por via terrestre.

"Controlando Mocímboa da Praia, a ligação por estrada com o distrito de Palma saindo de Pemba fica cortada, a única hipótese para ir a Palma é via barco ou avião", explica.

Por outro lado, Adam considera que neste momento, os insurgentes criaram um corredor onde conseguem circular "à vontade", no planalto de Mueda, "que começa da aldeia de Namile, na Mocímboa da Praia, ao distrito de Palma".

Ataque a Palma é demonstração de força

Provided by Deutsche Welle © Dyck Advisory Group/REUTERS Provided by Deutsche Welle

Milhares escapam após ataque insurgente em cidade produtora de gás de Moçambique

  Milhares escapam após ataque insurgente em cidade produtora de gás de Moçambique Milhares escapam após ataque insurgente em cidade produtora de gás de MoçambiqueInsurgentes atacaram a cidade litorânea de Palma, adjacente a projetos de gás de 60 bilhões de dólares, na semana passada. O ataque provavelmente deslocou dezenas de milhares de pessoas, de acordo com grupos humanitários, e pessoas se espalharam por florestas densas ou tentaram fugir pelo mar.

Para o pesquisador do Instituto de Estudos Sociais e Económico (IESE), Sérgio Chichava, o mais recente ataque é uma demonstração dos terroristas de que "não estão fragilizados".

Cabo Verde adere a rede de combate ao cibercrime gerida pelos EUA

  Cabo Verde adere a rede de combate ao cibercrime gerida pelos EUA Cabo Verde passou a integrar a rede informal 24/7 de combate ao cibercrime, gerida pelos EUA, e que pretende "agilizar" contactos na obtenção de matéria de prova eletrónica. © Mana Vatsyayana/AFP/Getty Images Provided by Deutsche Welle "Trata-se de uma rede informal criada pelo G7 e gerida pelos Estados Unidos da América, que visa agilizar os contactos entre os Estados, não substituindo, mas sim complementando os métodos tradicionais de obtenção de assistência em matéria de prova eletrónica", explica a Procuradoria-Geral da República (PGR) cabo-verdiana. Em comunicado, anunciado nesta sexta-feira (02.

"O ataque a Palma, em termos de magnitude e aquilo que os insurgentes querem demostrar, foi o que teve mais impacto de todos", afirma Chichava.

Para Yussuf Adam, o ataque a Palma serve também para tentar criar grandes dificuldades à implementação dos projetos de gás e petróleo: "Estão a tentar de alguma forma representar aquelas que são as queixas da população sobre os benefícios da exploração dos recursos naturais".

"Ausência do Estado"

Quase quatros anos depois do primeiro ataque deste grupo, em Mocímboa da Praia, o Estado moçambicano ainda não consegue controlar as incursões.

No entender de Chichava, "a insurgência tem uma facilidade de inserção naquela zona devido ao sentimento da ausência do Estado".

"As pessoas não têm nenhuma perspectiva, o que torna o terreno fértil para atrair jovens a aderirem à insurgência", acrescenta.

Provided by Deutsche Welle © DW Provided by Deutsche Welle

Hat-Trick de Tiago Reis e valorização dos jovens marcam os bastidores da vitória do Vasco sobre o Bangu

  Hat-Trick de Tiago Reis e valorização dos jovens marcam os bastidores da vitória do Vasco sobre o Bangu Escalação do Cruz-Maltino foi marcada pelos jovens da base, que valorizaram a confiança do treinador e mostraram personalidade. Esta foi a segunda vitória na temporada com um triunfo sobre o Bangu por 4 a 2, no Raulino de Oliveira. O duelo foi marcado pela escalação do Gigante da Colina, que foi recheada de jogadores da base. Nos bastidores, postado no canal oficial do clube no Youtube, o técnico Marcelo Cabo incentivou e valorizou o desempenho dos jovens diante do Alvirrubro. © Marcelo Cabo exaltou o emprenho dos jovens do elenco vascaíno na vitória sobre o Bangu (Reprodução/V...

Assim também analisa o historiador Yussuf Adam, para quem os insurgentes ganham mais espaço na província porque encontram comunidades frustradas com o Governo.

"Foram instalados projetos de desenvolvimento em Cabo Delgado, em locais onde já havia gente a viver, sem se ter em conta a satisfação destas pessoas e sem lhes dar benefícios palpáveis", lembra o historiador, frisando que "benefícios palpáveis não é construir uma aldeia de reassentamento".

Por outro lado, Adam acredita que o excesso do uso da força por alguns elementos das Forças de Dedfesa e Segurança (FDS) pode ter obrigado alguns jovens a aderir à insurgência. "Houve muita violência contra as pessoas consideradas do contra, ou pessoas que pensa diferente e isso é terrível", observa.

Um estudo recentemente lançado pelo IESE indica que há focos de recrutamento de jovens para engrossar as fileiras dos insurgentes em Cabo Delgado nas províncias de Niassa e Nampula. De acordo com o estudo, nestas províncias, o grupo está a explorar factores sociais e económicos, políticos e religiosos para o recrutamento de jovens.

Chanceler do México planeja viagem aos EUA para garantir vacinas

  Chanceler do México planeja viagem aos EUA para garantir vacinas O secretário de Relações Exteriores do México, Marcelo Ebrard, irá aos Estados Unidos em breve para pressionar por mais vacinas com o objetivo de aliviar a falta de imunizantes nos próximos três meses, disse a subsecretária da pasta na quarta-feira. Na viagem, Ebrard irá agradecer aos EUA pela “rápida” entrega de 2,7 milhões de doses da vacina da AstraZeneca, disse a subsecretária para Assuntos Multilaterais e Direitos Humanos, Martha Delgado, em entrevista à Bloomberg News. Ebrard também continuará pressionando por mais doses, acrescentou.

Expectativas frustradas Yussuf Adam - Historiador © privat Yussuf Adam - Historiador

O historiador Yussuf Adam recorre à história para traçar outros cenários que também podem estar a contribuir para o conflito em Cabo Delgado, apontando um passado histórico de guerras, a luta pela libertação nacional e a guerra dos 16 anos. No entanto, ressalva o facto desta província ter sido "uma espécie" de berço da luta pela libertação fez com que as pessoas tivessem expectativas de um futuro melhor.

"As pessoas estavam à espera dos grandes benefícios por terem participado na luta armada, mas dizem que eles [o Governo], estão há 50 anos a prometer-nos o desenvolvimento".

Mas como travar o avanço as incursões dos terroristas em Cabo Delgado?

O especialista em assuntos militares Albino Forquilha considera "a ausência máxima da inteligência e contra inteligência militar", como fatores que estão a favorecer as ações dos terroristas no norte do país.

"Não estamos a ter informações que nos possam conduzir a colocar os insurgentes na defensiva", afirma Forquilha.

O analista suspeita que a facilidade com que os insurgentes têm acesso às informações relevantes das Forças de Defesa e Segurança resulta da colaboração de algumas pessoas dentro das FDS com os terroristas.

"E aí penso que a contra inteligência militar não está a funcionar. Porque pode haver indivíduos que estão a favorecer as incursões dos insurgentes".

O pesquisador Sérgio Chichava considera também que "muitas coisas" estão a falhar na atuação das FDS, porque "em muitos ataques, os insurgentes conseguiram infiltrar-se nas FDS, alguns deles apresentando guias de transferência, supostamente passadas por algumas individualidades estatais".

Albino Forquilha destaca ainda que é preciso uma maior colaboração entre o exército moçambicano com as comunidades locais, para compreender as movimentações dos terroristas.

Para isso, afirma, "é preciso criar uma relação amigável com a população para que esta compreenda que as FDS estão ai para a sua proteção".

por:content_author: Amós Fernando

Presidência da CPLP garante que Cabo Delgado continua na agenda da organização .
O embaixador de Cabo Verde em Portugal, Eurico Monteiro, falou à DW África em nome da presidência cabo-verdiana da CPLP e respondeu às críticas relativamente à “inércia” da organização face à situação em Cabo Delgado. © João Carlos/DW Provided by Deutsche Welle Cabo Verde vai propor na próxima cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em julho, o reforço de instrumentos de resposta a situações de emergência como a de Cabo Delgado, a norte de Moçambique.

usr: 6
Isto é interessante!