Mundo Lista de bilionários da Forbes ganha 20 brasileiros e tem crescimento recorde na pandemia

19:00  07 abril  2021
19:00  07 abril  2021 Fonte:   bbc.com

Mesmo com pandemia, número de bilionários bate recorde; 65 no Brasil. Veja a lista

  Mesmo com pandemia, número de bilionários bate recorde; 65 no Brasil. Veja a lista Mesmo com pandemia, número de bilionários bate recorde; 65 no Brasil. Veja a listaA geografia e estratificação da lista mostram um pouco como a pandemia redesenhou a linha de ricos no mundo: a China dobrou o número de bilionários registrados em 2019; 40 novos bilionários operam no setor de saúde. A China foi a economia estatal que menos sentiu a crise da covid-19, apesar de ter sido o primeiro país a registrar casos, e o mundo da medicina ganhou os holofotes pelos avanços tecnológicos conquistados na busca da vacina.

Kim Kardashian é oficialmente bilionária, de acordo com a Forbes © Reuters Kim Kardashian é oficialmente bilionária, de acordo com a Forbes Jorge Paulo Lemann agora aparece no topo da lista brasileira no lugar de Joseph Safra, que faleceu © AFP Jorge Paulo Lemann agora aparece no topo da lista brasileira no lugar de Joseph Safra, que faleceu

Apesar do impacto devastador do coronavírus em todo o mundo, o número de novos bilionários "explodiu" no ano passado.

A apuração é feita pela revista Forbes, que publicou sua famosa lista anual das pessoas mais ricas do mundo na terça-feira (06/04), destacando a ascensão vertiginosa de Elon Musk e a entrada de Kim Kardashian West no ranking.

"Apesar da pandemia, foi um ano recorde para os mais ricos do mundo, com um aumento de US$ 5 trilhões (ou R$ 28 trilhões) em riqueza e um número sem precedentes de novos bilionários", disse Kerry A. Dolan, editor da cobertura da Forbes sobre os mais ricos.

O crescimento em V vai virar W

  O crescimento em V vai virar W Mesmo com R$ 7 bilhões e mais de 20 lançamentos, a Volkswagen teve de paralisar fábricas e adiar estratégias de retomada das vendas no país. O plano, agora, é se preparar para uma reação no segundo semestre.O lançamento do SUV Taos, no segundo trimestre, vai marcar o fim de um ciclo de investimentos de R$ 7 bilhões da Volkswagen no Brasil. Nos últimos três anos, a montadora alemã promoveu uma renovação completa na sua linha ao disponibilizar ao mercado 20 produtos, entre nacionais e importados.

O Brasil também seguiu essa tendência — o número de brasileiros bilionários cresceu de 45, em 2020, para 65 agora.

  • Fome e pandemia nas favelas: ‘Meus netos comem menos para eu almoçar’
  • Novo auxílio não é suficiente para cobrir linha de pobreza em nenhum Estado do país, aponta estudo
  • Discutir conflito entre 'saúde e economia' não faz sentido para governos, avalia economista

No total, os brasileiros bilionários têm patrimônio conjunto de US$ 291,1 bilhões (R$ 1,6 trilhões), contra US$ 127 bilhões (R$ 710 bilhões) no ano passado.

Os R$ 1,6 trilhões detidos pelos 65 brasileiros juntos equivalem a uma fortuna aproximadamente igual a um quinto da riqueza econômica gerada no Brasil em um ano. Em 2020, o Produto Interno Bruto do Brasil foi de R$ 7,4 trilhões.

A influencer motoqueira que era, na verdade, um homem de 50 anos

  A influencer motoqueira que era, na verdade, um homem de 50 anos A influencer motoqueira que era, na verdade, um homem de 50 anos

Esse conjunto de brasileiros foi levantado pela edição brasileira da revista Forbes. Na edição americana, muitos brasileiros bilionários aparecem como estrangeiros, pois possuem domicílio fiscal no exterior.

É o caso de Jorge Paulo Lemann e seu sócio na AB Inbev Carlos Alberto Sicupira, na Suíça; Alexandre Behring, cofundador da 3G Capital, nos EUA; Antonio Luiz Seabra, cofundador da Natura, no Reino Unido; Eduardo Saverin, cofundador do Facebook, em Singapura, e Liu Ming Chung, magnata da indústria papeleira, em Hong Kong. Todos esses são listados como brasileiros pela Forbes brasileira.

Kim Kardashian é oficialmente bilionária, de acordo com a Forbes © Reuters Kim Kardashian é oficialmente bilionária, de acordo com a Forbes

Com o falecimento do banqueiro Joseph Safra (líder entre brasileiros em 2020) e a repartição de seu patrimônio entre herdeiros, o topo da lista passou a ser ocupado agora por Lemann e família, com US$ 16,9 bilhões (R$ 94,5 bilhões) e posição 114 na lista global — um ganho de 15 posições em relação à última versão do ranking.

Barcelona supera Real Madrid e se torna clube mais valioso do mundo, diz Forbes

  Barcelona supera Real Madrid e se torna clube mais valioso do mundo, diz Forbes Barcelona supera Real Madrid e se torna clube mais valioso do mundo, diz ForbesO Real Madrid, que já encabeçou a lista cinco vezes, derrotou o Barcelona por 2 x 1 no clássico espanhol no sábado, mas ficou no segundo lugar fora de campo ao ser avaliado em 4,75 bilhões de dólares.

  • Morre Joseph Safra: quem foi o banqueiro mais rico do mundo

Na sequência, entre os brasileiros, está o outro sócio de Lemann na AB Inbev, Marcel Herrmann Telles (US$ 11,5 bilhões, ou R$ 64,3 bilhões, em 191º na lista global) e Jorge Moll Filho e família (US$ 11,3 bilhões, ou R$ 63,2 bilhões, em 194º).

Dois novatos na lista são o colombiano David Vélez, cofundador do Nubank (banco com maior parte das suas operações no Brasil), com US$ 5,2 bilhões (R$ 29 bilhões), e Guilherme Benchimol, fundador da XP, com patrimônio estimado em US$ 2,6 bilhões (R$ 14,5 bilhões).

Número sem precedentes

Na lista global, o número de pessoas com fortuna de US$ 1 bilhão (R$ 5,6 bi) ou mais na lista anual da Forbes teve crescimento sem precedentes: 2.755 em 2021, 600 a mais que um ano atrás.

Em conjunto, eles acumulam fortuna estimada em US$ 13,1 trilhões (R$ 73 trilhões), contra US$ 8 trilhões (R$ 44 trilhões) na lista de 2020.

A lista mostra que 86% deles ficaram mais ricos em meio à crise do coronavírus.

A Forbes enfatiza que há 493 novos nomes em sua lista de 2021, "cerca de um novo bilionário a cada 17 horas", incluindo 210 da China e 98 dos Estados Unidos.

Rubens Barrichello larga na frente e é vacinado contra covid nos EUA

  Rubens Barrichello larga na frente e é vacinado contra covid nos EUA Rubens Barrichello tem 48 anos e foi vacinado na Flórida, EUA, onde todos maiores de 18 anos já podem ser imunizados contra a covid.Se ainda morasse no Brasil, Rubinho ainda demoraria alguns meses para ser imunizado contra o novo coronavírus.

Subida vertiginosa de Musk

O fundador da Amazon, Jeff Bezos, é o homem mais rico do mundo pelo quarto ano consecutivo, com uma fortuna estimada em US$ 177 bilhões (quase R$ 1 trilhão), um aumento expressivo em relação ao ano anterior, graças à valorização das ações de sua empresa.

Em segundo lugar, surge a maior das mudanças: o salto de Elon Musk do 31º lugar em 2020 para o 2º este ano.

Na lista do ano passado, a Forbes o colocou com fortuna estimada em US$ 24,6 bilhões (R$ 137 bi). Em 2021, esse número sobe para US$ 151 bilhões (R$ 844 bi).

  • Exclusivo: Brasil deve considerar seriamente fazer lockdown, diz Anthony Fauci

"O principal motivo: um aumento de 705% nas ações da Tesla [sua empresa de veículos elétricos]", observa o editor da revista.

Walton é apresentada pela Forbes como a única filha do fundador do Walmart © Getty Images Walton é apresentada pela Forbes como a única filha do fundador do Walmart

O francês Bernard Arnault completa as 5 primeiras posições, com um império familiar de 70 marcas como Louis Vuitton e Sephora. Ele é seguido pelo fundador da Microsoft, Bill Gates, e pelo criador do Facebook, Mark Zuckerberg.

Atrás deles estão o investidor de sucesso Warren Buffet; o presidente da Oracle, Larry Ellison; o ex-CEO e ex-presidente, da Alphabet (do Google), Larry Page e Sergey Brin; e Mukesh Ambani, presidente da Reliance Industries.

Mulheres na lista: entrada de Kim Kardashian

A primeira mulher aparece na posição 17: é Alice Walton, apresentada pela Forbes como a única filha do fundador do Walmart, embora ela destaque que, ao contrário de seus irmãos, se dedicou à curadoria de arte e é presidente do Crystal Bridges Museum da arte americana.

O plano americano das empresas

  O plano americano das empresas Sinais de recuperação da economia, vacinação avançada, pacote trilionário do governo e resgate das políticas ambientais fazem empresas brasileiras aumentar a aposta nos Estados Unidos.O plano é focado em pop ups stores com alguns parceiros pontuais e, principalmente, em estratégia digital, com parceiros de on-line retail, como Amazon.com e Skinstore.com. “Nosso desafio é sempre equalizar a expansão no Brasil e no mundo com as novas demandas globais por inovação e consumo consciente”, afirmou Marques à DINHEIRO, em 2020, ano em que a Natura USA lançou 21 campanhas e 76 novos produtos para o consumidor americano. Atualmente, o portfólio local é composto por 140 itens.

Depois dela, MacKenzie Scott, escritora e ex-esposa de Jeff Bezos, aparece na posição 22.

  • Como aumento de 39% no gás natural pela Petrobras chegará ao seu bolso

Um dos novos nomes mais proeminentes nesta área foi o da estrela americana de reality shows Kim Kardashian West, que se tornou oficialmente bilionária.

A Forbes estima que sua fortuna atingiu US$ 1 bilhão, ante US$ 780 milhões (R$ 4,3 bilhões) em outubro passado, graças a dois negócios lucrativos — KKW Beauty e Skims — além de sua renda com televisão e outros investimentos.

Latino-americanos

Em 2021, a Forbes incluiu 51 latino-americanos em sua lista, incluindo o magnata das telecomunicações Carlos Slim e sua família, que ocupava o 16º lugar entre os mais ricos do mundo.

A revista estima a fortuna de Slim em US$ 62,8 bilhões (R$ 351 bilhões), ante US$ 52,1 bilhões (R$ 291 bilhões) um ano antes. No entanto, Slim caiu quatro posições, já que na lista de 2020 ocupava a décima segunda posição.

A fortuna de Carlos Slim está estimada em US$ 62 bilhões © Getty Images A fortuna de Carlos Slim está estimada em US$ 62 bilhões

O segundo lugar dos latino-americanos mais ricos é ocupado por outro mexicano, Germán Larrea Mota Velasco, na posição 61, tendo subido da posição 118 que ocupava em 2020.

Larrea, junto com sua família, é dono da maior parte da maior mineradora de cobre de seu país, o Grupo México, que também tem operações no Peru e nos EUA, diz a Forbes.

Sua fortuna passou de US$ 11 bilhões (R$ 61,5 bilhões) em 2020 para US$ 25,9 bilhões (R$ 144 bilhões) neste ano.

Atrás deles, na posição de número 74, aparece a chilena Iris Fontbona e sua família, cuja fortuna também disparou no ano passado: passou de US$ 10,8 bilhões (R$ 60,38 bilhões) nas estimativas da Forbes em 2020 para US$ 23,3 bilhões (R$ 130 bilhões) hoje.

Fontbona herdou o império de mineração e bebidas de seu marido, Andrónico Luksic, falecido em 2005.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=E3ODAt3iZhw

https://www.youtube.com/watch?v=5qBp6KPbi4s

https://www.youtube.com/watch?v=b8RvSNtmdXw

A corrida pelo crescimento no pós-pandemia .
Em 2021, o Brasil ocupa a 143ª posição do ranking de 178 países analisados pelo Índice de Liberdade Econômica da Heritage Foundation, cujos dados indicam o quanto cada economia está preparada para uma trajetória de recuperção sustentada.Infelizmente, na corrida pelo crescimento econômico, o nosso país tem figurado entre os retardatários. Uma análise da série histórica do Índice de Liberdade Econômica (Index of Economic Freedom) publicado anualmente por um dos mais respeitados think tanks do mundo, a Heritage Foundation, revela o quanto o Brasil tem regredido nos últimos anos.

usr: 2
Isto é interessante!