Mundo Estados Unidos voltam a financiar programas de assistência a palestinos

10:41  08 abril  2021
10:41  08 abril  2021 Fonte:   poder360.com.br

Refugiados palestinos comemoram o retorno de ajuda dos EUA

  Refugiados palestinos comemoram o retorno de ajuda dos EUA No campo de refugiados de Al-Jalazun, na Cisjordânia, Mohamad Zaid "agradece aos Estados Unidos" pela retomada da ajuda aos palestinos anunciada pelo governo Biden, mas para Sabah Sukkar, uma jovem que vive em Gaza, o gesto é "tardio". Depois que o ex-presidente Donald Trump suprimiu as contribuições dos EUA para a Agência das Nações Unidas para Refugiados Palestinos (UNRWA) em 2018, Mohamad Zaid visitou a clínica de Al-Jalazun, perto de Ramallah, e não encontrou nenhum medicamento.Mas logo no início de seu governo, o presidente Joe Biden restabeleceu essa ajuda financeira. "Agradecemos aos Estados Unidos por restabelecer seu apoio.

Joe Biden, presidente dos Estados Unidos © Adam Schultz/White House Joe Biden, presidente dos Estados Unidos

Os Estados Unidos declararam nessa 4ª feira (7.abr) que vão reiniciar o financiamento para a UNRWA, agência da ONU (Organização das Nações Unidas) de apoio aos refugiados, e a ajuda aos palestinos. O governo norte-americano anunciou um pacote de assistência de US$ 235 milhões.

O financiamento agora restaurado pelo presidente norte-americano Joe Biden havia sido cortado pelo seu antecessor, Donald Trump.

Receba a newsletter do Poder360

Os valores foram detalhados em comunicado de Antony Blinken, secretário de Estado.

EUA retomam assistência a palestinos e fornecerão US$235 milhões em ajuda

  EUA retomam assistência a palestinos e fornecerão US$235 milhões em ajuda EUA retomam assistência a palestinos e fornecerão US$235 milhões em ajudaO pacote, que inclui ajuda humanitária, econômica e de para o desenvolvimento, foi detalhado pelo secretário de Estado, Anthony Blinken, como parte de um esforço para consertar os laços dos Estados Unidos com os palestinos, que quase se romperam durante a gestão de Trump.

Serão US$ 150 milhões (R$ 842 milhões) em assistência humanitária para a UNRWA, US$ 75 milhões (R$ 421 milhões) em ajudas econômica e de desenvolvimento para a Faixa de Gaza e a Cisjordânia e US$ 10 milhões (R$ 56 milhões) para programas que visam promover a paz.

Segundo o governo norte-americano, a assistência econômica inclui o apoio à recuperação de pequenas e médias empresas que sofreram os efeitos da pandemia da covid-19, apoio à famílias carentes e assistência à sociedade civil palestina.

Uma parte deste financiamento apoiará a Rede de Hospitais de Jerusalém Oriental, que continua fornecendo tratamentos necessários e que salvam a vida de palestinos”, declarou Blinken.

O apoio à agência da ONU visa, entre outras coisas, fornecer educação para mais de 500 mil crianças e adolescentes palestinos, “proporcionando esperança e estabilidade nos 5 campos de operação da UNRWA no Líbano, Jordânia, Síria e Cisjordânia e Faixa de Gaza”.

Biden em cruzada tributária para financiar projetos de infraestrutura

  Biden em cruzada tributária para financiar projetos de infraestrutura Para financiar seu ambicioso plano de infraestrutura, o presidente Joe Biden quer aumentar o imposto às empresas, uma medida que tem sido criticada pelo setor empresarial, mas não deveria afetar muitas empresas que se beneficiaram de cortes de impostos acentuados durante a era Trump. Biden vai propor nesta quarta-feira(31) o investimento de cerca de 2 trilhões de dólares em oito anos nos setores de transportes, indústria e internet para melhorar a competitividade do país. E conta com empresas para financiar essa iniciativa geral, com o aumento do imposto das empresas de 21% para 28%. Seu antecessor, Donald Trump, baixou esse imposto de 35% para 21%.

O valor também será usado para melhorar o atendimento médico aos infectados com o Sars-CoV-2, coronavírus responsável pela covid-19.

A assistência externa dos EUA ao povo palestino atende a importantes interesses e valores norte-americanos. Ela fornece alívio para aqueles que mais precisam, promove o desenvolvimento econômico e apoia o entendimento, a coordenação de segurança e a estabilidade entre israelenses e palestinos”, afirmou o secretário de Estado.

Mohammad Shtayyeh, primeiro-ministro da Palestina, comentou a decisão dos Estados Unidos em seu perfil no Twitter.

Saudamos a retomada da ajuda dos EUA à UNRWA e à Palestina, e apelamos à a administração norte-americana para criar um novo caminho político que atenda aos direitos e aspirações do povo palestino, com base no direito internacional e nas resoluções da ONU”, escreveu.

  Estados Unidos voltam a financiar programas de assistência a palestinos © Fornecido por Poder360

Governo dos EUA detalha plano para aumentar arrecadação de impostos .
Em US$ 2,5 trilhões . Nos próximos 15 anosO intuito é financiar o plano de infraestrutura do governo, que visa a criação de postos de trabalho e o estímulo à economia verde. O plano de arrecadação envolve o aumento do imposto para pessoas jurídicas, o incentivo a adoção de um imposto corporativo mínimo global, a eliminação de incentivos para empresas de combustíveis fósseis, entre outras propostas.

usr: 0
Isto é interessante!