Mundo Reino Unido vai oferecer vacina alternativa à AstraZeneca para menores de 30 anos

10:41  08 abril  2021
10:41  08 abril  2021 Fonte:   poder360.com.br

Dinamarca decide abandonar o uso da vacina da AstraZeneca

  Dinamarca decide abandonar o uso da vacina da AstraZeneca Diz ter outras opções de vacinas. Adota medida por precaução . Por causa de efeitos colaterais. 6 países limitaram a aplicação“Com base nas descobertas científicas, nossa avaliação geral mostra que existe um risco real de efeitos colaterais graves associados ao uso da vacina contra a covid-19 da AstraZeneca. Portanto, decidimos removê-la do nosso programa de vacinação”, disse o diretor-geral da Autoridade de Saúde Dinamarquesa, Soren Brostrom, em comunicado.

Depois que especialistas informaram autoridades do Reino Unido sobre preocupações com efeitos colaterais da vacina da AstraZeneca, o país decidiu oferecer um imunizante alternativo para adultos com menos de 30 anos.

O Reino Unido aplicou a vacina da AstraZeneca em 20 milhões de pessoas, e registrou 79 casos de coágulos sanguíneos, dos quais 19 levaram à morte © ZupaBA VUCBA (via Wikimedia Commons) O Reino Unido aplicou a vacina da AstraZeneca em 20 milhões de pessoas, e registrou 79 casos de coágulos sanguíneos, dos quais 19 levaram à morte

No Reino Unido, além da AstraZeneca, há duas vacinas aprovadas para uso: a da Pfizer/BioNTech e a da Moderna.

Segundo o JCVI (comitê do governo para vacinas e imunização), o governo informou a 10 milhões de pessoas que têm de 18 a 29 anos sobre a possibilidade de receber uma vacina diferente.

AstraZeneca e Johnson & Johnson: os adenovírus no centro das suspeitas

  AstraZeneca e Johnson & Johnson: os adenovírus no centro das suspeitas Adolescente em surto psicótico é socorrida por equipes do Samu com o apoio da GM

Para as pessoas mais velhas, os benefícios da vacina superam em muito os riscos, informou o órgão.

A vacina da AstraZeneca, desenvolvida em parceria com a Universidade de Oxford, é a mais utilizada no Reino Unido. Mais de 20 milhões de pessoas já receberam o imunizante e o Reino Unido registrou 79 casos de coágulos sanguíneos, dos quais 19 levaram à morte.

Apenas 3 casos ocorreram em pessoas com menos de 30 anos.

Receba a newsletter do Poder360

O vice-diretor médico da Inglaterra, professor Jonathan Van-Tam, disse que a mudança é “uma correção de curso”. Segundo ele, a alteração terá pouco ou nenhum impacto no cronograma de distribuição da vacina, embora tenha alertado que menores de 30 anos podem enfrentar pequenos atrasos na inoculação.

França recomenda segunda dose de outra vacina para quem tem menos de 55 anos já imunizados com AstraZeneca

  França recomenda segunda dose de outra vacina para quem tem menos de 55 anos já imunizados com AstraZeneca Diante da polêmica e dos possíveis riscos envolvendo a vacina contra a Covid-19 do laboratório AstraZeneca/Oxford, a Alta Autoridade de Saúde da França (HAS) recomenda a administração de uma outra vacina, de RNA mensageiro da Pfizer/BioNTech ou da Moderna, para pessoas com menos de 55 anos e que já receberam uma dose do imunizante anglo-sueco. O anúncio foi feito na manhã desta sexta-feira (9). A decisão ocorre após casos raros de trombose registrados em algumas pessoas vacinadas com o imunizante da AstraZeneca na Europa. "Sabemos que uma única dose de vacina não é suficiente para garantir imunidade a longo prazo contra a Covid-19.

A EMA (Agência Europeia do Medicamento) declarou que acidentes vasculares raros registrados em pessoas que tomaram o imunizante da AstraZeneca/Oxford podem ter relação com o imunizante. O órgão regulador europeu está examinando se outras vacinas que usam tecnologia semelhante à da AstraZeneca representam algum risco.

Houve 3 casos de tromboembolismo venoso com baixo teor de plaquetas envolvendo a vacina da Johnson & Johnson, afirmou um funcionário da EMA.

Os sintomas dos coágulos sanguíneos cerebrais incluem dores de cabeça severas e visão turva, e a maioria dos casos ocorre cerca de duas semanas depois da aplicação. Mas tais eventos são tratáveis se a ajuda médica for procurada, disseram especialistas.

O médico June Raine, CEO do MHRA (Autoridade Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde do Reino Unido), disse que o risco era “extremamente pequeno” e que o órgão ainda não havia concluído que a vacina era responsável pelos coágulos.

As evidências estão se firmando. Embora seja uma possibilidade forte, mais trabalho é necessário para estabelecer, sem qualquer dúvida, que a vacina causou esse efeito colateral”, declarou.

Dinamarca abandona uso da vacina de Oxford .
País é o primeiro da Europa a retirar de seu programa de vacinação o imunizante contra a covid-19 da AstraZeneca, devido a possível ligação com formação de coágulos sanguíneos. © Yui Mok/empics/picture alliance Segundo a Dinamarca, pesou o fato de o país ter outras vacinas disponíveis e a epidemia estar sob controle A Dinamarca decidiu nesta quarta-feira (14/04) suspender o uso da vacina contra a covid-19 desenvolvida pela farmacêutica AstraZeneca e a Universidade de Oxford, devido a uma possível ligação entre o imunizante e a formação de coágulos sanguíneos em vacinados.

usr: 1
Isto é interessante!