Mundo Itália lançará certificado de viagem na segunda metade de maio

20:46  04 maio  2021
20:46  04 maio  2021 Fonte:   ansabrasil.com.br

Saiba quais países vacinam visitantes contra a covid-19

  Saiba quais países vacinam visitantes contra a covid-19 Analisam criar passaporte covid. Investem no turismo da vacinaUnião Europeia, por exemplo, analisa a adoção de um certificado que comprovaria que o turista está imunizado contra a covid-19. Com isso, a entrada e livre circulação ficam garantidas. Israel vai abrir as portas a turistas vacinados no fim de maio.

(ANSA) - O primeiro-ministro da Itália, Mario Draghi, anunciou nesta terça-feira (4) que seu governo lançará um certificado de viagens na segunda quinzena de maio para permitir a retomada do turismo.

Draghi não deu detalhes sobre o projeto, mas o governo italiano discute desde abril a criação de um "passe verde" para permitir a entrada no país de turistas vacinados contra a Covid-19, que comprovem estar curados da doença ou que apresentem teste negativo.

"Precisamos oferecer regras claras e simples para garantir que os turistas possam vir em segurança. A partir da segunda metade de junho, estará pronto o passe verde europeu. Enquanto isso, o governo italiano introduziu um passe verde nacional que entrará em vigor a partir da segunda metade de maio", declarou Draghi em uma cúpula dos ministros do Turismo do G20, órgão presidido pela Itália em 2021.

"O mundo quer viajar para a Itália, a pandemia nos obrigou a fechar, mas a Itália está pronta a dar novamente as boas-vindas ao mundo", acrescentou o premiê.

A Itália deve ser um dos países que vão testar neste mês o "passaporte sanitário" da União Europeia, previsto para entrar em vigor antes do verão no Hemisfério Norte.

O documento proposto pela Comissão Europeia, poder Executivo do bloco, prevê a autorização de viagem apenas para turistas vacinados, curados ou testados para a Covid-19. (ANSA).

Eurodeputados aprovam certificado de saúde, mas sugerem emendas .
Os eurodeputados aprovaram nesta quinta-feira (29) o plano de um certificado de saúde europeu que permita viajar dentro da UE, mas introduziram emendas ao texto proposto que antecipam duras negociações antes da adoção final do dispositivo. Os eurodeputados também pedem que os exames sejam gratuitos, assim como as vacinas e certificados. Os testes não são cobrados em alguns países, como na França, mas em outros os custos são elevados.Os eurodeputados também querem que o dispositivo só admita as vacinas reconhecidas pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ou uma vacina aprovada pela OMS em um procedimento de emergência.

usr: 1
Isto é interessante!