Mundo Reino Unido tem "superquinta" eleitoral com muito em jogo

13:45  06 maio  2021
13:45  06 maio  2021 Fonte:   afp.com

Parlamento Europeu ratifica acordo comercial pós-Brexit

  Parlamento Europeu ratifica acordo comercial pós-Brexit Aprovação de pacto coloca ponto final na longa novela da saída do Reino Unido da UE. Presidente da Comissão Europeia adverte que respeito aos termos é essencial, e eurodeputados classificam Brexit de "erro histórico".O Parlamento Europeu ratificou, por ampla maioria, o acordo que regerá a relação comercial pós-Brexit entre a União Europeia (UE) e o Reino Unido, anunciou o presidente do órgão, David Sassoli, nesta quarta-feira (28/04).

Os britânicos comparecem às urnas nesta quinta-feira (6) para eleições complexas, as primeiras depois do Brexit e do início da pandemia, consideradas um teste para a unidade do país caso os independentistas escoceses consigam consolidar seu poder regional.

Nicola Sturgeon, primeira-ministra da Escócia, durante a campanha eleitoral em Dumbarton, em 5 de maio de 2021 © Andy Buchanan Nicola Sturgeon, primeira-ministra da Escócia, durante a campanha eleitoral em Dumbarton, em 5 de maio de 2021

Em um dia chamado de "superquinta" pela grande quantidade de eleições acumuladas, em sua maioria adiadas do ano passado devido ao coronavírus, os locais de votação abriram as portas às 7h00 (3h00 de Brasília) e só devem fechar às 22h00 (17h00 de Brasília). Mas os resultados serão divulgados apenas na sexta-feira ou no fim de semana.

Parlamento Europeu aprova acordo comercial e encerra a saga do Brexit

  Parlamento Europeu aprova acordo comercial e encerra a saga do Brexit O Parlamento Europeu aprovou por grande maioria o acordo sobre a relação pós-Brexit com o Reino Unido, em uma votação que representa o ponto final para o difícil e doloroso processo de retirada de Londres da União Europeia (UE). O presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, anunciou nesta quarta-feira (28) que o acordo foi aprovado por 660 votos a favor, 5 contrários e 32 abstenções. A votação, secreta, aconteceu na tarde de terça-feira. OsO presidente do Parlamento Europeu, David Sassoli, anunciou nesta quarta-feira (28) que o acordo foi aprovado por 660 votos a favor, 5 contrários e 32 abstenções. A votação, secreta, aconteceu na tarde de terça-feira.

Quase 48 milhões de eleitores devem escolher 5.000 vereadores de 143 assembleias regionais na Inglaterra, o prefeito de Londres e os Parlamentos regionais de Gales e da Escócia.

Nesta última, região de 5,4 milhões de habitantes, os independentistas do Partido Nacionalista Escocês (SNP) da primeira-ministra Nicola Sturgeon, que governa em minoria, esperam obter um forte apoio para estimular sua reivindicação de um segundo referendo de autodeterminação.

No primeiro, em 2014, os eleitores votaram (55%) pela permanência no Reino Unido. Na época, o principal argumento contra a separação foi que a medida deixaria a Escócia fora da União Europeia (UE), mas dois anos depois o referendo sobre o Brexit virou a mesa e os escoceses acabaram fora do bloco, assim como o resto do país, apesar de terem rejeitado a iniciativa por 62%.

Coágulos após vacina da AstraZeneca afetam mais os jovens, diz Reino Unido

  Coágulos após vacina da AstraZeneca afetam mais os jovens, diz Reino Unido Agência reguladora recomenda o uso. Diz que benefícios superam os riscosO número de casos no Reino Unido de coágulos sanguíneos com baixa contagem de plaquetas foi, até 21 de abril, de 209 –incluindo 41 mortes.

Sturgeon argumenta que o Brexit mudou a situação e, aproveitando a popularidade conquistada com sua boa gestão da pandemia - que contrasta com as políticas erráticas do primeiro-ministro britânico Boris Johnson -, espera reforçar sua posição para pressionar Londres.

- Testes para a esquerda e a direita -

Caso os independentistas conquistem um grande apoio, a pressão vai aumentar para Johnson, um ferrenho opositor de outra consulta na Escócia.

"Vamos esperar e ver o que acontece realmente, mas acredito que muitas pessoas na Escócia e em todo o Reino Unido sentem que este não é o momento, quando estamos saindo juntos de uma pandemia, de ter um segundo referendo irresponsável e insensato", disse o primeiro-ministro na quarta-feira.

As eleições locais também serão um teste para Johnson e seu Partido Conservador, após a entrada efetiva em vigor do Brexit, com a saída do país do mercado único europeu e da união alfandegária em 1º de janeiro.

Reino Unido e França enviam patrulhas à ilha de Jersey após bloqueio de pescadores

  Reino Unido e França enviam patrulhas à ilha de Jersey após bloqueio de pescadores A França e o Reino Unido mobilizaram patrulhas nesta quinta-feira (6) na ilha de Jersey, Canal da Mancha, após o bloqueio pescadores franceses para protestar contra as condições de pesca impostas após o Brexit. Eles deixaram o local no início desta tarde. Entre 50 e 60 barcos navegavam desde 7h (2h de Brasília) nas proximidades do porto de Saint Helier, enquanto outros estavam a caminho. Em resposta, o governo britânico enviou dois navios de guerra à região, os barcos-patrulha HMS Severn e Tamar, para "supervisionar a situação". Londres afirmou que é uma "medida estritamente preventiva"."São consequências diretas ou indiretas ligadas ao Brexit.

A promessa de concretizar o Brexit, que sua antecessora Theresa May não conseguiu cumprir, foi o que impulsionou a grande vitória eleitoral de Johnson em dezembro de 2019, quando arrebatou do Partido Trabalhista boa parte dos redutos operários no norte da Inglaterra, vítimas da desindustrialização.

Ele prometeu acabar com a grande desigualdade que distancia cada vez mais a rica Londres do restante do país, mas a pandemia prejudicou seus planos e ele foi obrigado a destinar bilhões de libras para mitigar seus efeitos, sem conseguir investir em escolas, infraestruturas e comunicação.

Também é um teste para o líder da oposição trabalhista, Keir Starmer, cujo partido enfrenta as urnas pela primeira vez desde que ele assumiu o comando da formação em abril de 2020, após a derrota histórica derrota de seu antecessor Jeremy Corbyn em 2019.

"Lutamos por cada voto", declarou Starmer, que prometeu recuperar a esquerda britânica, apesar das dificuldades. "Independente do resultado, assumirei a responsabilidade", disse.

Os trabalhistas parecem ter garantida a vitória na multiétnica e supercosmopolita Londres, onde Sadiq Khan, de origem paquistanesa, primeiro prefeito muçulmano de uma capital ocidental, deve superar o rival conservador, o britânico de origem jamaicana Shaun Bailey.

acc/erl/fp

Londres mantém plano de COP26 presencial em Glasgow apesar da covid-19 .
O Reino Unido confirmou nesta sexta-feira (14) que a reunião de cúpula sobre o clima COP26, "última esperança" para evitar uma alta descontrolada da temperatura global, acontecerá de modo presencial em novembro na cidade escocesa de Glasgow, apesar da pandemia de covid-19. O governo do primeiro-ministro Boris Johnson, determinado a liderar a luta contra a mudança climática, deposita muitas esperanças na reunião, inicialmente prevista para novembro de 2020 e adiada pela pandemia, que deve reunir líderes de 196 países, além de representantes de empresas, ONGs e especialistas.

usr: 3
Isto é interessante!