Mundo Jersey, o pequeno paraíso fiscal no Canal da Mancha que gerou uma disputa naval entre a França e o Reino Unido

19:35  08 maio  2021
19:35  08 maio  2021 Fonte:   bbc.com

‘O Paraíso e a Serpente’: Charles Sobhraj, o assassino de hippies que fugia das autoridades com identidades das vítimas

  ‘O Paraíso e a Serpente’: Charles Sobhraj, o assassino de hippies que fugia das autoridades com identidades das vítimas Chamado de "Serpente", francês evadiu a Justiça e até fugiu de prisões ao longo de décadas, ao ser acusado de matar 20 pessoas que viajavam pela Ásia.Conhecido como "Serpente" e o "assassino de biquíni", Sobhraj agia com determinação e se destacava por suas artimanhas para escapar das autoridades, usando o passaporte de suas vítimas - que costumavam ser turistas acidentais hippies atraídos pela mística do subcontinente indiano.

O Canal da Mancha esta semana passou por uma das maiores tensões navais em décadas.

Jersey tem população de 100 mil habitantes © AFP Jersey tem população de 100 mil habitantes

Por mais de dois dias, navios de guerra do Reino Unido e da França foram posicionados nas águas da ilha de Jersey, uma pequena dependência britânica a 22 quilômetros da Normandia.

A ilha, cuja posse em outros séculos foi objeto de invasões, guerras e disputas, tornou-se agora o principal foco das tensões pós-Brexit entre Londres e a União Europeia (UE).

A nova crise começou no início da semana passada, quando uma frota de mais de 60 navios de pesca franceses navegou com destino a um porto da capital da ilha, Saint Helier.

A preocupante expulsão de jornalistas estrangeiros da China: 'País está se fechando'

  A preocupante expulsão de jornalistas estrangeiros da China: 'País está se fechando' A China está cada vez mais fechando suas portas para a imprensa estrangeira, janela fundamental para entender o complexo país, alerta o analista Jeremy Goldkorn.E a situação só está piorando: no ano passado, o país expulsou pelo menos 18 correspondentes estrangeiros. Neste mês, o jornalista da BBC John Sudworth se juntou ao grupo de jornalistas que tiveram de deixar a China continental. Ele se mudou para Taiwan em meio a assédio e perseguição pelas autoridades.

Foi assim que os pescadores iniciaram um protesto sobre as novas exigências e limitações para seu comércio que entraram em vigor neste mês, em decorrência da saída dos britânicos do bloco europeu.

Sob um acordo com a UE, os donos de barcos franceses devem comprovar um histórico de pesca na área para receber uma licença a fim de operar nas águas de Jersey, mas eles dizem que outras exigências foram adicionadas sem aviso prévio e agora afetam seu trabalho.

O governo francês questionou a medida britânica e saiu em defesa de seus cidadãos.

Logo após o início do protesto, a França ameaçou cortar a eletricidade da ilha, que vem de território francês, levando a um dos maiores confrontos diplomáticos dos últimos tempos entre Londres e Paris.

Prejuízo de Bolsonaro à imagem do Brasil no mundo é em parte irreversível, diz Ricupero

  Prejuízo de Bolsonaro à imagem do Brasil no mundo é em parte irreversível, diz Ricupero Para diplomata e ex-ministro da Fazenda e do Meio Ambiente, sempre haverá dúvida sobre futuro do país e temor de 'recaída'. 'É preciso mudar o ministro (Salles) para alguém melhor, mas mudar também a política', defende Ricupero."O mundo se acostumou, durante décadas, desde o fim do governo militar, a ver que os governos que se sucediam no Brasil podiam ter prioridades distintas, mas todos tinham valores compatíveis. Todos tinham uma fidelidade aos princípios da Constituição, um engajamento em favor do meio ambiente, dos povos indígenas e dos direitos humanos", explica Ricupero.

A tensão chegou a tal ponto que dois navios da Marinha Real britânica foram enviados para a área, ao que a França também respondeu com o envio de dois outros navios de patrulha.

Finalmente, na noite de quinta-feira (6/5), após várias negociações, os barcos pesqueiros franceses deixaram o porto de Jersey, encerrando assim o confronto com Londres.

Pelo menos, "por enquanto".

"Estamos satisfeitos que os barcos de pesca franceses tenham deixado os arredores de Jersey. Como a situação está resolvida por enquanto, os navios de patrulha marítima da Marinha Real vão se preparar para retornar ao porto no Reino Unido", anunciou o governo britânico.

No entanto, especialistas consultados pela BBC garantem que a situação está longe de ser resolvida, visto que suas causas (as relações econômicas e políticas entre os membros da UE e do Reino Unido na era pós-Brexit) continuam a ser uma fonte de tensão entre as partes.

Maria, preciso te contar sobre Bolsonaro, o fazedor de órfãos

  Maria, preciso te contar sobre Bolsonaro, o fazedor de órfãos O homem que governa o Brasil condenou uma geração a crescer e a viver sem pai ou sem mãeMaria, seu pai foi vítima de extermínio. Seu pai é um dos mais de 410.000 brasileiros que tombaram por um crime contra a humanidade entre os anos de 2020 e 2021. Enquanto eu escrevo essa carta para você, os assassinatos seguem acontecendo a uma média de quase 2.400 cadáveres por dia. Eu olho para você, Maria, e você ainda diz, os olhos escancarados de expectativa, quando alguém faz barulho na porta da frente: “pa!”. E, então, decepcionada: “pa?”.

E Jersey, localizada entre a França e o Reino Unido, pode continuar a ser um gatilho para novos confrontos.

Mas por que esta ilha é tão relevante para Londres?

Uma ilha peculiar

Jersey é um lugar geográfico, histórico e politicamente peculiar: é a maior das Ilhas do Canal da Mancha e está tão perto da França que culturalmente é considerada mais próxima deste país do que do Reino Unido.

No entanto, é politicamente dependente de Londres: suas relações exteriores, defesa e "boa governança" são de responsabilidade do Reino Unido, embora não seja oficialmente parte dele.

De fato, a mistura entre as duas culturas é uma constante por lá.

A maioria de seus habitantes nativos fala inglês e uma versão peculiar do francês (um subdialeto do normando); dirige-se à esquerda, como no Reino Unido, mas se cozinham pratos típicos da Normandia; o críquete inglês é um esporte popular; mas muitos dos nomes de cidades e vilarejos são em francês. A moeda oficial é a britânica, a libra esterlina.

Pescadores franceses protestaram contra os novos regulamentos de pesca © Getty Images Pescadores franceses protestaram contra os novos regulamentos de pesca

A ilha, com pouco mais de 100 mil habitantes, nunca fez parte da União Europeia ou do Espaço Econômico Europeu e é considerada uma monarquia constitucional e democracia parlamentar autônoma, com poder de autodeterminação e sistemas financeiros, jurídicos e judiciários próprios.

Reino Unido e França enviam patrulhas à ilha de Jersey, bloqueada por pescadores

  Reino Unido e França enviam patrulhas à ilha de Jersey, bloqueada por pescadores Com movimento muito tranquilo, vacinação da primeira dose para maiores de 60 anos segue no Centro de Convenções

No entanto, sua defesa é de responsabilidade constitucional do Reino Unido. A ilha também não tem poder legal para nomear diplomatas e a Rainha Elizabeth 2ª é considerada sua monarca (e chefe de Estado).

Esse estranho status político tem a ver com sua história e remonta aos primórdios do primeiro milênio depois de Cristo.

Uma história entre duas nações

Por volta do ano 996, a ilha, inicialmente um enclave romano, foi anexada ao Ducado da Normandia, mas seu status e destino mudaram devido a um dos eventos que mais impactaram na história da Europa: a Batalha de Hastings.

Em outubro de 1066, o duque William da Normandia, conhecido como William, o Conquistador, invadiu a Inglaterra e derrotou o rei Harold 2º, espalhando o poder normando para o norte do Canal da Mancha.

Batalha de Hastings foi um dos eventos históricos mais importantes da história antiga da Europa © Getty Images Batalha de Hastings foi um dos eventos históricos mais importantes da história antiga da Europa

A partir de então, Jersey e Inglaterra foram unidas sob a mesma monarquia.

Após a divisão do Ducado da Normandia em 1204, as ilhas ficaram sob a posse dos ingleses, e em sucessivos episódios na história a França tentou sem sucesso recuperá-las.

Durante a Idade Média, de fato, a Inglaterra perdeu muitas de suas possessões feudais no continente europeu, mas conseguiu manter suas ilhas no Canal da Mancha.

A fotografia cartográfica de Caio Reisewitz

  A fotografia cartográfica de Caio Reisewitz Obra reunida na individual do artista na galeria Joan Prats, em Barcelona, informa sobre décadas de crise ambiental e florestalUm mapa de focos de incêndios compõe o repertório de referências da exposição Recado da Mata, na galeria Joan Prats, em Barcelona,. O Brasil teve, em 2020, o maior número de queimadas em uma década, subindo 15% em relação ao ano anterior. Implícito nesse mapa do fogo – e como pano de fundo da pesquisa que Reisewitz vem realizando há duas décadas sobre as relações entre as florestas e as cidades – há um mapa da devastação. Em 2020, o desmatamento da Amazônia brasileira atingiu sua maior marca em 12 anos, e mais de 95% dele é ilegal.

Ilha foi ocupada pela Alemanha nazista durante a 2ª Guerra Mundial © Getty Images Ilha foi ocupada pela Alemanha nazista durante a 2ª Guerra Mundial

O Reino Unido, entretanto, perdeu sua posse por alguns anos: entre 1º de julho de 1940 e 9 de maio de 1945, a ilha foi ocupada pelos nazistas, que chegaram a criar campos de concentração para onde transferiam prisioneiros soviéticos a fim de realizar trabalhos forçados.

Na verdade, a ilha passou por uma fome intensa após os desembarques da Normandia, depois que os Aliados assumiram o controle da região e cortaram o abastecimento da França.

Isso porque a economia e a vida de Jersey têm estado estrategicamente ligadas à França, de onde não só obtém sua eletricidade por cabos submarinos, mas com quem mantêm seu maior intercâmbio econômico.

A ilha dos escândalos

Apesar de seu pequeno tamanho e diminuta população, Jersey teve um impacto notável na vida política, econômica e midiática, não apenas da Europa.

Da pequena ilha, surgiu uma raça de vacas (jersey), comercializadas em todo o mundo por seu leite rico em gordura, uma batata (jersey royal), que também conquistou o paladar mundial, e um tipo de malha que, produzida por sua indústria têxtil, se tornou tão famosa a ponto de batizar uma peça de roupa (em alguns países de língua espanhola, a vestimenta ainda é chamada de jersey; em outros, suéter).

Sua importância estratégica para a Inglaterra foi inclusive lembrada na conquista da América do Norte: em sua homenagem, os ingleses batizaram uma de suas 13 colônias: Nova Jersey.

A ilha também ficou conhecida por outros motivos menos curiosos.

Divergências sobre pesca elevam tensão entre França e R. Unido

  Divergências sobre pesca elevam tensão entre França e R. Unido Protesto com mais de 50 barcos franceses durou horas    As embarcações não chegaram a afetar o trânsito até o porto de Jersey, mas foi uma forma encontrada pelos pescadores de protestar sobre supostas novas exigências dos britânicos para atuar nas águas britânicas no Canal da Mancha.

Há uma década, estava nas manchetes de quase todo o mundo quando foi descoberto o chamado caso Haut de la Garenne, uma série de casos de abuso e pedofilia em um orfanato entre 1960 e 1980.

Ilha foi designada paraíso fiscal © Getty Images Ilha foi designada paraíso fiscal

A economia da ilha e o seu sistema financeiro também lhe garantiu má reputação durante décadas: é considerada um dos principais paraísos fiscais da Europa.

A ONG Tax Justice Network, que rastreia paraísos fiscais corporativos em todo o mundo, classificou Jersey em sua lista de 2019 como uma das mais "agressivas" do mundo.

O governo local negou por anos que a ilha seja um paraíso fiscal e garante que seus negócios são ali conduzidos "totalmente de acordo" com os padrões estabelecidos por "órgãos globais independentes".

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!

https://www.youtube.com/watch?v=lAnKkdGgCh0&t=16s

https://www.youtube.com/watch?v=lemZ6vtDMcs

https://www.youtube.com/watch?v=5P52-apnWYU&t=1s

O brasileiro por trás de ação pioneira contra segregação racial nos EUA em 1833 .
Há quase 200 anos, um revolucionário pernambucano desafiou o racismo na Justiça americana: conheça o resgate de sua históriaDurante a travessia, Harriet, que se sentia mal, tentou buscar abrigo com sua filha numa área do navio exclusiva para mulheres — mas as duas foram barradas. O motivo? Eram negras, e a "cabine de senhoras", um ambiente confortável com beliches privativos, só permitia mulheres brancas.

usr: 1
Isto é interessante!