Mundo Carros elétricos serão mais baratos de produzir do que os a combustão, em 2027

11:40  12 maio  2021
11:40  12 maio  2021 Fonte:   istoedinheiro.com.br

O que é armazenamento de carbono?

  O que é armazenamento de carbono? A captura e armazenamento de carbono é uma tecnologia que busca diminuir as emissões de dióxido de carbono na atmosfera Imagem de David Lee em Unsplash A captura e armazenamento de carbono (CCS), ou carbon capture and storage em inglês, é uma tecnologia que tem como objetivo diminuir as emissões de dióxido de carbono na atmosfera. Nesse processo, ela pode capturar até 90% das liberações desse gás produzidas a partir do uso de combustíveis fósseis na geração de eletricidade e processos industriais, do desmatamento e da utilização de calcário para a produção de cimento.

As vendas de carros elétricos deflagraram e a tendência tem sido clara. Aliás, muito alimentada pela vontade dos países e das marcas do mundo, especialmente aqueles da União Europeia, que pretendem cumprir os objetivos face às alterações climáticas. Para que os elétricos possam efetivamente destacar a sua relevância, precisam de limar De acordo com a Bloomberg, até 2027 , a produção dos carros elétricos será mais barata do que a dos carros de combustão , motivada por panóplia de fatores. Dados da Bloomberg mostram que a Europa conseguirá concretizar a transição.

O preço dos carros elétricos cairá para o mesmo nível dos carros a gasolina e a diesel em cerca de 5 anos. É o que concluiu um estudo da BloombergNEF, que afirma que entre 2025 e 2027 em todos os segmentos de mercado, os modelos de emissão zero terão custo menor do que os modelos a O subtítulo é ainda mais eloquente: "A paridade de preços dos carros elétricos e o desaparecimento gradual das vendas de veículos a combustão na Europa". Sim, porque se em alguns anos os carros movidos a bateria custarão menos, acredita-se que até 2035, na Europa, todos os modelos vendidos

Embora estejam sendo muito mencionados como a solução mais viável para o transporte, os carros elétricos ainda não são tão acessíveis como um carro a combustão. Portanto, um carro desta categoria poderá não estar acessível a toda os bolsos, a curto ou médio prazo. Até que, em 2027, a produção de carros elétricos seja mais barata do que a dos carros a combustão.

A União Europeia tem estabelecido objetivos muito rigorosos, de forma a diminuir a sua pegada carbônica. Para isso, pretende, num horizonte ambicioso, descarbonizar o transporte rodoviário, incentivando a produção e a venda dos carros elétricos.

+ Tesla diz a regulador que carros totalmente autônomos podem não estar prontos até o final do ano

Carro elétrico urbano da GM-Wulling segue como fenômeno na China

  Carro elétrico urbano da GM-Wulling segue como fenômeno na China Wuling Hong Guang Mini EV lidera vendas entre elétricos e já ocupa a 3ª posição entre todos os tipos de propulsão Março foi bastante positivo para o mercado de carros eletrificados na China, tanto elétricos quanto híbridos: as 210 mil entregas do mês passado registraram um salto recorde de 244% em relação ao mesmo período do ano passado. Em termos absolutos, este é o segundo melhor resultado histórico, depois dos excelentes números de dezembro de 2020. Os carros eletrificados representavam dessa forma 11% do mercado, sendo 9,2% veículos elétricos a bateria. Os dados de mercado foram compilados pelo EV Sales Blog.

O fabrico de carros elétricos ficará mais barato do que o de veículos movidos a combustíveis fósseis a partir de 2027 , segundo um estudo da BloombergNEF (BNEF). O estudo garante que o preço no fabrico de automóveis do segmentos C e D, assim como utilitários desportivos elétricos será igual ao dos seus equivalentes a combustão a partir de A T&E acredita que a Comissão Europeia deve definir uma data para encerrar a venda de veículos movidos a combustíveis fósseis no próximo mês de junho, quando apresentar a sua proposta de apertar as metas europeias de CO2 para os automóveis.

O pequeno elétrico japonês é um dos carros elétricos mais baratos à venda em Portugal. Mas o que se pode esperar deste pequeno elétrico ? Antes de mais, 7 anos de garantia para o automóvel sem limite de quilómetros . Já as baterias têm 8 anos de garantia ou 160.000 km. A nível estético e tecnológico, a versão elétrica é praticamente igual às versões a combustão . Como tal, pode esperar um habitáculo tecnológico recente e um design dinâmico. O SUV compacto e-2008 conta com várias versões, sendo que a versão de entrada de gama começa em valores aproximados dos 37.000€.

No entanto, levanta-se a questão sobre até que ponto uma família comum ou uma pequena empresa poderão investir numa transição para um carro elétrico. Estes que, conforme sabemos, ainda representam um valor mais elevado relativamente aos carros convencionais, a combustão.

As vendas de carros elétricos deflagraram e a tendência tem sido clara. Aliás, muito alimentada pela vontade dos países e das marcas do mundo, especialmente aqueles da União Europeia, que pretendem cumprir os objetivos face às alterações climáticas.

Para que os elétricos possam efetivamente destacar a sua relevância, precisam de limar determinadas arestas, como a paridade de preços, relativamente aos carros a combustão, melhorar o conceito das baterias de lítio, e definir estratégias de fabrico que sejam sustentáveis a vários níveis.

Prejuízo de Bolsonaro à imagem do Brasil no mundo é em parte irreversível, diz Ricupero

  Prejuízo de Bolsonaro à imagem do Brasil no mundo é em parte irreversível, diz Ricupero Para diplomata e ex-ministro da Fazenda e do Meio Ambiente, sempre haverá dúvida sobre futuro do país e temor de 'recaída'. 'É preciso mudar o ministro (Salles) para alguém melhor, mas mudar também a política', defende Ricupero."O mundo se acostumou, durante décadas, desde o fim do governo militar, a ver que os governos que se sucediam no Brasil podiam ter prioridades distintas, mas todos tinham valores compatíveis. Todos tinham uma fidelidade aos princípios da Constituição, um engajamento em favor do meio ambiente, dos povos indígenas e dos direitos humanos", explica Ricupero.

Carros e utilitários elétricos custarão menos para construir do que veículos com motor de combustão de 2025 a 2027 , dependendo da categoria, e poderão representar 100% das vendas de veículos novos na União Europeia (UE) até 2035, segundo um estudo da Bloomberg New Energy Finance (BNEF). “Os sedãs e SUVs elétricos serão tão econômicos para fabricar quanto os veículos movidos a gasolina a partir de 2026, e os carros pequenos a partir de 2027 ”, de acordo com a ONG Transporte e Meio Ambiente, que encomendou o estudo. Quanto aos utilitários, os modelos leves serão mais baratos

Carros e utilitários elétricos custarão menos para construir do que veículos com motor de combustão de 2025 a 2027 , dependendo da categoria, e poderão representar 100% das vendas de veículos novos na União Europeia (UE) até 2035, segundo um estudo da Bloomberg New Energy Finance (BNEF). “Os sedãs e SUVs elétricos serão tão econômicos para fabricar quanto os veículos movidos a gasolina a partir de 2026, e os carros pequenos a partir de 2027 ”, de acordo com a ONG Transporte e Meio Ambiente, que encomendou o estudo. Quanto aos utilitários, os modelos leves serão mais baratos

De acordo com a Bloomberg, até 2027, a produção dos carros elétricos será mais barata do que a dos carros de combustão, motivada por um conjunto de fatores.

A Transport & Environment incumbiu a Bloomberg New Energy Finance de analisar as hipóteses da Europa em conseguir executar uma transição homogênea de carros a combustão para carros elétricos. A Foro Coches Eléctricos analisou os principais resultados do estudo e a resposta é clara. A transição é possível, se a Europa conseguir o apoio político adequado.

Em primeiro lugar, espera-se que os carros elétricos em todos os segmentos atinjam a paridade com os modelos a combustão equivalentes, no próximo ciclo de produção. Aliás, o design dos veículos, a produção em grande escala e a queda do preço das baterias proporcionarão a descida dos preços, em 2025, para mais de um terço, em relação aos atuais.

Nesse sentido, a constante evolução tecnológica associada às baterias proporciona uma diminuição dos preços e o aumento da concorrência. Portanto, os dados revelam que o preço por kWh diminuirá em 58%, entre 2020 e 2030. A capacidade de a Europa construir uma sólida cadeia de abastecimento, para responder à procura emergente, será um fator decisivo.

Para isto, os países da Europa terão de apertar as suas políticas, como normas relativas às emissões, impostos sobre o carbono e incentivos.

BMW expande produção de baterias para híbridos e elétricos .
A BMW iniciou, neste começo de maio, a produção de componentes para baterias em suas fábricas de Leipzig e Regensburg, na Alemanha. O foco é a expansão de modelos híbridos e puramente elétricos em sua gama de veículos, com o objetivo de que esses carros correspondam a, pelo menos, metade das vendas globais da marca até 2030. Para tanto, a empresa informa que está investindo o equivalente a R$ 1,6 bilhão na infraestrutura para a fabricação desses componentes e, também, na ampliação das linhas de produção dos chamados trens de força (motores e transmissões) de quinta geração para veículos elétricos.

usr: 3
Isto é interessante!