Mundo Caso sobre ouro venezuelano é submetido a julgamento na Suprema Corte britânica

20:39  21 julho  2021
20:39  21 julho  2021 Fonte:   msn.com

Justiça da Jordânia condena ex-funcionários a 15 anos de prisão por sedição

  Justiça da Jordânia condena ex-funcionários a 15 anos de prisão por sedição Um tribunal jordaniano sentenciou a 15 anos de prisão, nesta segunda-feira (12), dois ex- funcionários de alto escalão acusados de tentar derrubar o rei Abdullah II em favor de seu meio-irmão, o príncipe Hamza, em uma crise sem precedentes que abalou o reino em abril. Nesta segunda-feira, o Tribunal de Segurança do Estado, jurisdição militar com alguns magistrados civis, anunciou que os réus foram condenados a 15 anos de prisão. Eles foram considerados culpados de "incitamento [à ação] contra o regime político do reino" e por "atos que podem colocar em risco a segurança da sociedade", bem como "sedição".

A longa disputa entre Nicolás Maduro e Juan Guaidó sobre quem vai decidir o destino das 32 toneladas de ouro venezuelano depositadas no Banco da Inglaterra foi encaminhada para sentença na Suprema Corte britânica nesta quarta-feira (21).

Sede do Banco da Inglaterra © Ben STANSALL Sede do Banco da Inglaterra

"Nos foi confiado um exigente trabalho de exame. Levará algum tempo para considerar todos os argumentos e fazer nosso julgamento", disse o presidente da corte, Lord Robert Reed, no terceiro e último dia de audiências.

Apesar dos cinco juízes terem agendado quatro dias de audiências neste processo jurídico altamente técnico, com base na interpretação da lei, sem peritos ou testemunhas, todos os argumentos já foram apresentados.

Caso sobre ouro venezuelano é submetido a julgamento na Suprema Corte britânica

  Caso sobre ouro venezuelano é submetido a julgamento na Suprema Corte britânica A longa disputa entre Nicolás Maduro e Juan Guaidó sobre quem vai decidir o destino das 32 toneladas de ouro venezuelano depositadas no Banco da Inglaterra foi encaminhada para sentença na Suprema Corte britânica nesta quarta-feira (21). As nomeações foram imediatamente invalidadas pela Suprema Corte da Venezuela, leal a Maduro. Mas isso não o impediu de dirigir-se ao Banco da Inglaterra alegando ser o legítimo representante do país e pedir-lhe que não entregasse ao governo o ouro, avaliado em mais de um bilhão de dólares.

"Não sabemos quando será a sentença nesta fase, mas muitas vezes pode levar vários meses após a realização da audiência", disse um porta-voz do tribunal à AFP.

Os magistrados ouviram o advogado da chancelaria britânica reafirmar que o governo reconhece Guaidó como presidente da Venezuela "para todos os fins". “Maduro, por outro lado, não é reconhecido para nenhum propósito (...) seja sobre seus atos na Venezuela ou sobre seus atos no plano internacional”, disse Sir James Eadie.

Portanto, defendem os advogados do líder da oposição, um tribunal inglês não tem jurisdição para questionar as nomeações feitas por ele, embora estas tenham sido invalidadas pela justiça venezuelana.

Depois de se autoproclamar presidente responsável e ter sido reconhecido como tal por cinquenta países, Guaidó nomeou sua própria liderança paralela do Banco Central da Venezuela em julho de 2019.

Venezuela denuncia violação de seu espaço aéreo por avião militar americano

  Venezuela denuncia violação de seu espaço aéreo por avião militar americano O governo venezuelano denunciou nesta sexta-feira (23) que um avião cargueiro americano violou seu espaço aéreo em sua fronteira com a Colômbia, o que considerou uma "provocação". A incursão da aeronave, "tipo C-17 de transporte militar pesado" foi registrada na quinta-feira à noite durante "um intervalo de três minutos (), fazendo um trajeto de aproximadamente 14 milhas náuticas sobre a área mais ocidental da Serra de Perijá, estado de Zulia", informou em um comunicado o ministério da Defesa.

As nomeações foram imediatamente invalidadas pela Suprema Corte da Venezuela, leal a Maduro. Mas isso não o impediu de dirigir-se ao Banco da Inglaterra alegando ser o legítimo representante do país e pedir-lhe que não entregasse ao governo o ouro, avaliado em mais de um bilhão de dólares.

Os advogados do governo bolivariano se empenharam em persuadir os juízes de que "este caso se refere essencialmente a assuntos internos da Venezuela", onde o poder de fato está nas mãos de Maduro.

Há um ano, um juiz comercial de Londres impediu que o governo chavista tivesse acesso ao ouro, que ele afirma ser necessário para combater a pandemia da covid-19.

O tribunal de apelações inglês anulou essa decisão em outubro, considerando que o executivo de Boris Johnson poderia reconhecer "de fato" o poder de Maduro, com o qual o governo continua mantendo relações diplomáticas.

acc/mb/ap

Família real britânica vira série de comédia animada. Veja o trailer .
A HBO Max divulgou o pôster e o primeiro trailer de “The Prince”, uma série de comédia animada sobre a família real britânica. O projeto foi desenvolvido por Gary Janetti, produtor da animação para adultos “Uma Família da Pesada” (Family Guy), e tem como protagonista o príncipe George, primogênito de William e terceiro na fila […]O próprio Janetti dubla George, mas o elenco está cheio de estrelas famosas, incluindo Orlando Bloom (“The Hobbit”) como a voz do príncipe Harry, Iwan Rheon (o Ramsay Bolton de “Game of Thrones”) como o príncipe William, Frances De La Tour (de “Harry Potter”) no papel da rainha Elizabeth II, Tom Hollander (“Piratas do Caribe”) em dupla jornada, como os príncipes Philip e Charles, sem esq

usr: 2
Isto é interessante!