Mundo Reino Unido pode conceder empréstimos a empresas de energia com alta de preços do gás

16:52  21 setembro  2021
16:52  21 setembro  2021 Fonte:   reuters.com

Ceará e Pará lideram crescimento de consumo de energia no 1º semestre

  Ceará e Pará lideram crescimento de consumo de energia no 1º semestre No Ceará crescimento foi de 11,6% em relação ao mesmo período de 2020. No Pará, foi de 10%Receba a newsletter do Poder360

Por Guy Faulconbridge e Kate Holton

Chama de forno em Manchester © Reuters/PHIL NOBLE Chama de forno em Manchester

LONDRES (Reuters) - O Reino Unido está considerando oferecer empréstimos estatais a empresas de energia que assumam clientes de empresas que faliram devido à alta dos preços do gás no atacado, disse o secretário de Negócios britânico, Kwasi Kwarteng, nesta terça-feira.

Com a reabertura das economias após os lockdowns da Covid-19, os preços do gás natural no atacado na Europa dispararam este ano, impulsionados pela alta demanda por gás natural liquefeito na Ásia, manutenção nuclear e suprimentos mais baixos do que o normal da Rússia.

Safras recordes e alta dos alimentos: os dois lados da moeda

  Safras recordes e alta dos alimentos: os dois lados da moeda O Brasil é um dos maiores produtores agrícolas do mundo, mas seu povo sofre com o maior aumento de preços de alimentos no cenário internacional. A única solução é o governo aumentar os gastos sociais para conter a fome. © Getty Images/AFP/Y. Chiba Colheita de soja no Mato Grosso Os agricultores sul-americanos estão colhendo uma safra recorde este ano. Não só conseguiram aumentar a produção de soja, milho e açúcar, como também se beneficiaram de preços mais altos para seus produtos.

Os preços recordes têm pressionado o setor de energia britânico, destruindo o modelo de negócios de comerciantes menores de energia e causando choques nos mercados de produtos químicos e fertilizantes, levando à escassez de dióxido de carbono.

As maiores empresas de energia do Reino Unido pediram apoio do governo para ajudar a cobrir o custo de aquisição de clientes de empresas que faliram.

Questionado pela Sky News se os empréstimos garantidos pelo Estado são uma opção, Kwarteng disse: "Existem muitas opções."

“Custa uma empresa absorver centenas de milhares de clientes de outra empresa que faliu, isso custa dinheiro e pode muito bem haver uma provisão para algum tipo de empréstimo e isso está sendo discutido”, acrescentou.

Kwarteng disse que em um ano cerca de 5 a 8 empresas menores de energia, em média, saem do mercado no Reino Unido, mas que este ano o número pode ser maior.

Preços do gás sobem na Europa, mas Rússia não abre o registro .
Os preços do gás não param de subir na Europa, mas a Rússia, principal fornecedor do Velho Continente, não abre o registro para, assim, manter sua posição de sócio inevitável. A cada semana são registrados recordes e com a chegada do inverno, as altas vão repercutir no bolso dos consumidores. O aumento se deve a um conjunto de fatores: recuperação econômica global, tensão no mercado de gás natural liquefeito (GNL), baixos níveis de armazenamento na Europa, obras e um incêndio, em agosto, nas infraestruturas russas que diminuiu a oferta."Os preços na Europa já tinham batido todos os recordes possíveis.

usr: 2
Isto é interessante!