Mundo Alta de preços ao produtor na China batem recorde em setembro e apresenta dilema a autoridades

15:11  14 outubro  2021
15:11  14 outubro  2021 Fonte:   reuters.com

Consumo de pé de galinha em alta e outros 5 dados que revelam retrato da fome no Brasil

  Consumo de pé de galinha em alta e outros 5 dados que revelam retrato da fome no Brasil São 19 milhões de brasileiros passando fome, uma em cada três crianças anêmicas e um auxílio emergencial médio que só compra 38% da cesta básica. Confira esses e outros números que revelam a piora da insegurança alimentar no país.E assim, dia após dia, as imagens da fome vão voltando ao noticiário nacional.

PEQUIM (Reuters) - A inflação dos preços ao produtor na China atingiu um recorde em setembro devido ao aumento dos custos das commodities, mas a demanda fraca limitou a inflação ao consumidor, deixando as autoridades com o dilema entre dar suporte à economia e alimentar mais os preços ao produtor.

Fábrica da Kids II Inc em Jiujiang, China © Reuters/GABRIEL CROSSLEY Fábrica da Kids II Inc em Jiujiang, China

O índice de preços ao produtor subiu 10,7% em setembro na comparação com o mesmo período do ano anterior, informou a Agência Nacional de Estatísticas nesta quinta-feira, maior alta desde que a agência começou a compilar os dados em 1996.

Economistas consultados em pesquisa da Reuters esperavam um avanço de 10,5%, depois de alta de 9,5% em agosto.

Bolsa sobe 2% e zera perdas da semana, apoiada em indicadores mais amenos

  Bolsa sobe 2% e zera perdas da semana, apoiada em indicadores mais amenos Com inflação menor do que a esperada no Brasil e geração de vagas de emprego nos EUA também abaixo do previsto, Ibovespa conseguiu ter um pregão de recuperação; dólar ficou estável, com baixa de 0,02%Em meio à divulgação de indicadores mais amenos, com inflação menor do que a esperada no Brasil e geração de vagas de emprego nos Estados Unidos também abaixo do previsto, a Bolsa brasileira (B3) conseguiu se firmar em alta e recuperar as perdas da semana. Nesta sexta-feira, 8, o Ibovespa fechou com alta de 2,03%, aos 112.833,20 pontos - na semana, baixou as perdas para apenas 0,06%. No câmbio, o dólar ficou estável, em variação negativa de 0,02%, a R$ 5,5161.

Os preços ao produtor têm subido devido a restrições de produção provocadas por uma crise energética na China e meses de avanço nos preços globais de commodities. Mas as empresas chinesas têm se mostrado relutantes em repassar os custos mais altos aos clientes locais devido às encomendas já fracas.

Dados desta quinta-feira mostraram que a inflação ao consumidor enfraqueceu a 0,7% em setembro sobre o ano anterior, de 0,8% em agosto e expectativa de avanço de 0,9%, pressionada pela demanda fraca por bens como vestuário e eletrodomésticos, bem como pela queda nos preços de alimentos.

Tang Jianwei, analista chefe de macroeconomia da BOCOM, disse que o cenário misto de inflação da China apresenta um dilema para as autoridades monetárias do país.

Quedas de energia atingem a China, ameaçando a economia

  Quedas de energia atingem a China, ameaçando a economia Dongguan, China – Os cortes de energia e até mesmo os apagões diminuíram a produção ou fecharam fábricas em toda a China recentemente, adicionando uma nova ameaça à desaceleração da economia do país e potencialmente prejudicando ainda mais as cadeias globais de suprimentos antes da movimentada temporada de compras de Natal no Ocidente. As paralisações se espalharam por grande parte do leste do país, onde a maioria da população vive e trabalha. Alguns prédios desligaram elevadores. Algumas estações municipais de bombeamento fecharam, o que levou uma cidade a pedir aos moradores que armazenassem água extra pelos próximos meses, embora mais tarde tenha voltado atrás.

"De um lado, a demanda doméstica relativamente fraca exige um certo grau de afrouxamento para sustentar a recuperação e, por outro lado, os preços ao produtor em alta recorde restringem o espaço para afrouxamento", disse ele.

Dando sustentação aos preços ao produtor, os preços globais das commodities saltaram nos últimos meses diante da demanda elevada por carvão e metais conforme as economias reabrem. Escassez de mão de obra e gargalos de transporte também elevam os preços globalmente.

Na China, os cortes de energia em setembro prejudicaram a produção nas indústrias de cimento, aço e alumínio, e chegaram a interromper a produção em várias fábricas.

(Reportagem de Liangping Gao, Stella Qiu e Ryan Woo)

A estratégica rede de portos que a China controla no mundo e avança até no Brasil .
O gigante asiático deu um forte impulso à sua Rota da Seda Marítima para expandir sua influência nos oceanos do mundo. Na América Latina, as empresas chinesas controlam mais de 10 megaportos em sete países.Depois da Grande Crise de 2008-2009, a Grécia teve de implementar reformas e privatizações para pagar suas dívidas depois de receber um resgate financeiro, promovido pela União Europeia.

usr: 2
Isto é interessante!