Mundo Rússia registra pela primeira vez mais de 1.000 mortes por Covid em 24 horas

16:28  16 outubro  2021
16:28  16 outubro  2021 Fonte:   brasil.rfi.fr

Rússia bate novo recorde de mortes por Covid-19 em meio a desconfiança sobre vacinas

  Rússia bate novo recorde de mortes por Covid-19 em meio a desconfiança sobre vacinas BAURU, SP (FOLHAPRESS) - A Rússia bateu um novo recorde de mortes por Covid-19 nesta quarta-feira (6) ao registrar 929 vítimas da doença, o maior índice em um único dia desde o início da pandemia. Os 895 óbitos confirmados na terça-feira (5) eram a maior marca até agora. Com um total de mais de 212 mil mortes por coronavírus, a Rússia é o quinto país com mais óbitos, atrás de Estados Unidos, Brasil, Índia e México. A tendência de alta na mortalidade entre os russos permanece, sem sinais de desaceleração. O país confirmou novos recordes de mortes por coronavírus em períodos de 24 horas em 7 dos últimos 9 dias.

A Rússia registrou neste sábado (16) 1.002 mortes por Covid-19 em 24 horas, de acordo com informações oficias do governo. Este é o maior número de vítimas mortais registrado em apenas um dia no país, desde o início da pandemia.

  Rússia registra pela primeira vez mais de 1.000 mortes por Covid em 24 horas © AP - Alexander Zemlianichenko

As contaminações também bateram recorde no mesmo período, atingindo o número de 33.208 novos casos. O aumento das infecções pode ser explicado pela baixa taxa de vacinação, já que apenas 31% da população russa está totalmente imunizada, segundo o site especializado Gogov neste sábado

Com a propagação do vírus, diversas regiões reintroduziram a obrigatoriedade do passaporte sanitário para acesso a lugares públicos.

Transmissão do coronavírus cai e retorna ao patamar de controle em BH

  Transmissão do coronavírus cai e retorna ao patamar de controle em BH RT diminuiu de 1 para 0,98 na comparação entre os dois últimos balanços. Erro de digitação do balanço anterior fez total de mortes cairA transmissão do novo coronavírus caiu e voltou ao patamar de controle em BH nesta sexta (8/10), informa o boletim epidemiológico e assistencial da prefeitura. Ao mesmo tempo, o Executivo municipal informou que um erro de digitação no balanço de ontem informou o total de mortes de maneira errada: 6.871, em vez do correto 6.817. No levantamento de hoje, o consolidado de óbitos fechou em 6.822, portanto cinco a mais que no anterior.

Preocupado com a economia do país, o Kremlin se recusou a aplicar restrições importantes, mas considera “inadmissível” a baixa taxa de vacinação.

“Nossa missão principal é encontrar o equilíbrio entre quebrar as cadeias de contaminação (…) e manter as condições para permitir a economia de funcionar e para as pessoas continuarem a ganhar dinheiro”, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov.

A população russa enfrenta desde 2014 uma queda do nível de vida que afeta a popularidade do governo.

O Kremlin também garantiu nesta semana, que o sistema médico era capaz de acolher o grande número de doentes.

A Rússia adquiriu experiência desde o início da pandemia e “toda a infraestrutura médica está mobilizada”, disse Peskov na quinta-feira (15). “Hoje, existem mais tecnologias de tratamento, mais acompanhamento médico e capacidade infraestrutural”.

Covid: Brasil completa uma semana com média móvel de mortes abaixo de 500

  Covid: Brasil completa uma semana com média móvel de mortes abaixo de 500 Ministério da Saúde registra 202 vítimas em 24 horas; total é de 601. 213Segundo a pasta, o Brasil registrou 6.918 casos da doença em 24 horas. Desde o início da pandemia, 21.582.738 pessoas foram contaminadas.

Comportamento e vacinas

As autoridades do país responsabilizam o comportamento da população pelo aumento do número de casos. O ministro da Saúde, Mikhail Mourachko, disse que a situação atual é resultado “do comportamento da população e da vacinação” insuficiente apesar da disponibilidade de imunizantes nacionais.

Mais da metade dos russos não pensa em se vacinar, segundo pesquisas de opinião independentes.

Desde o início da pandemia, 222.315 pessoas morreram na Rússia, o número mais alto da Europa, enquanto as autoridades são acusadas de minimizar a gravidade da pandemia. O instituto de estatísticas Rosstat, que usa uma definição mais ampla de mortes ligadas ao coronavírus, afirma que o número de mortos poderia ultrapassar 400.000.

(Com informações da AFP)

Fraca vacinação e subvariante da Delta levam Rússia ao topo de mortes por Covid na Europa .
A Rússia registrou neste sábado (23) o terceiro dia consecutivo de recorde de mortes e contágios por covid-19, ao notificar 1.075 óbitos e 37.678 novos casos nas últimas 24 horas. Os números, considerados altamente subestimados, levam o país ao topo de mortes pela pandemia na Europa. Desde junho, a Rússia enfrenta uma nova onda da epidemia provocada pelo surgimento de variantes mais agressivas, o desrespeito generalizado ao uso de máscaras e uma lenta campanha de vacinação. O balanço oficial de mortes no país desde o início da pandemia é de 229.

usr: 2
Isto é interessante!