Mundo Líder cristão do Líbano: investigação de explosão de porto não deve ser interrompida

08:26  17 outubro  2021
08:26  17 outubro  2021 Fonte:   reuters.com

Explosão mata 46 pessoas em mesquita no Afeganistão, diz agência de notícias estatal

  Explosão mata 46 pessoas em mesquita no Afeganistão, diz agência de notícias estatal Explosão mata 46 pessoas em mesquita no Afeganistão, diz agência de notícias estatalCABUL (Reuters) - Um homem-bomba atacou uma mesquita de Kunduz, província do nordeste do Afeganistão, matando 46 pessoas e ferindo mais de 140, segundo a agência de notícias estatal Bakhtar.

BEIRUTE (Reuters) - O líder do bloco cristão do Líbano, Movimento Patriótico Livre (FPM, na sigla em inglês), o maior do país, afirmou neste sábado que a investigação da explosão ocorrida ano passado no porto de Beirute, que deixou centenas de mortos, não deve ser interrompida.

A posição de Gebran Bassil contrasta com a do grupo xiita apoiado pelo Irã, Hezbollah, um aliado do FPM que se opõe à investigação e pediu que o principal investigador fosse removido.

Bassil falou dois dias depois de um espasmo de violência que surgiu por causa do inquérito. Sete muçulmanos xiitas foram mortos quando multidões estavam a caminho de um protesto contra o juiz Tarek Bitar, manifestação convocada pelo Hezbollah e seu aliado xiita Amal.

Incêndio atinge tanque de armazenamento de combustível no Líbano

  Incêndio atinge tanque de armazenamento de combustível no Líbano País sofre com escassez de energia e combustível –resultado de um colapso econômico . A moeda libanesa caiu cerca de 90% desde 2019, dificultando a importação de insumos básicos, como a gasolina e o diesel. Em 2020, o PIB (Produto Interno Bruto) do Líbano caiu 25%.Os libaneses passam por um racionamento de energia. Em algumas regiões, residentes podem consumir eletricidade apenas por duas horas diárias. Neste fim de semana, o país teve um apagão de 24 horas.O sistema de energia elétrica foi restabelecido no domingo (10.

“O Movimento Patriótico Livre é a favor da continuidade da investigação, revelação da verdade e julgamento dos responsáveis”, afirmou Gebran Bassil, em um discurso.

Bassil, genro do presidente Michel Aoun, foi alvo de sanções dos Estados Unidos ano passado por suposta corrupção e seus laços com o Hezbollah. Bassil negou as acusações.

O líder do Hezbollah, Sayyed Hassan Nasrallah, afirmou que a investigação é enviesada e politizada.

No sábado, Bassil disse que há evidências apontando para certo viés no decorrer da investigação, mas que não havia indícios de que o juiz foi corrompido.

A violência urbana de quinta-feira foi a pior em mais de uma década e retomou memórias da guerra civil do país entre 1975 e 1990.

O ministro da Defesa, Maurice Selim, disse que uma debandada e um conflito em Teyouneh levaram a uma troca de tiros entre os dois lados, acrescentando que o tiroteio precedeu a ação de um atirador de elite.

Líbano interrompe investigações sobre megaexplosão em porto após pressão política

  Líbano interrompe investigações sobre megaexplosão em porto após pressão política SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - As investigações sobre a megaexplosão ocorrida em agosto de 2020 no porto de Beirute, no Líbano, foram interrompidas nesta terça (10) --pela segunda vez em três semanas-- em meio à pressão de políticos sobre o juiz encarregado do caso. Tariq Bitar havia emitido um mandado de prisão contra um parlamentar, o ex-ministro das Finanças Ali Hasan Khalil, que não havia respondido à convocação para um interrogatório. O mesmo procedimento havia sido usado contra o também ex-ministro Youssef Finianos no final de setembro.

Na quinta-feira, o Exército havia dito que houve tiros contra manifestantes no momento em que eles passavam pela rotatória de Teyouneh que divide bairros cristãos e xiitas. Depois, afirmou que houve uma “briga e troca de tiros” à medida em que os manifestantes se dirigiam ao protesto.

APOIO AO JUIZ

A investigação da explosão de 4 de agosto de 2020, que matou mais de 200 pessoas e devastou regiões inteiras de Beirute, avançou pouco após uma campanha de difamação contra Bitar e reação de poderosas facções políticas.

O ministro da Justiça do Líbano, Henry Khoury, afirmou no começo deste sábado que apoia Bitar e que o juiz tem o direito de convocar quem quiser no caso, segundo a emissora de televisão Al Jadeed.

Khoury também disse que não lhe haviam pedido que nomeasse um novo juiz para lidar com a investigação.

“Eu apoio o… investigador”, teria dito Khoury. O ministro acrescentou que ele não tinha autoridade para substituir Bitar e que ele não estava sendo pressionado a fazê-lo.

O conselho judicial mais importante do Líbano se reunirá com Bitar na terça-feira para ouvir suas opiniões sobre como a investigação está progredindo, disseram fontes judiciais.

A violência de quinta-feira aumentou a preocupação com a estabilidade do país, inundado por armas e mergulhado em um colapso econômico.

O Hezbollah culpou o partido Forças Cristãs Libanesas pelas mortes, uma acusação que o líder do partido, Samir Geagea, negou.

(Por Maha El Dahan e Omar Fahmy)

Explosão em mesquita no Afeganistão deixa ao menos 62 mortos e 74 feridos .
SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - Pelo menos 62 pessoas morreram e outras 74 ficaram feridas após uma explosão hoje em uma mesquita xiita na cidade de Kandahar, localizada no sul do Afeganistão, segundo a Bakhtar, a agência de notícias oficial do Talibã. A explosão aconteceu dentro da mesquita Bibi Fatima, a maior mesquita para fiéis xiitas na cidade durante a oração do meio-dia da sexta-feira. O dia é usado para o descanso e também uma ocasião em que muçulmanos se encontram para orar.

usr: 1
Isto é interessante!