Mundo Incursões aéreas chinesas em Taiwan registram segundo maior nível em novembro

12:21  01 dezembro  2021
12:21  01 dezembro  2021 Fonte:   afp.com

China reduz relações diplomáticas com a Lituânia

  China reduz relações diplomáticas com a Lituânia Medida foi tomada após Taiwan abrir escritório de representação diplomática na capital do país europeu, com aval do governo lituano. Pequim adverte que lituanos devem "corrigir imediatamente os seus erros".A China anunciou neste domingo (21/11) que vai reduzir suas relações diplomáticas com a Lituânia ao nível de "encarregado de negócios", um dos mais baixos na escala da diplomacia. A medida ocorre em protesto contra a abertura nesta semana de uma representação de Taiwan na capital do país báltico, Vilnius, um episódio que irritou o regime de Pequim.

Aviões de combate chineses fizeram 159 incursões na zona de defesa aérea de Taiwan em novembro, de acordo com os dados da AFP, o segundo nível mais elevado para um mês, em um momento de pressão militar de Pequim sobre a ilha de governo democrático.

Caça F-16 taiwanês ao lado de bombareiro H-6 chinês (acima) no espaço de identificação aérea de Taiwan © Handout Caça F-16 taiwanês ao lado de bombareiro H-6 chinês (acima) no espaço de identificação aérea de Taiwan

Taiwan permanece sob ameaça constante de uma invasão chinesa, que considera a ilha parte de seu território e promete recuperá-la, inclusive pela força se for necessário.

O ministério da Defesa de Taiwan começou a revelar os números das incursões aéreas da China em setembro de 2020, com os quais a AFP elaborou uma base de dados.

Navio de guerra americano atravessa o estreito de Taiwan após reunião Xi-Biden

  Navio de guerra americano atravessa o estreito de Taiwan após reunião Xi-Biden Um navio de guerra americano navegou pelo estreito que separa Taiwan e a China continental na terça-feira, informou a Marinha, na primeira manobra do tipo desde a reunião virtual entre Joe Biden e Xi Jinping na semana passada. A passagem pelo estreito de Taiwan do destróier USS Milius, equipado com mísseis guiados do tipo Arleigh Burke, foi uma manobra de rotina, informou a Sétima Frota dos Estados Unidos em um comunicado. O trajeto, o 11º desteA passagem pelo estreito de Taiwan do destróier USS Milius, equipado com mísseis guiados do tipo Arleigh Burke, foi uma manobra de rotina, informou a Sétima Frota dos Estados Unidos em um comunicado.

Em novembro, o exército chinês superou pelo terceiro mês consecutivo uma centena de incursões na zona de identificação aérea e registrou o segundo maior número, atrás apenas das 196 contabilizadas em outubro.

As incursões incluem 100 caças e nove bombardeiros H6, que têm capacidade nuclear.

Pequim intensificou a pressão sobre Taiwan desde a chegada ao poder em 2016 da presidente Tsai Ing-wen, que rejeita o princípio de que a ilha faz parte de "uma só China".

A tensão aumentou de intensidade nos últimos 14 meses, período em que Pequim reforçou o número de aviões militares que entram na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan.

A escalada deixou em alerta os aliados de Taiwan, como Estados Unidos e Japão, inquietos com a possibilidade de uma eventual invasão da ilha pela China.

Biden convida mais de 100 países para cúpula virtual sobre a democracia

  Biden convida mais de 100 países para cúpula virtual sobre a democracia O presidente americano, Joe Biden, convidou 110 países, entre eles o Brasil, para uma cúpula virtual sobre a democracia em dezembro, incluindo grandes aliados ocidentais, mas também Iraque, Índia e Paquistão, segundo uma lista publicada no site do Departamento de Estado. A China, principal rival dos Estados Unidos, não foi convidada, enquanto Taiwan, sim - uma medida que irritou Pequim. Taiwan agradeceu ao presidente Joe Biden pelo convite. "ComA China, principal rival dos Estados Unidos, não foi convidada, enquanto Taiwan, sim - uma medida que irritou Pequim.

A zona de identificação aérea não é a mesmo que o espaço aéreo de Taiwan, e inclui uma parte mais ampla que em alguns momentos se sobrepõe à parte do espaço de identificação de defesa aérea da China.

Se em outubro Pequim concentrou grande parte das incursões nos dias seguintes ao Dia Nacional da China, 1º de outubro, em novembro os envios foram menos intensos, porém mais constantes, com apenas três dias sem nenhuma incursão.

"A situação recente é particularmente lúgubre com (incursões) quase ininterruptas", declarou na segunda-feira o ministro da Defesa de Taiwan, Chiu Kuo-cheng.

"A intenção (da China) é nos esgotar lentamente, para mostrar que tem este poder", completou.

No decorrer do ano, quase 900 aviões militares chineses entraram na zona de identificação aérea de Taiwan. Desde o início da publicação dos dados em setembro, o número de incursões supera mil.

aw/jta/jah/dbh/mas/fp

Fim da história de amor entre Wall Street e as empresas chinesas .
O anúncio da retirada do "Uber chinês", Didi, marca o fim do romance entre Wall Street e os gigantes chineses da tecnologia, apanhados entre as autoridades chinesas e os reguladores norte-americanos. Na sexta-feira após o anúncio, os investidores abandonaram os pesos pesados do comércio eletrônico Alibaba, JD.com e Pinduoduo, todos negociados em Wall Street. As ações da Alibaba, cujo IPO na Bolsa de Nova York em 2014 deu início aos mega-IPOs chineses, caíram para seu nível mais baixo em quase cinco anos, e há rumores de que é a próxima candidata a sair da Wall Street, depois da Didi.

usr: 2
Isto é interessante!