Mundo Merkel faz último apelo para que alemães se vacinem contra a covid-19

15:39  04 dezembro  2021
15:39  04 dezembro  2021 Fonte:   dw.com

Partidos devem anunciar acordo de coalizão na Alemanha nesta 4ª

  Partidos devem anunciar acordo de coalizão na Alemanha nesta 4ª Partidos devem anunciar acordo de coalizão na Alemanha nesta 4ªBERLIM (Reuters) - O ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, estava prestes a suceder Angela Merkel como chanceler da Alemanha nesta quarta-feira, já que três partidos anunciaram estar prontos para apresentar um acordo de coalizão para governar a maior economia da Europa.

Na edição final de seu podcast semanal, chanceler federal pede que população leve o "traiçoeiro" coronavírus a sério e afirma que cada vacina ajuda na luta contra a grave quarta onda da pandemia no país.

Merkel apontou que a variante ômicron parece ser mais contagiosa que as anteriores e apelou: © Rüdiger Wölk/imago images Merkel apontou que a variante ômicron parece ser mais contagiosa que as anteriores e apelou:

Prestes a deixar o cargo, a chanceler federal da Alemanha, Angela Merkel, usou seu último de mais de 600 podcasts semanais em vídeo para apelar à população do país para que leve a pandemia a sério e se vacine contra a covid-19.

"Em meio a esta quarta onda da pandemia, estamos numa situação muito séria, que em algumas partes do nosso país só pode ser chamada de dramática", disse Merkel, em vídeo divulgado neste sábado (04/12), fazendo referência a UTIs lotadas, pacientes gravemente doentes e mortos em decorrência do coronavírus.

Olaf Scholz, o social-democrata austero que sucederá Merkel

  Olaf Scholz, o social-democrata austero que sucederá Merkel Vice-chanceler e ministro das Finanças do governo, o social-democrata Olaf Scholz se prepara na Alemanha para substituir Angela Merkel e liderar uma coalizão sem precedentes de três partidos, graças à sua experiência e uma campanha sem erros. Aos 63 anos, Scholz revelou nesta quarta-feira(24) o acordo final de coalizão negociado por dois meses com ambientalistas e liberais. Assim, abre-se o caminho para a sua eleição, na semana de 6 de dezembro, como chanceler da primeira economia europeia, após a inesperada volta do partido SPD, considerado morto até recentemente e que venceu por pouco as eleições legislativas de setembro.

"Isso é tão amargo, porque seria evitável. Com vacinas eficazes e seguras, temos a chave nas mãos. Por isso, peço mais uma vez insistentemente: leve esse vírus traiçoeiro a sério", pediu.

Merkel apontou que particularmente a nova variante ômicron do coronavírus parece ser ainda mais contagiosa que as anteriores e apelou: "Vacine-se."

"Toda vacina ajuda, seja a primeira dose ou reforço", disse. "Aos vacinados, traz segurança contra um caso grave. E uma taxa de vacinação tão alta quanto possível ajuda a todos nós, como país, a deixar essa pandemia para trás."

Solidariedade e espírito cívico

Em seu último podcast, Merkel também agradeceu a todos aqueles que "são razoáveis e compreensivos neste momento difícil" da pandemia, atendo-se às regras tanto para proteger a si mesmos quanto os outros.

Olaf Scholz conclui acordo para suceder Angela Merkel na Alemanha

  Olaf Scholz conclui acordo para suceder Angela Merkel na Alemanha Nova primeira-ministra da Suécia renuncia

"Vocês são a maioria no nosso país. Vocês demonstram diariamente o espírito cívico que é tão maravilhoso em nosso país – e sem o qual nenhum chanceler e nenhum o governo pode alcançar qualquer coisa", afirmou.

A líder alemã afirmou que o país está diante de semanas difíceis, que só poderão ser superadas com um esforço conjunto. "Espero de coração que consigamos isso juntos."

Quarta onda da pandemia na Alemanha

Ao todo, 68,8% da população alemã está totalmente vacinada contra a covid-19. Esse número está praticamente estagnado já há algumas semanas, e especialistas dizem que, para controlar a pandemia de forma eficaz, é necessário um percentual de imunização de ao menos 75%.

A taxa de vacinação insuficiente tem sido apontada como a principal causa para a atual grave quarta onda da covid-19 vivida pelo país, com números recordes de casos e alertas de sobrecarga do sistema de saúde. Dados oficiais sugere que a taxa de infecções possas estar se estabilizando, mas num patamar muito alto.

Itália e França reforçam laços perante teste de saída de Merkel para Europa

  Itália e França reforçam laços perante teste de saída de Merkel para Europa Itália e França reforçam laços perante teste de saída de Merkel para EuropaROMA (Reuters) - Itália e França firmaram um tratado nesta sexta-feira para fortalecer os laços bilaterais e sua coordenação dentro da Europa no momento em que a diplomacia da União Europeia está sendo testada pela partida da chanceler alemã Angela Merkel.

Neste sábado, o Instituto Robert Koch, agência governamental de prevenção e controle de doenças, reportou 64.510 novas infecções registradas em 24 horas e uma taxa de incidência de 442,7 novos casos por 100 mil habitantes em sete dias, frente a 183,7 um mês atrás. Também foram computadas mais 378 mortes.

Desafio para novo chanceler federal

Após 16 anos à frente do governo alemão, Merkel deverá passar o bastão para o social-democrata Olaf Scholz após uma votação no Parlamento para eleger o novo chanceler federal na próxima quarta-feira.

Espera-se que um dos primeiros passos de Scholz à frente do governo seja fazer com que o Parlamento aprove uma lei para tornar a vacinação contra a covid-19 obrigatória a partir de fevereiro ou março do ano que vem.

Nesta semana, governos estaduais alemães decidiram em conjunto com o governo federal implementar novas restrições para não vacinados. Segundo as novas regras, apenas vacinados ou recuperados de uma infecção pelo coronavírus deverão poder frequentar lojas, restaurantes e eventos culturais na Alemanha até segunda ordem. Apenas supermercados e o comércio de necessidades diárias deverão funcionar também para não vacinados.

Na sexta-feira, o ministro da Saúde do país, Jens Spahn, e o chefe do RKI, Lothar Wieler, previram que a quarta onda de coronavírus deve atingir seu auge desolador por volta do Natal.

lf (DPA, AFP, AP)

Alemanha quer vacinação contra covid obrigatória em setores da saúde .
Novo governo deve enviar projeto de lei ao Parlamento na próxima semana. Olaf Scholz deve ser eleito como chanceler da Alemanha na 4ª feira (8.dez.2021).O projeto determinaria que os trabalhadores apresentem certificado de vacinação ou atestado médico que comprove que a impossibilidade de ser imunizado.A chanceler alemã, Angela Merkel, pediu no sábado (4.dez) que a população da Alemanha se vacine contra a covid para conter o avanço de uma 4ª onda da doença no país.“Estamos em uma situação muito séria.

usr: 5
Isto é interessante!