Mundo Espião chinês se infiltrou no parlamento britânico, segundo MI5

08:45  14 janeiro  2022
08:45  14 janeiro  2022 Fonte:   afp.com

Cidadão chinês se declara culpado de espionagem econômica contra EUA

  Cidadão chinês se declara culpado de espionagem econômica contra EUA Um cidadão chinês se declarou culpado de conspirar para roubar um segredo comercial da gigante do agronegócio americana Monsanto, informou o Departamento de Justiça dos Estados Unidos nesta quinta-feira (6). Xiang Haitao, 44, trabalhou como cientista de imagem para a Monsanto e sua subsidiária, The Climate Corporation, de 2008 a 2017, disse o departamento em um comunicado. Xiang se declarou culpado em Missouri, onde fica a sede da Monsanto, de uma acusação de conspiração para cometer espionagem econômica em nome da China, acrescentou.

O serviço de inteligência interna do Reino Unido, o MI5, alertou os parlamentares que um suposto agente chinês "realizou atividades de interferência política" no Parlamento, informaram as autoridades de Westminster nesta quinta-feira (13).

Imagem do parlamento britânico © Daniel LEAL Imagem do parlamento britânico

O gabinete do presidente da Câmara dos Comuns, Lindsay Hoyle, confirmou ter enviado um e-mail aos legisladores para informá-los sobre o caso.

"O 'speaker' (presidente da Câmara) leva muito a sério a segurança dos deputados e o processo democrático, para o qual emitiu este aviso em consulta com os serviços de segurança", declarou uma porta-voz de Hoyle.

De olho na presidência, Berlusconi volta à cena na Itália

  De olho na presidência, Berlusconi volta à cena na Itália Mesmo com escândalos e condenação por evasão fiscal, ex-premiê pretende concorrer a cargo de influência no paísAos 85 anos, vai se candidatar ao posto mais alto do Executivo italiano: quer se tornar presidente do país. O primeiro turno das eleições foi marcado para 24 de janeiro.

A embaixada chinesa em Londres negou as acusações e disse que nunca precisou ou procurou "comprar influência em qualquer parlamento estrangeiro".

"Nós nos opomos fortemente ao truque de difamar e intimidar a comunidade chinesa no Reino Unido", criticou.

A mensagem identificava a suspeita como Christine Lee, afirmando que ela "realizou atividades de interferência política em nome do Departamento de Trabalho da Frente Unida do Partido Comunista Chinês", órgão que busca manter contato com personalidades ou grupos de fora do partido.

Esta advogada baseada em Londres teria doado 200.000 libras (275.000 dólares, 239.000 euros) ao deputado trabalhista Barry Gardiner e centenas de milhares ao seu partido.

A ex-primeira-ministra conservadora Theresa May - cujo partido foi acusado de receber milhões de libras de doadores russos - presenteou Lee com um prêmio em 2019 em reconhecimento por sua contribuição para os laços entre a China e o Reino Unido.

Base dos conservadores britânicos se volta contra premiê Boris Johnson

  Base dos conservadores britânicos se volta contra premiê Boris Johnson Base dos conservadores britânicos se volta contra premiê Boris JohnsonLONDRES (Reuters) - O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, enfrenta uma revolta entre sua base de apoiadores do Partido Conservador, que quer que ele renuncie após uma série de revelações sobre festas realizadas em sua residência oficial Downing Street durante períodos de lockdown contra o coronavírus.

Lee também foi fotografada com o antecessor de May, o conservador David Cameron, em um evento em 2015, e separadamente com o ex-líder trabalhista Jeremy Corbyn.

"Isso facilitou doações financeiras para deputados em serviço e aspirantes em nome de estrangeiros baseados em Hong Kong e na China", segundo a mensagem de Hoyle. "Foi feito de forma encoberta para mascarar a origem dos pagamentos".

Após o aviso do MI5 sobre as atividades de Lee, o ex-líder conservador Iain Duncan Smith, altamente crítico de Pequim, pediu uma ação forte.

No ano passado, a China impôs sanções a 10 pessoas e organizações no Reino Unido, incluindo Duncan Smith, pelo que chamou de disseminação de "mentiras e desinformação" sobre abusos de direitos humanos na região de Xinjiang (noroeste da China).

Lee não foi detida nem deportada, mas foi banida do Parlamento, denunciou.

jwp-acc/js/dbh/dl/am

Por que Boris Johnson enfrenta pedidos de deputados para que renuncie .
O cargo de primeiro-ministro de Boris Johnson está sob ameaça, mas o que está por trás dos pedidos por sua renúncia?Em um momento delicado de seu governo, Johnson está sendo acusado de mentir para o povo e para o Parlamento sobre festas com bebidas que aconteceram na 10 Downing Street, em Londres - residência oficial e escritório do primeiro-ministro britânico.

usr: 2
Isto é interessante!