Mundo PIB da China cresce 8,1% em 2021

12:31  17 janeiro  2022
12:31  17 janeiro  2022 Fonte:   poder360.com.br

Retrospectiva 2021: Do sonho do título ao destaque na base: o ano do Brasil nas motos

  Retrospectiva 2021: Do sonho do título ao destaque na base: o ano do Brasil nas motos Eric Granado, Diogo Moreira, Meikon e Ton Kawakami foram os quatro pilotos que defenderam a bandeira brasileira no motociclismo no exterior em 2021Veterano do quarteto brasileiro, Granado encarou a terceira temporada na Copa do Mundo de MotoE com a equipe malaia SRT. Aos 25 anos, o brasileiro chegou à etapa final do campeonato com chances de título e carregando na bagagem duas vitórias e um segundo lugar, além de quatro poles.

O PIB (Produto Interno Bruto) da China teve alta de 8,1% em 2021. Segundo dados divulgados nesta 2ª feira (17.jan.2022) pelo Escritório Nacional de Estatísticas, a economia do país cresceu 4,0% no 4º trimestre do ano passado em comparação com o mesmo período de 2020.

O país iniciou o ano de 2021 com crescimento recorde de 18,3% no 1º trimestre. Depois, a economia desacelerou e registrou altas de 7,9% no 2º trimestre e de 4,9% no 3º.

Formulário de cadastro
Poder360 todos os dias no seu e-mail
concordo com os termos da LGPD.

O crescimento do último trimestre de 2021 foi impulsionado pela produção industrial. O setor teve alta de 4,3% em relação ao ano anterior.

Evergrande garante mais prazo enquanto outras incorporadoras buscam evitar calotes

  Evergrande garante mais prazo enquanto outras incorporadoras buscam evitar calotes Evergrande garante mais prazo enquanto outras incorporadoras buscam evitar calotesHONG KONG/XANGAI (Reuters) - O grupo chinês Evergrande garantiu na quinta-feira uma importante aprovação de credores no país para atrasar pagamentos de um de seus títulos de dívida, enquanto outras incorporadoras também tentam negociar novos termos para evitar inadimplência.

A desaceleração foi puxada pelo consumo. Em dezembro do ano passado, por exemplo, as vendas cresceram 1,7% em relação ao mesmo mês de 2020 –alta abaixo dos 3,9% de novembro.

A economia chinesa sofre com os impactos da crise energética e com o baque no setor imobiliário causado pelas dívidas astronômicas de gigantes como a Evergrande.

Além disso, a China adota uma política de “tolerância zero” com a covid-19 em seu território, monitorando casos isolados e realizando testagens em massa. Poucos casos positivos são suficientes para o governo confinar cidades inteiras, prejudicando o crescimento econômico.

Ômicron obriga China a redefinir estratégia para a pandemia .
Com Jogos de Pequim à vista, acumulam-se surtos de covid; fracasso na gestão teria consequências devastadorasOs líderes da China sabem que um fracasso de sua gestão da crise sanitária pode acarretar danos sociais e econômicos, e não só em âmbito nacional, como mundial. Renovados lockdowns transformariam o distúrbio das cadeias de abastecimento num estado permanente, e a queda do consumo interno achataria ainda mais o crescimento econômico da República Popular.

usr: 3
Isto é interessante!