Mundo Primeiro caso de Ômicron detectado nos EUA é viajante totalmente vacinado

10:51  07 abril  2022
10:51  07 abril  2022 Fonte:   reuters.com

Três doses de Coronavac não protegem contra ômicron, diz estudo

  Três doses de Coronavac não protegem contra ômicron, diz estudo Duas doses e uma dose de reforço da vacina contra Covid-19 fabricada pela chinesa Sinovac Biotech, uma das mais usadas no mundo, não produzem níveis suficientes de anticorpos neutralizantes para proteger contra a variante ômicron, segundo um estudo científico. Most Read from BloombergOmicron May Double Risk of Getting Infected on Planes, IATA SaysOmicron Has 80% Lower Risk of Hospitalization in South AfricaThree Sinovac Doses Fail to Protect Against Omicron in StudySingapore's Travelers Face Omicron ChaosOmicron Hospitalization Risk Is Far Below Delta’s in Two StudiesA pesquisa sugere que as pessoas que receberam a injeção da Sinovac,

Por Trevor Hunnicutt

Anthony Fauci, principal autoridade de doenças infecciosas nos EUA, fala a repórteres na Casa Branca © Reuters/KEVIN LAMARQUE Anthony Fauci, principal autoridade de doenças infecciosas nos EUA, fala a repórteres na Casa Branca

WASHINGTON (Reuters) - Os Estados Unidos identificaram nesta quarta-feira seu primeiro caso conhecido de Covid-19 causado pela variante Ômicron, descoberto em um paciente totalmente vacinado que viajou para a África do Sul, enquanto os cientistas continuam estudando os riscos que essa nova cepa pode representar.

Autoridades de saúde pública disseram que a pessoa infectada, que apresentava sintomas leves, voltou da África do Sul aos Estados Unidos em 22 de novembro e testou positivo sete dias depois.

Europa se fecha contra ômicron

  Europa se fecha contra ômicron Com aumento dos casos e mortes por coronavírus no Velho Continente, países voltam a adotar restrições, com fechamento de lojas e lockdownSomente na terça-feira, o Reino Unido registrou 90 mil novos casos. Em uma semana, o total de infectados foi 63% maior do que na semana anterior. Segundo o governo, o registro de mortes diárias foi de 172, após 28 dias de um teste de COVID-19.

Esse paciente foi totalmente vacinado, mas não recebeu uma dose de reforço, de acordo com Anthony Fauci, principal autoridade de doenças infecciosas nos EUA, que falou com repórteres na Casa Branca.

A pessoa está em quarentena e todos os contatos próximos do paciente tiveram teste negativo, disse ele.

Questões importantes permanecem sobre a nova variante, que sofreu mutação de uma forma que os especialistas em saúde acreditam que pode elevar sua capacidade de disseminar e evitar algumas das defesas fornecidas pelas vacinas. Ações estão em curso para atualizar essas vacinas, se necessário.

Ômicron foi encontrada em duas dezenas de países, incluindo vários na Europa, além de Brasil, Canadá, Austrália, Japão, Hong Kong e Israel.

Empresas correm para criar reforço contra ômicron em 100 dias

  Empresas correm para criar reforço contra ômicron em 100 dias Em uma fábrica ao longo de uma rodovia a 32 quilômetros ao norte de Boston, centenas de funcionários da Pfizer se preparam para produzir milhões de doses de uma nova vacina, no que parece cada vez mais ser a próxima fase de combate à Covid-19. Most Read from BloombergZero Taxes, Golf and Beach Houses Create a Crypto Island ParadiseChina Is Building the World’s Largest National Park SystemBoris Johnson’s Furious MPs Worry That His Next Misstep Could Be FatalThe 15 Best Beers We Drank This YearO trabalho na unidade em Andover, Massachusetts, começou no dia seguinte ao feriado de Ação de Graças nos Estados Unidos, assim que a Organização Mundi

Fauci disse que pode levar duas semanas ou mais para obter uma compreensão sobre a facilidade com que a variante se espalha de pessoa para pessoa, quão grave é a doença que causa e se pode contornar as proteções das vacinas atualmente disponíveis.

O governo Biden pediu às pessoas totalmente vacinadas que procurem doses de reforço após as doses iniciais. Sessenta por cento dos norte-americanos estão totalmente vacinados e cerca de um quinto dessas pessoas tomaram reforços, de acordo com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC).

(Reportagem de Trevor Hunnicutt, Ahmed Aboulenein e Nandita Bose em Washington, e Mrinalika Roy em Bengaluru)

A subvariante BA.2 pode reinfectar quem já pegou a ômicron? .
A subvariante ômicron BA.1 infectou muitos brasileiros até janeiro. Agora, a BA.2 tem causado preocupação por ser mais contagiosa. Será que quem contraiu a primeira versão da cepa ômicron pode se reinfectar com a BA.2? © Diego Vara/REUTERS Estudo diz que proporção de casos da BA.2 subiu de 3,8% para 27,2% em apenas três semanas nos diagnósticos positivos Após a subvariante da ômicron BA.1 ter sido responsável pelo surto de covid-19 que ocorreu entre dezembro e janeiro e ainda ser predominante no Brasil, a BA.

usr: 2
Isto é interessante!