Mundo Botsuana diz que maioria dos casos da variante Ômicron no país foi assintomática

13:31  07 abril  2022
13:31  07 abril  2022 Fonte:   reuters.com

Três doses de Coronavac não protegem contra ômicron, diz estudo

  Três doses de Coronavac não protegem contra ômicron, diz estudo Duas doses e uma dose de reforço da vacina contra Covid-19 fabricada pela chinesa Sinovac Biotech, uma das mais usadas no mundo, não produzem níveis suficientes de anticorpos neutralizantes para proteger contra a variante ômicron, segundo um estudo científico. Most Read from BloombergOmicron May Double Risk of Getting Infected on Planes, IATA SaysOmicron Has 80% Lower Risk of Hospitalization in South AfricaThree Sinovac Doses Fail to Protect Against Omicron in StudySingapore's Travelers Face Omicron ChaosOmicron Hospitalization Risk Is Far Below Delta’s in Two StudiesA pesquisa sugere que as pessoas que receberam a injeção da Sinovac,

Por Promit Mukherjee e Siyanbonga Sishi

Gaborone, capital de Botsuana © Reuters/Siphiwe Sibeko Gaborone, capital de Botsuana

JOHANESBURGO (Reuters) - Uma autoridade sênior de saúde de Botsuana disse que 16 de um total de 19 casos da variante Ômicron do coronavírus detectados no país foram assintomáticos, e afirmou ser "injusto" tratar o país como marco zero da nova variante.

Pamela Smith-Lawrence, diretora de saúde em exercício do Ministério da Saúde e Bem-Estar de Botsuana, disse à Reuters em entrevista na terça-feira que a maioria das 19 pessoas infectadas com a nova variante já testaram negativo para a Covid-19 -- ou seja, estão recuperadas.

Europa se fecha contra ômicron

  Europa se fecha contra ômicron Com aumento dos casos e mortes por coronavírus no Velho Continente, países voltam a adotar restrições, com fechamento de lojas e lockdownSomente na terça-feira, o Reino Unido registrou 90 mil novos casos. Em uma semana, o total de infectados foi 63% maior do que na semana anterior. Segundo o governo, o registro de mortes diárias foi de 172, após 28 dias de um teste de COVID-19.

Enquanto 16 pessoas foram assintomáticas, as três restantes apresentaram sintomas "muito, muito leves".

Botsuana disse na sexta-feira que o país estava investigando certas mutações do coronavírus que foram encontradas em quatro estrangeiros que estavam no país em missão diplomática. Desde então, o país notificou outros 15 casos da nova linhagem, elevando o número total para 19.

Embora ainda não esteja estabelecido onde a Ômicron surgiu pela primeira vez, em 25 de novembro a África do Sul, seguida por Botswana um dia depois, anunciou que havia detectado uma nova variante cujas mutações eram diferentes da variante Delta, até então a cepa dominante.

Isso levou vários países europeus e asiáticos a adotarem restrições imediatas a viagens aéreas em países da África Austral, uma decisão que foi criticada tanto pela África do Sul quanto por Botsuana.

"Infelizmente... os dedos agora apontam para Botswana para dizer que isso (a variante) se originou em Botswana, ou é uma variante de Botsuana, o que considero bastante injusto e desnecessário neste momento", disse ela, acrescentando que 14 das 19 pessoas até agora detectadas com a variante eram cidadãos estrangeiros.

Ela se recusou a dizer as nacionalidades dos cidadãos ou de onde eles haviam chegado.

(Por Promit Mukherjee e Siyabonga Sishi)

A subvariante BA.2 pode reinfectar quem já pegou a ômicron? .
A subvariante ômicron BA.1 infectou muitos brasileiros até janeiro. Agora, a BA.2 tem causado preocupação por ser mais contagiosa. Será que quem contraiu a primeira versão da cepa ômicron pode se reinfectar com a BA.2? © Diego Vara/REUTERS Estudo diz que proporção de casos da BA.2 subiu de 3,8% para 27,2% em apenas três semanas nos diagnósticos positivos Após a subvariante da ômicron BA.1 ter sido responsável pelo surto de covid-19 que ocorreu entre dezembro e janeiro e ainda ser predominante no Brasil, a BA.

usr: 1
Isto é interessante!