Mundo Preços do carvão e coque disparam na China com importações atingidas por Ômicron

21:47  07 abril  2022
21:47  07 abril  2022 Fonte:   reuters.com

Três doses de Coronavac não protegem contra ômicron, diz estudo

  Três doses de Coronavac não protegem contra ômicron, diz estudo Duas doses e uma dose de reforço da vacina contra Covid-19 fabricada pela chinesa Sinovac Biotech, uma das mais usadas no mundo, não produzem níveis suficientes de anticorpos neutralizantes para proteger contra a variante ômicron, segundo um estudo científico. Most Read from BloombergOmicron May Double Risk of Getting Infected on Planes, IATA SaysOmicron Has 80% Lower Risk of Hospitalization in South AfricaThree Sinovac Doses Fail to Protect Against Omicron in StudySingapore's Travelers Face Omicron ChaosOmicron Hospitalization Risk Is Far Below Delta’s in Two StudiesA pesquisa sugere que as pessoas que receberam a injeção da Sinovac,

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros do carvão metalúrgico e do coque chinês avançaram nesta quarta-feira, impulsionados por preocupações com o fornecimento, já que as importações de carvão da Mongólia foram interrompidas pelo recente surto da variante do coronavírus Ômicron.

Termelétrica © Reuters/Lee Smith Termelétrica

Algumas cidades fronteiriças na região da Mongólia Interior, na China, e na província de Heilongjiang suspenderam as importações que não sejam por ferrovia, de produtos como carvão, minério de ferro, minério de cobre e zinco para reduzir o risco em meio a um recente ressurgimento de infecções.

Europa se fecha contra ômicron

  Europa se fecha contra ômicron Com aumento dos casos e mortes por coronavírus no Velho Continente, países voltam a adotar restrições, com fechamento de lojas e lockdownSomente na terça-feira, o Reino Unido registrou 90 mil novos casos. Em uma semana, o total de infectados foi 63% maior do que na semana anterior. Segundo o governo, o registro de mortes diárias foi de 172, após 28 dias de um teste de COVID-19.

"As importações de carvão térmico (da Mongólia) devem cair significativamente, muitos traders aumentaram os preços e devem aumentar ainda mais", escreveram analistas da Galaxy Futures em nota.

Os contratos futuros de carvão metalúrgico mais negociados na Bolsa de Commodities de Dalian, para entrega em maio, chegaram a saltar 7,2%, para 1.999 iuanes (314,10 dólares) a tonelada, e fecharam em alta de 6,1%, a 1.978 iuanes por tonelada.

Os preços do coque seguiram o aumento, com alta de 5,4%, para 2.798 iuanes por tonelada.

Os futuros do minério de ferro de referência na bolsa de Dalian, para entrega em janeiro, subiram 1,6%, para 624 iuanes por tonelada.

Os preços spot de 62% do minério de ferro para entrega na China, compilados pela consultoria SteelHome, ficaram estáveis nesta quarta-feira a 105,5 dólares por tonelada.

O vergalhão de aço para materiais de construção na Bolsa de Futuros de Xangai saltou 4%, para 4.306 iuanes por tonelada.

As bobinas laminadas a quente, usadas em carros e eletrodomésticos, avançaram 3,4%, para 4.720 iuanes por tonelada.

Os futuros do aço inoxidável de Xangai fecharam em alta de 0,2%, a 17.055 iuanes por tonelada.

(Reportagem de Min Zhang em Pequim e Enrico Dela Cruz em Manila)

A subvariante BA.2 pode reinfectar quem já pegou a ômicron? .
A subvariante ômicron BA.1 infectou muitos brasileiros até janeiro. Agora, a BA.2 tem causado preocupação por ser mais contagiosa. Será que quem contraiu a primeira versão da cepa ômicron pode se reinfectar com a BA.2? © Diego Vara/REUTERS Estudo diz que proporção de casos da BA.2 subiu de 3,8% para 27,2% em apenas três semanas nos diagnósticos positivos Após a subvariante da ômicron BA.1 ter sido responsável pelo surto de covid-19 que ocorreu entre dezembro e janeiro e ainda ser predominante no Brasil, a BA.

usr: 0
Isto é interessante!