Mundo EUA planejam apertar regras de viagens para combater ômicron

22:06  07 abril  2022
22:06  07 abril  2022 Fonte:   bloomberg.com

Três doses de Coronavac não protegem contra ômicron, diz estudo

  Três doses de Coronavac não protegem contra ômicron, diz estudo Duas doses e uma dose de reforço da vacina contra Covid-19 fabricada pela chinesa Sinovac Biotech, uma das mais usadas no mundo, não produzem níveis suficientes de anticorpos neutralizantes para proteger contra a variante ômicron, segundo um estudo científico. Most Read from BloombergOmicron May Double Risk of Getting Infected on Planes, IATA SaysOmicron Has 80% Lower Risk of Hospitalization in South AfricaThree Sinovac Doses Fail to Protect Against Omicron in StudySingapore's Travelers Face Omicron ChaosOmicron Hospitalization Risk Is Far Below Delta’s in Two StudiesA pesquisa sugere que as pessoas que receberam a injeção da Sinovac,

(Bloomberg) -- O governo Biden planeja endurecer as regras para viagens com o objetivo de combater a variante ômicron do coronavírus. Todos os passageiros aéreos com destino aos Estados Unidos deverão fazer teste com prazo de até um dia antes da partida, independentemente do status de vacinação, de acordo com uma pessoa a par do assunto.

Most Read from Bloomberg

  • China Cash Flowed Through Congo Bank to Former President’s Cronies
  • Reliving the New York Subway Map Debate
  • ‘Pension Poachers’ Are Targeting America’s Elderly Veterans

O presidente dos EUA, Joe Biden, planeja anunciar as regras na quinta-feira em discurso para detalhar seu plano de combate à pandemia durante o inverno. Atualmente, viajantes vacinados devem fazer o teste no prazo de até três dias antes do voo para os EUA. Com a mudança, esse intervalo seria reduzido para um dia.

Europa se fecha contra ômicron

  Europa se fecha contra ômicron Com aumento dos casos e mortes por coronavírus no Velho Continente, países voltam a adotar restrições, com fechamento de lojas e lockdownSomente na terça-feira, o Reino Unido registrou 90 mil novos casos. Em uma semana, o total de infectados foi 63% maior do que na semana anterior. Segundo o governo, o registro de mortes diárias foi de 172, após 28 dias de um teste de COVID-19.

Na semana passada, os EUA impuseram medidas que impedem a entrada de estrangeiros que estiveram em qualquer um dos oito países da África Austral nos últimos 14 dias. O governo não disse por quanto tempo essas restrições permanecerão em vigor.

O Washington Post informou anteriormente sobre os planos do governo de endurecer as restrições para viagens.

Uma porta-voz da United Airlines disse que a empresa não pode comentar políticas antes que sejam divulgadas. Um representante da American Airlines não quis comentar.

A equipe de Biden não estuda aumentar as exigências sobre o tipo de teste necessário para entrar nos EUA. O governo impôs regras apenas para testes rápidos de antígenos, que podem ser menos eficazes na detecção de casos da variante ômicron.

Ômicron: Maioria das vacinas provavelmente não impedirá infecção, mas pode evitar casos graves

  Ômicron: Maioria das vacinas provavelmente não impedirá infecção, mas pode evitar casos graves Maioria das evidências até agora se baseia em experimentos de laboratório, que não capturam toda a gama da resposta imunológica do corpo. Mas, ainda assim, os resultados são alarmantes, apontam especialistasQuer se manter informado, ter acesso a mais de 60 colunistas e reportagens exclusivas?Assine o Estadão aqui!

Na terça-feira, a diretora do Centro de Controle e Prevenção de Doenças, Rochelle Walensky, disse que a agência avalia medidas sobre como encurtar a janela de testes para viajantes que chegam ao país e incluir a necessidade de quarentena em certos casos. O CDC, acrescentou em teleconferência com repórteres, também está expandindo programas de vigilância em quatro grandes aeroportos para testes de Covid em chegadas internacionais específicas.

“Assim como temos feito durante a pandemia, o CDC avalia como tornar viagens internacionais as mais seguras possíveis”, disse na teleconferência.

Perguntado na noite de terça-feira sobre o prazo das restrições em vigor, Biden disse: “Bem, depende. Semana após semana vamos determinar a necessidade e a situação. Vamos aprender muito mais nas próximas semanas” sobre a variante ômicron.

Most Read from Bloomberg Businessweek

  • Medical Debt Is Crushing Black Americans, and Hospitals Aren’t Helping
  • Wildfires Are Getting Worse, and One Chemical Company Is Reaping the Benefits

©2021 Bloomberg L.P.

A subvariante BA.2 pode reinfectar quem já pegou a ômicron? .
A subvariante ômicron BA.1 infectou muitos brasileiros até janeiro. Agora, a BA.2 tem causado preocupação por ser mais contagiosa. Será que quem contraiu a primeira versão da cepa ômicron pode se reinfectar com a BA.2? © Diego Vara/REUTERS Estudo diz que proporção de casos da BA.2 subiu de 3,8% para 27,2% em apenas três semanas nos diagnósticos positivos Após a subvariante da ômicron BA.1 ter sido responsável pelo surto de covid-19 que ocorreu entre dezembro e janeiro e ainda ser predominante no Brasil, a BA.

usr: 0
Isto é interessante!