Mundo: Facebook retira conteúdo que afirma nomear denunciante de impeachment de Trump - - PressFrom - Brasil

Mundo Facebook retira conteúdo que afirma nomear denunciante de impeachment de Trump

00:30  09 novembro  2019
00:30  09 novembro  2019 Fonte:   reuters.com

Trump: impeachment é 'a maior caça às bruxas' na história dos EUA

  Trump: impeachment é 'a maior caça às bruxas' na história dos EUA Trump: impeachment é 'a maior caça às bruxas' na história dos EUA"É injusto, inconstitucional e fundamentalmente antiamericano", comentou a Casa Branca em comunicado.

Inquérito de impeachment de Trump entrará em fase crítica na semana que vem. Em seu tuíte, o filho de Trump acusou o demandante de ter trabalhado com os "anti Trump " e colocou um Andrew Bakaj, advogado do denunciante anônimo, não confirmou ou negou a veracidade da identidade, mas

O filho mais velho do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump , publicou nesta quarta-feira (6) em sua conta do Twitter o nome de um oficial da CIA apresentado como o agente cujo testemunho desencadeou o processo de impeachment contra seu pai

.© Reuters .

SAN FRANCISCO (Reuters) - O Facebook está retirando qualquer conteúdo que revele o nome do denunciante anônimo que propiciou uma investigação de impeachment contra o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou a rede social nesta sexta-feira.

A declaração da empresa ocorre após publicação de um artigo do Breitbart News, de direita, que dizia ter identificado o denunciante.

O site Breitbart, que o ex-conselheiro de Trump Steve Bannon já comandou, relatou que os usuários do Facebook que tentavam visualizar o artigo recebiam uma mensagem dizendo que o conteúdo não estava disponível, e os administradores de sua página no Facebook começaram a receber notificações na noite de quarta-feira de que sua página está "em risco de não ser publicada".

Trump exige saber identidade de informante na origem do processo de impeachment

  Trump exige saber identidade de informante na origem do processo de impeachment O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a exigir, neste domingo (3), que se divulgue a identidade do informante que originou o procedimento de destituição contra ele, o qual, segundo seu advogado, está disposto a responder às perguntas dos republicanos. Mark Zaid, advogado do denunciante, garantiu no sábado em entrevista à rede CBS que seu cliente espera que seu testemunho seja tratado de maneira "não partidária" e que está pronto"O informante está tão enganado que deve sair das sombras", tuitou Trump esta manhã. "As fake news sabem quem é, mas, como estão a serviço dos democratas, não querem dizer", acrescentou.

Os comitês do Congresso dos Estados Unidos que conduzem um inquérito de impeachment contra o presidente Donald Trump se reuniram nesta quinta-feira pela primeira vez com uma consultora do vice-presidente Mike Pence

Em seu tuíte, o filho de Trump acusou o demandante de ter trabalhado com os “anti Trump ” e colocou um link para um artigo no site conservador “Qualquer nome que se identifique com o denunciante anônimo simplesmente colocará esse indivíduo e sua família em perigo”, disse Bakaj à AFP.

"Qualquer menção ao nome do potencial denunciante viola nossa política de coordenação de danos, que proíbe conteúdo que revela 'testemunha, informante ou ativista’", disse a empresa em comunicado, inicialmente fornecido em resposta ao Breitbart.

"Estamos removendo toda e qualquer menção ao potencial nome do denunciante e revisaremos essa decisão caso o nome seja amplamente publicado na mídia ou usado por figuras públicas em debate."

O denunciante, uma autoridade de inteligência dos EUA que reclamou da ligação telefônica de Trump com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelenskiy, em 25 de julho, tornou-se alvo de ataques de Trump, seus aliados no Congresso e da mídia conservadora, que pressionaram para que a pessoa fosse identificada publicamente.

(Reportagem de Katie Paul)

Trump ataca ex-embaixadora na Ucrânia que depõe em inquérito sobre impeachment .
Trump ataca ex-embaixadora na Ucrânia que depõe em inquérito sobre impeachmentTrump, alvo da investigação, disse que "tudo ficou mal nos lugares por onde Marie Yovanovitch passou", destacando que "é um direito absoluto do presidente dos EUA indicar embaixadores".

—   Compartilhe notícias nas redes sociais

Vídeos temáticos:

usr: 4
Isto é interessante!