Mundo: Justiça dos EUA nega liberdade a condenado à prisão perpétua que alegou ter concluído pena após 'morrer' e ser ressuscitado - - PressFrom - Brasil

Mundo Justiça dos EUA nega liberdade a condenado à prisão perpétua que alegou ter concluído pena após 'morrer' e ser ressuscitado

13:35  09 novembro  2019
13:35  09 novembro  2019 Fonte:   bbc.com

Clube do Ceará acerta com Bruno e aguarda decisão judicial: 'Se fosse seu filho, você daria uma segunda chance?'

  Clube do Ceará acerta com Bruno e aguarda decisão judicial: 'Se fosse seu filho, você daria uma segunda chance?' Clube do Ceará acerta com Bruno e aguarda decisão judicial: 'Se fosse seu filho, você daria uma segunda chance?'Segundo o Diário do Nordeste, ele deverá assinar contrato até o fim da próxima temporada.

A Justiça dos Estados Unidos negou liberdade a um assassino condenado à prisão perpétua que alegou ter concluído sua pena depois de " morrer " temporariamente. Benjamin Schreiber, de 66 anos, foi condenado a passar a vida atrás das grades, sem possibilidade de liberdade condicional

A Justiça dos Estados Unidos negou liberdade a um assassino condenado à prisão perpétua que alegou ter concluído sua pena depois de " morrer " temporariamente. Benjamin Schreiber, de 66 anos, foi condenado a passar a vida atrás das grades, sem possibilidade de liberdade condicional

Benjamin Schreiber, de 66 anos, argumentou que concluiu tecnicamente sua pena quando seu coração parou de bater quatro anos atrás, ainda que tenha sido revivido pelos médicos© Iowa Department of Corrections Benjamin Schreiber, de 66 anos, argumentou que concluiu tecnicamente sua pena quando seu coração parou de bater quatro anos atrás, ainda que tenha sido revivido pelos médicos

A Justiça dos Estados Unidos negou liberdade a um assassino condenado à prisão perpétua que alegou ter concluído sua pena depois de "morrer" temporariamente.

Benjamin Schreiber, de 66 anos, foi condenado a passar a vida atrás das grades, sem possibilidade de liberdade condicional, no Estado americano de Iowa por espancar um homem até a morte em 1996.

No pedido de soltura que fez à Justiça, ele alegou que sua pena terminou quando seu coração parou de bater quatro anos atrás, ainda que ele tenha sido ressuscitado.

Libertados na Turquia intelectuais condenados por golpe frustrado

  Libertados na Turquia intelectuais condenados por golpe frustrado A Justiça turca determinou nesta segunda-feira (4) a libertação de dois intelectuais, uma mulher e um homem conhecidos no país, cuja condenação à prisão perpétua relacionada ao fracassado golpe de Estado de 2016 causou comoção. Os dois intelectuais, condenados em 2018 à prisão perpétua por participação no golpe, viram alterada sua condenação em julho passado a penas respectivas de prisão de dez anos e meio e oito anos e nove meses por assistência a uma organização terrorista.

Justiça dos EUA nega liberdade a condenado à prisão perpétua que alegou ter concluído pena após ' morrer ' e ser ressuscitado

A Justiça dos Estados Unidos negou liberdade a um assassino condenado à prisão perpétua que alegou ter concluído sua pena depois de " morrer " temporariamente. Benjamin Schreiber, de 66 anos, foi condenado a passar a vida atrás das grades, sem possibilidade de liberdade condicional

Mas o tribunal entendeu que a argumentação de Schreiber não era "convincente".

Segundo a corte, era "improvável" que o homem estivesse morto, uma vez que ele próprio assinou os documentos legais para dar entrada em sua requisição de liberdade.

Em 2015, Schreiber desenvolveu bacteremia (presença de bactérias no sangue) por causa de pedras nos rins. Ele sofreu uma parada cardíaca e teve que ser ressuscitado por médicos no hospital, mas se recuperou totalmente e voltou à prisão.

Ele deu entrada no pedido de liberdade no ano passado.

Nele, Schreiber disse que foi ressuscitado contra sua vontade e que sua "morte" temporária significou que sua pena de prisão perpétua foi tecnicamente completada.

A Justiça não deu ganho de causa a Schreiber. Seu advogado disse que iria recorrer.

Na quarta-feira, dia 6 de novembro, o tribunal de apelações confirmou a decisão da instância inferior. A corte acrescentou que a pena não terminaria até que um perito médico declarasse formalmente o óbito.

Já assistiu aos nossos novos vídeos no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!


Campeão da Libertadores é condenado a dois anos de prisão por homicídio .
Campeão da Libertadores é condenado a dois anos de prisão por homicídioVocê conhece o canal do Torcedores no Youtube? Clique e se inscreva!

—   Compartilhe notícias nas redes sociais
usr: 4
Isto é interessante!